QUANDO O TRABALHO INFANTIL SE TORNA UMA GENERALIDADE SOCIAL

Soraya Conde

Resumo


O objetivo deste texto é refletir sobre quando e como a exploração do trabalho infantil se torna um problema social, sua relação com a escola, a família e a educação da classe trabalhadora, de acordo com as transformações no modo de produção da existência, ocorridas com a instituição do trabalho coletivo e desenvolvimento da maquinaria na grande indústria do século XIX. Percorremos os clássicos estudos de Marx (1988a, 1988b, 2004, 2006), Hobsbawm (2007), Thompson (2002a, 2002b, 2002c) e Manacorda (2006). Os autores explicitam que fábrica e escola nascem juntas. A escola, assim como a legislação fabril, é o meio pelo qual o capitalismo regula a exploração e, assim, afasta crianças da degeneração precoce sem abrir mão, totalmente, de explorá-las ou de prepará-las à expropriação da mais-valia no futuro.

Palavras-chave


Exploração do trabalho infantil; escola; infância

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.10i15.p6866

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.