A CONDICIONALIDADE DE EDUCAÇÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA: ENTRE O FAMILISMO E O MATERNALISMO

Roberta Rezende Oliveira

Resumo


Este trabalho objetiva discutir a relação entre o familismo e o maternalismo presente no programa de transferência de renda Bolsa Família. Mais especificamente, procura-se mostrar como a condicionalidade de educação pode reforçar a responsabilização da família frente à educação de seus filhos, em especial a mãe, ao mesmo tempo em que desloca o objetivo do Programa para uma lógica pró-criança. Como metodologia, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com profissionais da educação de um município de pequeno porte, localizado no interior do estado do Rio de Janeiro. Buscou-se compreender de que forma os educadores locais atribuem sentido à condicionalidade de educação do Programa, com a qual, tanto os alunos e suas famílias, quanto às escolas devem se relacionar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v17i2.949

Apontamentos

  • Não há apontamentos.