PRODUÇÃO DE VEÍCULOS NO BRASIL EM TEMPOS DE RECESSÃO ECONÔMICA: UMA ANÁLISE DA DEMANDA

Tatiana Oliver Guerrero de Souza, Ricardo Bordeaux Rego

Resumo


O setor automotivo pode ser considerado um das principais segmentos da indústria brasileira, seja por sua representatividade na composição do PIB nacional ou pelo volume de empregos, tributos e investimentos gerados. Nos últimos anos, apresentou uma trajetória de crescimento, ganhando destaque no cenário internacional, mesmo em períodos de crise na economia global. Isto se deveu, principalmente, a aspectos recentes da economia brasileira, como a estabilização dos preços, redução do desemprego, ascensão de parte da população à chamada "Classe C", além de medidas governamentais de incentivo. O objetivo do presente trabalho é realizar uma análise exploratória do setor e seus principais indicadores, além de estudar os efeitos do agravamento do cenário econômico em seus resultados e as principais variáveis que afetam seu desempenho. Como resultado, observou-se que o cenário de recessão econômica impactou negativamente o setor e identificou-se forte influência das variáveis renda e crédito no comportamento da demanda neste segmento.

Palavras-chave


Setor Automotivo; Demanda; Recessão Econômica

Texto completo:

PDF PDF PDF

Referências


ANEF - Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, Boletim Anual 2014, São Paulo, 2015. ANFAVEA - Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anuário da Indústria Automobilística Brasileira, São Paulo, 2015. _______, Brazil Automotive Guide 2015 - Guia Setorial da Indústria Automobilística Brasileira, São Paulo, 2015. ANP - Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Série Histórica do Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis. Disponível em: . Acesso em: 19/12/2015. BANDEIRA-DE-MELLO, Rodrigo; MARCON, Rosilene. Heterogeneidade do desempenho de empresas em ambientes turbulentos. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 46, n. 2, p. 34-43, Junho, 2006. BCB - Banco Central do Brasil. Disponível em: . Acesso em: 26/11/2015. BELIEIRO JUNIOR, L. Política e Desenvolvimento no Brasil Contemporâneo: A Experiência do Setor Automotivo nos Anos 90. Relações Internacionais no Mundo Atual. Curitiba, v.1, n. 15, 2012. CASOTTI, Bruna Pretti; GOLDENSTEIN, Marcelo. Panorama do Setor Automotivo: As Mudanças Estruturais da Indústria e as Perspectivas para o Brasil. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n. 28, p.147-188, 2008.

CODACE/FGV - Comitê de Datação de Ciclos Econômicos, Comunicado CODACE - agosto/2015, Rio de Janeiro, 2015.

DE NEGRI, et al. Determinantes da Acumulação de Conhecimento para Inovação Tecnológica nos Setores Industriais no Brasil: Setor Automotivo. Estudos Setoriais de Inovação ABDI, Brasília, 2008. DELGADO, Ignacio Godinho. Política Industrial para os Setores Farmacêutico, Automotivo e Têxtil na China, Índia e Brasil. Texto para Discussão 2087. IPEA: Brasília, 2015. GUJARATI, Damodar N.; PORTER, Dawn C. Econometria Básica. 5. Ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: , Acesso em: 17/11/2015. MDIC. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Disponível em < http://www.mdic.gov.br/>, Acesso em 15/11/2015. OICA. Organisation Internationale des Constructeurs d’Automobiles. Disponível em: , Acesso em: 15/11/2015. SANTOS, Clezia de Souza. Análise Setorial da Indústria Automobilística Brasileira sob a Ótica do Modelo Estrutura-Conduta-Desempenho (ECD). In: XXXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção - ABEPRO, 2011, Belo Horizonte. SINDIPEÇAS - Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores. Relatório da Frota Circulante de 2015, São Paulo, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção