A CRISE ECONÔMICA NO MODO DE PRODUÇÃO CAPITALISTA: UMA ANÁLISE, À LUZ DE MARX

Remo Bastos

Resumo


Na contramão de interpretações existentes no meio marxista de que Marx não teria sintetizado uma teoria explícita e sistematizada sobre as crises no capitalismo, o que representaria uma lacuna em sua obra, o ensaio busca trazer à luz a problemática da crise no modo de produção capitalista, a partir do peculiar referencial teórico-metodológico daquele autor, no qual se insere o caráter imanente e dialético do conceito de crise. Procurar-se-á, fundamentado em O Capital, recuperar as situações e configurações potenciais suscetíveis de desencadear crises naquele modo de produção, e mostrar que aquelas, na verdade, são constitutivas deste e, apesar de seu caráter ineliminável, atuam de modo funcional ao sistema, propiciando a este a passagem de um ciclo de distúrbios econômicos e sociais para o ciclo posterior, de elevada produção, emprego e demanda de produtos industrializados. A exposição perpassa, portanto, os três livros daquela obra magna, trazendo à tona os aspectos e as instâncias do processo de acumulação de capital relevantes para a elucidação das crises, salientando ainda os pressupostos metodológicos com os quais Marx trabalha em cada um dos livros.

Palavras-chave


Crise; capitalismo; Karl Marx.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.12i18.p8601

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.