RECURSOS HÍDRICOS NA REGIÃO DAS BAIXADAS LITORÂNEAS DO RIO DE JANEIRO: UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA ALUNOS DO SEGUNDO SEGMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE ESCOLAS DE CABO FRIO E SILVA JARDIM, RJ

Maria Catarina S. Azevedo, Ronaldo de Souza Veiga

Resumo


O presente trabalho é resultante de uma proposta apresentada às Secretarias de Educação dos municípios de Cabo Frio e Silva Jardim e busca desenvolver um projeto de educação ambiental em escolas a partir do reconhecimento das características da hidrografia da região das Baixadas Litorâneas do RJ. A referidas redes de ensino foram selecionadas devido às especificidades ambientais destes municípios. Silva Jardim concentra seu território integralmente inserido na Bacia do Rio São João, a segunda maior reserva de água doce do Estado do Rio de Janeiro e que abastece oito municípios litorâneos. Cabo Frio apresenta características opostas à Silva Jardim em relação aos recursos hídricos. Além de possuir escassez de água, a área urbana, onde estão concentrados mais de 75% de sua população (Censo 2000 – IBGE) registra excessivo aumento do consumo nos meses de verão devido ao intenso fluxo turístico. Diante das especificidades destas cidades, o Projeto propõe às respectivas Redes de Ensino a realização de uma série de atividades, de forma interdisciplinar, em duas escolas de cada município, podendo ser ampliado posteriormente de acordo com os resultados alcançados. Os referenciais teóricos têm como base as diretrizes curriculares nacionais sobre o tema, além de autores que preconizam a bacia hidrográfica como unidade territorial em estudos ambientais. O público alvo é formado por professores e alunos do Segundo Segmento do Ensino Fundamental. 


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia/Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC/SEF, 1998. p. 46.

BIDEGAIN, PAULO. Lagoa de Araruama - Perfil Ambiental do Maior Ecossistema Lagunar Hipersalino do Mundo. Rio de Janeiro: SEMADS, 2002.

BIDEGAIN, P. e VOLCKER, C. M. - Bacias Hidrográficas dos Rios São João e das Ostras - Águas, Terras e Conservação Ambiental, CILSJ, 2004.

FUNDAÇÃO CEPERJ. Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro, 2013. Disponível em < http://www.ceperj.rj.gov.br/ceep/Anuario2013/index.html.>

GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. da, org. Geomorfologia e meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996. 394 p.

GADOTTI, MOACIR. Ecopedagogia e Educação Sustentável. In: Revista de Educação do CEAP. Salvador. 2008. p. 36.

_________Revista Educar – Consciência Ambiental. Disponível em: < http://www.conscienciacomciencia.com.br/2010/08/06/revista-educar-consciencia-ambiental-tenha-um-minhocario-em-casa > Acesso em: 10/10/2008.

HARVEY, D. Espaços de Esperança. 3. ed. São Paulo: Loiola, 2009. Kish, L. (1987). Statistical design for research. Nova York: Wiley.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Disponível em < http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=330070 > Acesso em 15/05/2015.

PORTO – GONÇALVES, C. W. A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

PROFICE, C. C.; PINHEIRO, J. Q. Arquivos Brasileiros de Psicologia. Explorar com crianças: reflexões teóricas e metodológicas para os pesquisadores. v. 61, n. 3, 2009. Disponível em: < http://www.psicologia.ufrj.br/abp/> Acesso em: 10/10/2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.