Voluntariado e educação: elementos estratégicos na reforma do estado brasileiro

Artur Silva

Resumo


Partindo de uma concepção explícita de que a Reforma do Estado, na gestão do Presidente FHC (1995-2002), aprofunda a separação orgânica entre Estado, mercado e sociedade civil dos regimes liberais, este trabalho visa mostrar que, com a reforma, aqueles elementos se unem por meio de um “sistema de parcerias”, constituindo, na sociedade civil, o chamado “Terceiro Setor”. Este, obedecendo às suas raízes da democracia norte-americana, tem no voluntariado um exemplo privilegiado de expansão das ações de responsabilidade social, incluindo a participação estratégica da escola nesse processo, para o alívio à miséria e a elevação dos índices de qualidade de vida dos mais pobres. E, por trás desse voluntariado, sua expansão deve-se ao senso comum que se difunde por meio da cultura do voluntariado ou voluntarismo.

Palavras-chave: voluntariado; voluntarismo; responsabilidade social e Reforma do Estado.


Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v0i10.141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

MOVIMENTO - revista de educação - FEUFF-PPGEUFF - ISSN 2359-3296/ISSN-L: 1518-0344

 

Fontes de indexação:

                                                                       

 

                             

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter