MEGAEVENTOS ESPORTIVOS E INDÚSTRIA BÉLICA: EXPRESSÕES DO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

Bruno Gawryszewsk, Adriana Penna, Marcelo Paula Melo

Resumo


Os megaeventos esportivos estão fortemente arraigados nas relações sociais capitalistas há pelo menos três décadas. O artigo discute a realização de tais eventos e os compreende como uma ferramenta do capital para manter ciclo de reprodução de valor e, consequentemente, adiar crises de superprodução. Para isso, é destacado o alto investimento das esferas de governo na indústria de armamentos e tecnologias bélicas a fim de implementar um modelo de segurança pública que preza pelo domínio territorial e militarizado, particularizando o caso do município do Rio de Janeiro, a partir da ocupação de favelas pelas Unidades de Polícia Pacificadora.

Palavras-chave


Megaeventos esportivos; capitalismo; indústria bélica; domínio territorial-militar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/tn.13i21.p9590

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Fontes de Indexação:

        

 

Apoio:

          Resultado de imagem para abec brasil logo

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Contador de visitas
Contador de visitas

acessos a partir de 21/09/2018.