PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO NAS TELECOMUNICAÇÕES: AUTOALIENAÇÃO E RESISTÊNCIA DOS TRABALHADORES

Maria Cristina Paulo Rodrigues

Resumo


A precarização pode ser tomada como a face generalizada do trabalho no capitalismo global. Garantida através da flexibilização das relações de trabalho, traz consequências catastróficas para o campo do trabalho, com altas taxas de desemprego, cortes dos direitos, aumento do adoecimento e exacerbação da desigualdade. Num cenário deste, de extrema precarização, nos perguntamos se há lugar para a resistência e luta da classe trabalhadora. A análise dos documentos e entrevistas com trabalhadores e dirigentes sindicais das telecomunicações do Rio de Janeiro nos indicam que sim.

Palavras-chave


Precarização; Trabalhador; Resistência; Sindicato.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, G. Trabalho e Subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011.

________. Dimensões da precarização do trabalho: Ensaios de sociologia do trabalho. Bauru: Canal 6, 2013.

________. Lukács e o Século XXI: Trabalho, estranhamento e capitalismo manipulatório. Londrina: Praxis; Bauru: Canal 6, 2010.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo Editorial, 1999.

___________ (org). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006 (Coleção Mundo do Trabalho).

___________; BRAGA, R. (orgs.). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo: Boitempo, 2009 (Coleção Mundo do Trabalho).

BEAUD, S.; PIALOUX, M. Retorno à condição operária: investigação em fábricas da Peugeot na França. São Paulo: Boitempo Editorial, 2009.

BEYNON, H. O sindicalismo tem futuro no século XXI? In: SANTANA, M. A.; RAMALHO, J. R. (orgs.). Além da Fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo. Boitempo Editorial, 2003, p. 44-71.

BOITO JR, A. A crise do Sindicalismo. In: SANTANA, M. A.; RAMALHO, J. R. (orgs.). Além da Fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo. Boitempo Editorial, 2003. P. 319-333

BRAGA, R. A Política do Precariado: do populismo à hegemonia lulista. São Paulo: Boitempo, 2012.

DIEESE. O Emprego no Setor de Telecomunicações 10 anos após a Privatização. Estudos e Pesquisas, n. 46. Jul/2009.

________. Especial Operadoras. Boletim SubSeção DIEESE/FENATTEL, n. 6, set. 2014.

________. Nem-nem ou sem-sem? Jovens querem trabalhar, mas não têm oportunidades no mercado. Boletim Emprego em pauta. Nº 11, dez/2018.

FILGUEIRAS, V.A. Saúde e Segurança do Trabalho no Brasil. In: FILGUEIRAS, V.A. (org). Saúde e Segurança do Trabalho no Brasil. Brasília: Gráfica Movimento, 2017.

GRAMSCI, A. Americanismo e Fordismo. In: GRAMSCI, A. Maquiavel, A Política e o Estado Moderno. Tradução: Luiz Mário Gazzaneo. 5. ed. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1984.

_________. Cadernos do Cárcere, volume 2. Edição: Carlos Nelson Coutinho, Marco Aurélio Nogueira e Luiz Sérgio Henriques. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

HARVEY, D. O enigma do capital e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2011.

LEFEBVRE, H. Ciência e ação. In: LEFEBVRE, H. Para compreender o pensamento de Karl Marx. Lisboa: Edições 70, 1966.

MÉSZÁROS, I. A teoria da alienação em Marx. Tradução: Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2006.

NOGUEIRA, C. M. A feminização do trabalho no mundo do telemarketing. In: ANTUNES, R. (org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006 (Coleção Mundo do Trabalho).

OLIVEIRA, M. A. Tendências recentes das negociações coletivas no Brasil. In: SANTANA, M. A.; RAMALHO, J. R. (orgs.). Além da Fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo. Boitempo Editorial, 2003, p. 271-298.

RAMALHO, J. R.; RODRIGUES, I. J. Sindicato, Desenvolvimento e Trabalho: crise econômica e ação política no ABC. Caderno CRH, Salvador, v. 26, n. 68, p. 217-231, Maio/Ago 2013.

_____________; SANTANA, M. A. Trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. In: SANTANA, M. A.; RAMALHO, J. R. (orgs.). Além da Fábrica: trabalhadores, sindicatos e a nova questão social. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003, p. 11-43.

RODRIGUES, L. M. Destino do Sindicalismo. São Paulo: EdUSP, Fapesp, 1999.

RODRIGUES, M. C. P. Reestruturação, precarização e resistência nas telecomunicações do Rio de Janeiro: o trabalho no “campo de batalha. 2016. 273f. Tese (Doutorado em Políticas Públicas e Formação Humana). Faculdade de Educação – UERJ, Rio de Janeiro, 2016.

ROSENFIELD, C. L. A identidade no trabalho em call centers: a identidade provisária. In: ANTUNES, Ricardo; BRAGA, Ruy (orgs.). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo: Boitempo, 2009 (Coleção Mundo do Trabalho).

SCOTT, J. C. A dominação e a arte da resistência: discursos ocultos. Lisboa/ Portugal: Ed. Letra Livre, 2013.

SINTTEL/Rio. Acordos Coletivos de Trabalho (SINTTEL/RJ e TELERJ - 1990 a 1998). Arquivo de Memória do SINTTEL-Rio.

________. Acordos Coletivos de Trabalho (SINTTEL/Rio e Telemar/Oi – 2000 a 2014). Arquivo de Memória do SINTTEL-Rio.

________. Convenções Coletivas de Trabalho (SINTTEL/Rio e SINDIMEST-RJ – 2000 a 2009). Arquivo de Memória do SINTTEL-Rio.

________. Convenções Coletivas de Trabalho (SINTTEL/Rio e SINSTAL – 2010 a 2012). Arquivo de Memória do SINTTEL-Rio.

________. Acordos Coletivos de Trabalho (SINTTEL/Rio e Atento – 2000 a 2013). Arquivo de Memória do SINTTEL-Rio.

________. Jornal do SINTTEL-Rio (n. 1.293 a 1.346). 4 de janeiro a 19 de dezembro/2012, tiragem semanal. (impresso)

SILVA, M. C. P. SINTTEL/RJ 1984-2009: uma fotobiografia de 25 anos de ação. Rio de Janeiro: Sinttel-Rio, 2010.

TEIXEIRA et al (orgs). Contribuição crítica à reforma trabalhista. Campinas/SP: CESIT/IE/Unicamp, 2017.

TILLY, C.; McADAM, D.; TARROW, S. Para mapear o confronto político. Revista Lua Nova, São Paulo, v. 76, p. 11-48, 2009.

THOMPSON, E. P. A formação da Classe Operária Inglesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987 (Tomos I, II e III).

THOMPSON, E. P. Costumes em Comum: Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

________. Algumas observações sobre classe e “falsa consciência”. In: THOMPSON, E. P. As peculiaridades dos ingleses e outros artigos. Orgs.: Antonio Luigi Negro e Sergio Silva. Campinas: Ed. Unicamp, 2012. 2. ed.

VENCO, S. Centrais de Teleatividades: o surgimento dos colarinhos furta-cores? In: ANTUNES, R.; BRAGA, R. (orgs.). Infoproletários: degradação real do trabalho virtual. São Paulo: Boitempo, 2009 (Coleção Mundo do Trabalho).

WOLFF, S.; CAVALCANTE, S. O mundo virtual e reificado das telecomunicações: o caso Sercomtel. In: ANTUNES, R. (org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2006 (Coleção Mundo do Trabalho.




DOI: https://doi.org/10.22409/tn.17i33.p29374

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.