AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DE USO PÚBLICO NA TRILHA ECOLÓGICA DA PRAIA DO PERIGOSO – PARQUE NATURAL DE GRUMARI, RJ

Adriano Oliveira da Silva, Adão Osdayan Cândido de Castro

Resumo


Os impactos negativos decorrentes do uso público em Unidades de Conservação (UCs) são cada vez mais latentes no Brasil. Apesar de possuir avançada legislação relacionada às UCs, o país ainda encontra dificuldades operacionais de fiscalização e de estudos de monitoramento. Neste sentido, este trabalho tem como principal objetivo de avaliar os impactos de uso público na trilha ecológica da Praia do Perigoso, localizada no Parque Municipal de Grumari, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Buscou-se identificar, através da análise da microtopografia do solo, os principais geoindicadores de erosão, em virtude do fluxo de visitantes somado aos fatores naturais. Destacam-se, portanto, a presença em diversos setores, de sulcos de erosão, ravinamentos prolongados e profundos, o que pode dificultar e restringir o uso da trilha.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. LEI Nº 9.985, de 18 de julho de 2000 - Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC). Brasília: IBAMA, Diretoria de Ecossistemas, 2002. 35p.

COSTA, V. C. da. Proposta de manejo e planejamento ambiental de trilhas ecoturísticas: um estudo no maciço da Pedra Branca – Município do Rio de Janeiro – RJ. 2006, Tese – Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza – Instituto de Geociências – Programa de Pós-Graduação em Geografia – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

FERREIRA, C. G.– Erosão hídrica em solos florestais. Estudo em povoamentos de Pinuspinaster e Eucalyptus globulus em Macieira de Alcôba. Águeda, Revista da Faculdade de Letras, Geografia, I Série, vol. XII/XIII, Porto, p. 145-244. 1996/97

GOUDIE, A. The Changing Earth – Rates of Geomorphological Processes. Oxford, Oxford, Blackwell Publishers, 302p. 1995

GOUDIE, A; VILES, H. The Earth Transformed – An Introduction to Human Impacts on the Environment. Oxford, Blackwell Publishers, 276 p. 1997

GUERRA, A. J. T. (Org.) Geomorfologia urbana. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 14p. 2011

INSTITUTO IGUAÇU – Disponível em < http://www.instiguacuambiental.org.br/Parques/grumari.htm > - Acesso em 18/05/2015

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Diagnóstico da visitação em parques nacionais e Estaduais. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. Secretaria de Biodiversidade e Florestas, 2005.

MORGAN, R. P.C. Soil Erosion and Conservation. England, Longman Group, 298 p. 1986

_________. Soil Erosion and Conservation. England, Blackwell Publishers, 3ª edição, 304 p. 2005

PIMENTEL D. de S. Parcerias para a gestão do uso público em parques. Anais – Uso Público em Unidades de Conservação,n. 1,v. 1, 2013 Niterói – RJ. Disponível em < http://www.uff.br/usopublico >. Acesso em 15/01/2015.

QUEIROZ, E. D. de. Contribuições da educação ambiental crítica para o uso público sustentável em unidades de conservação, 2013 – Anais – Uso Público em Unidades de Conservação, n.1, v.1, 2013 Niterói – RJ. Disponível em < http://www.uff.br/usopublico >. Acesso em 15/01/2015.

RODRIGUES, C. G. O. O uso do público nos parques nacionais: a relação entre as esferas pública e privada na apropriação da biodiversidade. Brasília, 2009. 358 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável) - Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília, Brasília, 2009. Disponível em: < http://www.nuredam.kinghost.net/files/publicacoes/teses/tese_Camila_Rodrigues.pdf > Acesso em 06/06/2014

SANTOS, A.M – O ecoturismo, uso público e o parque Nacional do Iguaçu, Fórum Ambiental da Alta Paulista. Periódico Eletrônico, volume VI – ANAP – Associação Amigos da Natureza da Alta Paulista. 2010. Disponível em < http://amigosdanatureza.org.br/publicacoes/index.php/forum_ambiental/issue/view/7 > Acesso em 06/01/2015.

VALLEJO, L.R – Uso público em áreas protegidas: atores, impactos, diretrizes de planejamento e gestão, 2013 – Anais – Uso Público em Unidades de Conservação, n.1, v.1, 2013 Niterói – RJ. Disponível em < http://www.uff.br/usopublico > Acesso em 04/06/2014.

VALLEJO, L. R. Unidades de Conservação: uma discussão teórica à luz dos conceitos de território e políticas Públicas. In: GEOgraphia, Niterói, v. 4, n. 8, p. 57-78, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.