A correspondência econômica de uma mulher na crise de 1930

Hildete Pereira de Melo

Resumo


Este artigo mostra como a rica empresária Eufrásia Teixeira Leite viveu a crise de 1930, através da correspondência recebida de seu agente financeiro em Paris, Albert Guggenheim. As cartas analisadas ilustram de que forma Eufrásia realizava seus negócios financeiros, através do jogo da Bolsa de Valores, comprando e vendendo títulos e ações com tino empresarial na conjuntura econômica conturbada daquele ano. Revela-se uma mulher de 80 anos lúcida e hábil, secundada por um agente fiel.
Palavras chave: crise de 1930; gênero; capital financeiro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v3i2.275

Apontamentos

  • Não há apontamentos.