IMPORTÂNCIA DAS ATIVIDADES DE CAMPO NO ENSINO DA GEOGRAFIA E NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO DESENVOLVIMENTO CONSCIÊNCIA CRÍTICA DO ALUNO

Viviane Alcântara

Resumo


As cidades brasileiras, nas últimas décadas, passaram por um crescente aumento da população urbana e intensificação de investimentos em infraestrutura com incremento da economia local. Todavia a intensificação desses processos causa repercussões no meio natural, isto é, no esgotamento dos recursos naturais. As práticas de ensino não ficam alheias a esta realidade, cada vez mais os educadores se utilizam de recursos didáticos para motivar os alunos à conscientização do espaço e das questões ambientais existentes no local onde vive. Para isso, a pesquisa em tela compartilha a experiência que está sendo vivenciada pelos alunos do quarto período do curso de Geografia da Universidade Salgado de Oliveira (Universo) da atividade de campo ao Parque Nacional da Tijuca. Propõe-se com esta atividade que o aluno compreenda melhor as relações existentes no espaço e desenvolva uma consciência crítica que o motiva a ter experiências e sensações prazerosas no aprendizado.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

FERNANDES, J. A. B. Você vê essa adaptação? A aula de campo em ciências entre o retórico e o empírico. São Paulo, 2007. 326p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

FERREIRA, A. R & ROSSO, A. J. Educação ambiental na escola: a visão dos professores e professoras de ciencias e biologia acerca da formação necessária. In: Seminário Internacional “Experiências da Agenda 21: Os desafios do nosso tempo. Paraná: Novembro de 2009. Disponível no link: < http://www.eventos.uepg.br/seminariointernacional/agenda21parana/trabalho_cientifico/TrabalhoCientifico016.pdf > Acesso em maio de 2015.

HARLEN, W. Enseñanza y aprendizaje de las ciencias. Tradução de Pablo Manzano. Madrid, Morata, 1989. Título original: Teaching and learning primary science. (Colección Pedagogía. Educación infantil y primaria).

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção Magistério 2º Grau. Série Formação do Professor)

LOPES, G. C. L. R. & ALLAIN, L. R. Lançando um olhar crítico sobre as saídas de campo em biologia através do relato de uma experiência. In: VIII ENCONTRO PERSPECTIVAS DO ENSINO DE BIOLOGIA, 6, 2002, São Paulo. Anais... São Paulo: FEUSP, 2002. 1 CD-ROM.

MACHADO, A. B. M. Conservação da natureza e educação. In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE ESSÊNCIAS NATIVAS, 1982, Campos do Jordão. Anais... Campos do Jordão: [s.n.], 1982. p. 109-108.

MEDINA, N. M. A formação dos professores em Educação Fundamental. In: MEC; SEF, Panorama da educação ambiental no ensino fundamental / Secretaria de Educação Fundamental – Brasília, 2001. 149 p

PIMENTEL, E.M & TANCMAN, M.C.S. A Geografia e a influência das imagens e do imaginário na questão ambiental. In Meio ambiente e meio urbano. Org. PIMENTEL, E. M. Niterói, 2015 (No Prego) 110 p.

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. 24. Ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária. 2001. 136p.

SENICIATO, T.; CAVASSAN, O. Aulas de campo em ambientes naturais e aprendizagem em ciências- um estudo com alunos do ensino fundamental. Revista Ciência e Educação, 2004. Vol. 10 (1) p. 133 – 147. Disponível no link: < http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v10n1/10.pdf. > Consulta maio de 2015.

________________________________ A Afetividade, motivação e construção de conhecimento científico nas aulas desenvolvidas em ambientes naturais. Revista Ciência e Cognição, 2008. Vol. 13 (3) p. 120 – 136. Disponível no link: < http://www.cienciaecognicao.org. > Consulta maio de 2015.

SILVA, N. P. de S. & NETO, A. R. da C. A educação ambiental como instrumento de sensibilização turística em Unidades de Conservação. Revista Eletrônica Aboré. Publicação da Escola Superior de Artes e Turismo. Ed. 03/2007. Disponível no link: < http://www.revistas.uea.edu.br/old/abore/comunicacao/comunicacao_pesq_3/Nathalin%20Priscila%20de%20Souza%20da%20Silva.pdf. > Consulta maio de 2015.

VIGOTSKI, L. S. O desenvolvimento psicológico na infância. São Paulo: Martins Fontes, 1998. 326 p.

VIVEIRO, A. A. & DINIZ, R. E. da S. Atividades de campo no ensino das ciências e na educação ambiental: refletindo sobre as potencialidades desta estratégia na prática escolar. Ciência em tela. Vol. 2, no1. 2009. Disponível no link: < http://www.cienciaemtela.nutes.ufrj.br/artigos/0109viveiro.pdf.> Consulta em abril de 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.