n. 66 (2016)

Avaliação dos Benefícios Ambientais da Captação de Gases do Efeito Estufa (GEEs) de Aterros de Resíduos Sólidos Urbanos

DOI: https://doi.org/10.22409/sbijounal2016.i66

Resumo: Os aterros em que são depositados os resíduos sólidos urbanos (RSUs) são uma das causas do aumento das emissões de gases do efeito estufa (GEEs). O gás de aterro é composto, principalmente, por CH4 (metano) e CO2 (biogás). A captação e utilização do gás produzido em aterros é uma opção interessante para a redução da emissão dos gases causadores do efeito estufa. O hidrogênio pode ser produzido a partir da reforma do biogás proveniente de RSU e usado para geração de energia elétrica. Sendo assim, o objetivo do estudo é avaliar o potencial de transformar CH4 e CO2 para produção do gás hidrogênio e gerar energia elétrica em células combustível. Baseando-se no volume de resíduos recebidos pelo aterro Morro do Céu (Niterói/RJ) e assumindo parâmetros relacionados com a pluviometria média do local e a composição dos resíduos depositados é possível estimar a produção de gás metano utilizando-se o software LandGEM, desenvolvido pela EPA. O potencial de produção de energia elétrica foi calculado usando uma correlação entre o número de habitantes da cidade e sua capacidade estimada de produzir resíduos. A cidade de Niterói tem a capacidade de produzir cerca de 16 MWh/ano. A captura de biogás no aterro evitaria a emissão de 425.000 toneladas de metano em 21 anos. Portanto, a captação de GEEs traz vantagens ambientais.

Palavras-chave: Gases de Efeito Estufa; Resíduos Sólidos Municipais; Aterro; Metano; Geração de Energia.

Sumário

Artigos

Anna Paula Soares Ribeiro Martins, Sania Maria de Lima, Simone Georges El Khouri Miraglia
PDF