DIFERENCIAIS DE RENDIMENTOS POR GÊNERO E RAÇA NO MERCADO DE TRABALHO BRASILEIRO

Débora Chaves Meireles, Jorge Luiz Mariano da Silva

Resumo


O objetivo deste estudo é analisar o diferencial de rendimentos por gênero e raça no mercado de trabalho brasileiro. Utilizou-se, na metodologia, o procedimento de Heckman (1979) e a decomposição de Oaxaca-Blinder (1973) conjuntamente com as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2009. Os resultados encontrados mostraram que os homens brancos apresentam maiores rendimentos em relação as mulheres brancas e não-brancas, por terem maiores dotações em educação e maiores chances de participarem do mercado de trabalho. Inclusive, constatou-se discriminação racial no mercado de trabalho.

Palavras-chave


Raça; Heckman; Decomposição Oaxaca-Blinder

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v20i1.38489

Apontamentos

  • Não há apontamentos.