A TELENOVELA “GLOBAL” E A DEFESA DO EMPRESARIAMENTO DO ENSINO PELA BURGUESIA DO SETOR DE COMUNICAÇÕES

Renata Maldonado

Resumo


Este artigo tem o objetivo de discutir a importância da dramaturgia televisiva enquanto um espaço de legitimação do projeto político- pedagógico dos empresários do setor de comunicações no Brasil. Busca-se abordar esta questão a partir da análise de duas telenovelas veiculadas pela Rede Globo de Televisão no ano de 2007, que contemplaram a temática educacional: Sete Pecados e Duas Caras. Utiliza-se como referencial teórico os pressupostos do materialismo histórico, destacando-se a obra de autores que analisaram a vinculação entre marxismo e literatura, tais como Georg Lukács e Fredric Jameson. Pretende-se, portanto, articular o discurso televisivo sobre a educação com as estratégias de imposição e disseminação do projeto pedagógico empresarial brasileiro, no qual a Rede Globo ocupa uma posição de destaque.

Palavras-chave


Televisão, empresariado, educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.10i14.p6857

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.