EDUCAÇÃO PROFISSIONAL RURAL VERSUS EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DO CAMPO: UMA ANÁLISE GRAMSCIANA DA ATUAÇÃO DO SENAR E DOS MOVIMENTOS SOCIAIS CAMPONESES

Pedro Clei Sanches Macedo, Ramofly Bicalho

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar a disputa ideológica entre as concepções de Educação Profissional Rural e a Educação do Campo. Trata-se de reflexões sobre a utilização desses conceitos na contemporaneidade: atuação do Sistema Nacional de Aprendizagem Rural na política de formação voltada para o agronegócio e a atuação dos movimentos sociais na defesa do PRONERA. A pesquisa utiliza Gramsci como referencial teórico e metodológico, com revisão de literatura e análise de documentos. Identificamos elementos que intensificaram a disputa pela hegemonia no contexto da educação do campo.

 

Palavras-chave


Educação do Campo; Educação Profissional; Intelectuais Orgânicos; Movimentos Sociais

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, R. Paradigmas do Capitalismo Agrário em Questão. 3ª edição. São Paulo: Edusp, 2007.

ARROYO, M. G. et al. Por uma educação do campo. 5ª ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

BICALHO, R. Interfaces da educação do campo e movimentos sociais: possiblidades de formação. Revista Pedagógica.V. 20, N. 43, Jan/Abri. 2018.

BUCI-GLUCKSMANN, C. Gramsci e o Estado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

CALDART, R. S. (org.). Dicionário da Educação do Campo. 2 ed. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

. Elementos para construção do projeto político e pedagógico da educação do campo. In: MOLINA, M. C; JESUS, S. M. S. A. (org.). Por uma educação do campo: contribuições para a construção de um projeto de educação do campo. V. 5. Brasília: articulação nacional por uma educação do campo, 2004, p. 10 – 31.

. Educação Profissional na perspectiva da Educação do Campo. In: CALDART (org.) et al. Caminhos para a transformação da escola: reflexões desde práticas da licenciatura em educação do campo. 1 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

CAMACHO, R. S. Paradigmas em disputa na educação do campo. Tese (Doutorado em Geografia). FCT-UNESP, São Paulo, 2014.

DEITOS, R. A.; LARA, A. M. de B. Educação profissional no Brasil: motivos socioeconômicos e ideológicos da política educacional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21 n. 64 jan-mar, 2016.

ESMERALDO G. G. S. L. et al. Políticas de Educação Profissional no campo. In: MOLINA, Mônica Castagna (org.) Educação do Campo e Pesquisa II: questões para reflexão. Brasília: MDA/MEC, 2010.

GONÇALVES. E. D. A contribuição dos movimentos sociais para a efetivação da educação do campo: a experiência do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária. Revista Educ. Soc., Campinas, v. 37, nº. 135, p.371-389, abr.-jun., 2016.

GRAMSCI. A. Cadernos do Cárcere. Vol. 1. Introdução ao estudo da filosofia. A filosofia de Benitto Croce. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

. Cadernos do Cárcere. Vol. 2. Os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

. Cadernos do Cárcere. Vol. 3. Maquiavel. Notas sobre o Estado e a Política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

LAMOSA, R de A. C. Educação e agronegócio: a nova ofensiva do capital nas escolas públicas. 1 ed. Curitiba: Appris, 2016.

LINHARES, I. Os avanços de uma educação empresarial para o campo brasileiro: uma proposta inicial de reflexão sobre a atuação do serviço nacional de aprendizagem rural. Anais do Colóquio Internacional Marx e o Marxismo 2017: de O capital à Revolução de Outubro (1867 – 1917). Trabalho 432, Niterói – RJ, agosto, 2017.

MENDONÇA, S. R de. Estado e políticas públicas: considerações político- conceituais. Revista Outros Tempos, Vol. 1 esp., 2007, p. 1-12.

MOLINA, M. C. Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2006.

_. (org.) Educação do Campo e formação profissional: a experiência do Programa Residência Agrária. Brasília: MDA, 2009.

NEVES, L.M.V. (org.) A direita para o social e a esquerda para o capital: intelectuais da nova pedagogia da hegemonia no Brasil. São Paulo: Xamã, 2010.

PEREIRA, J. V; AMORIM, R. de F. Dinheiro Público, Oferta Privada: a dinâmica do financiamento e da oferta de educação profissional no Sistema S. Fineduca – Revista de Financiamento da Educação, Porto Alegre, v. 5, n. 9, 2015.

RIBEIRO, Marlene. Movimento camponês, trabalho e educação: liberdade, autonomia, emancipação: princípios/fins da formação humana. 2 ed. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

SENAR. Missão, princípios e diretrizes. Coleção SENAR – Recursos Instrucionais. Série Metodológica nº 1. 3. ed. atual. Brasília, DF: 2005.

. O processo a formação profissional rural. (Série Metodológica) Brasília, DF: SENAR, 2016a.

. Metodologia de Ensino do SENAR: formação profissional rural e promoção social (Série Metodológica) Brasília, DF: SENAR, 2016b.

. Relatório de Atividades 2016. Brasília, DF: 2016c

. Relatório de Atividades 2014. Brasília, DF: 2014.

SIMIONATTO, I. Gramsci: sua teoria, incidência no Brasil, influência e serviço social. Rio de Janeiro: Ed. Cortez, 2011.

VIOLIN, T. C. A sociedade civil e o Estado ampliado, por Antônio Gramsci.Revista Eletrônica do CEJUR, v. 1, n. 1, ago./dez. 2006




DOI: https://doi.org/10.22409/tn.17i34.p38132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.