POPULAÇÃO TRANS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA: APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS

Kueyla de Andrade Bitencourt, Larissa Bahia Ribeiro

Resumo


 O artigo descreve o percurso investigativo da percepção de médicas/os e enfermeiras/os das unidades do Programa de Saúde da Família (PSF) numa cidade de médio porte da Bahia acerca dos aspectos que compõem a saúde da população trans. Participaram da pesquisa dezoito profissionais que responderam perguntas direcionadas ao conhecimento destes sobre a Política Nacional de Saúde Integral LGBT e o segmento da Portaria 1820/09 referente ao direito que a/o usuária/o do SUS possui de usar o nome social nos serviços de saúde. Foram detectadas questões relativas à informação dos profissionais sobre gênero e sexualidade e desconhecimento das leis.

Palavras-chave


População trans; atenção primária; identidade de gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v20i1.38496

Apontamentos

  • Não há apontamentos.