MODELO DE REGRESSÃO NA PREVISÃO DA DEMANDA

Bruno Bourgard Magalhães Garcia, Ricardo Bordeaux Rego

Resumo


As organizações deparam-se constantemente com questões críticas relativas a sua competitividade futura e crescimento organizacional. Dentro desse contexto as decisões gerenciais desempenham um papel crucial sendo responsável pela competitividade e os resultados frente a um ambiente dinâmico. Por isso os gestores necessitam de orientação tanto quanto a direcionamentos futuros quanto a variáveis que influenciam nos seus planejamentos. Uma orientação correta e precoce aumenta a probabilidade de chances de sucesso nos processos de tomada de decisão. O presente trabalho tem o objetivo de construir um modelo econométrico que auxilie no processo de tomada de decisão gerencial. Esse modelo deverá ser capaz de identificar o comportamento da demanda do produto bem como as principais variáveis externas que afetam sua demanda, assim contribuindo para que a decisão seja tomada com maior confiabilidade. Para isso observou-se o comportamento das vendas de uma grande instituição utilizando a técnica de análise de regressão múltipla. O modelo proposto obteve um resultado satisfatório

Texto completo:

PDF

Referências


(1) Azevedo, R. C., Bremer, C.F. (2006) O uso do ERP e CRM no suporte à gestão da demanda em ambientes de produção MAKE-TO-STOCK. Gest. Prod., v. 13, n. 2, p. 179-190.

(2) Ballou, R. H. (2010)Logística empresarial: transportes, administração de materiais, distribuição física. Rio de Janeiro: Atlas.

(3) Bowersox, D. J., Closs, D. J. and Stank, T. P. (2000) Ten mega-trends that will revolutionize supply chain logistics, Journal of Business Logistics, 21, 2, 1-15.

(4) Castiglioni, J.A.M. Logística Operacional: guia prático.São Paulo: Érica

(5) Cox, J. F.; Blackstone, J. H., Jr.(1998) APICS Dictionary - Ninth Edition. Alexandria, VA: APICS, 1998.

(6) Destro, I. R.(2011) A variação da Demanda em Cadeia de Suprimentos. Mundo Logístico. Disponível em: www.otimis.com

(7) Melech, E. C. (2012)“Morte do jornal de papel e novas tecnologias digitais: desafios e perspectivas” Rev. Comunicação & Mercado. Vol.01,p.56-64

(8) Melo, D. C., Alcântara, R.L.C. (2012) Proposição de um modelo para a gestão da demanda:um estudo entre os elos atacadista e fornecedores de produtos de mercearia básica”. Rev. Gest. Prod., São Carlos, v. 19, n. 4, p. 759-777.

(9) Proud, J. F.(1991) Master Scheduling. New York: Jonh Wiley & Sons.

(10) Pires, S. R. I., Bremer, C. F., Azevedo, R. C.; Nasciutti, A. C., Santa Eulália, L. A. (2011) A reference model and a case study in demand management. In: international conference of the production and operations management society.

(11) Rodrigues, L. H., Antunes, J.A.V, Pellegrin, I., Vaccaro, G. (2001) Proposta para desenvolvimento de um protótipo de um sistema integrado de gestão de demanda. ENEGEP, 2001, Salvador. Anais do XXI ENEGEP.

(12) Slack, Nigel; Chambers, Stuart; Johnston, Robert. (2007) Administração da produção. 2. ed. São Paulo: Atlas.

(13) Souza, F. B., Pires, S.R.I. (2014) Produzindo para disponibilidade: uma aplicação a teoria das restrições em ambientes de produção para estoque. Gest. Prod., v. 21, n. 1, p. 65-76.

(14) Veríssimo, A. J. & Alves, C. C. & da Cruz, A. C.(2012) Métodos Estatísticos De Suavização Exponencial Holt-Winters Para Previsão De Demanda Em Uma Empresa Do Setor Metal Mecânico, Gestão Industrial, v8, n4, p154-71

(15) Willcox, B. (1998) Study notes for master planning of resources: Action MRPII. São Paulo: SAP, 2000. Apostila para treinamento interno. Cox, J. F.; Blackstone, J. H., Jr. APICS Dictionary - Ninth Edition. Alexandria, VA: APICS.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção