PESQUISA BIBLIOGRÁFICA SOBRE EXEMPLARES DA FLORA E FAUNA NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS, RJ

Walas Cazassa Vieira, Anne Carulliny Monte, Patrick Cadena Teixeira

Resumo


A preservação ambiental é de extrema importância para manter o equilíbrio ambiental no planeta. As unidades de conservação (UC) foram criadas no intuito de preservar o meio ambiente em diversas regiões. O Parque Nacional Serra dos Órgãos (PARNASO) é uma UC que abriga grande parte da flora e da fauna da Mata Atlântica brasileira, tornando-o uma importante unidade para a preservação da natureza. O PARNASO está situado no estado do Rio de Janeiro, nos municípios de Teresópolis, Petrópolis, Guapimirim e Magé, tendo uma área aproximada de 20.024 hectares. Apresenta clima mesotérmico brando superúmido com temperatura média anual variando de 13° a 23°C, relevo escarpado com grande variação de altitude. No parque nascem diversos rios como: Soberbo, Bananal, Sossego, Inhomirim, Magé, Santo Aleixo, Inconha e Corujas. O parque abriga diversas espécies animais e vegetais e neste artigo estão listadas e caracterizadas 6 espécies do reino Plantae e 6 espécies do reino Animalia são elas: Adenocalymma comosum, Chorisias speciosa, Buddleja stachyoides, Phalaenopsis hybridus, Tillandsia cyane, Euterpe edulis, Nasua nasua, Procyon cancrivorus, Cerdocyon thous, Brachyteles arachnoides, Alouatta guariba, Cebus nigritus.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA-SOARES, Stela; POLATTO, Leandro P.; DUTRA, João C. S.; TOREZAN-SILINGARDI, Helena M. Pollination of Adenocalymma bracteatum (Bignoniaceae): floral biology and visitors. Neotropical Entomology, v. 39, n. 6, p.941-948, dez. 2010. Springer Nature.

ALVES, Gilberto Terra Ribeiro. Aspectos da história de vida de Guadua tagoara (Nees) Kunth (Poaceae: Bambuseae) na Serra do Órgãos, RJ. 2007. 113 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ecologia e Recursos Naturais, Ppgern, Universidade Federal de São Carlos, São Paulo, 2007.

BENZING, D. H. 2000. Bromeliaceae: profile of an adaptive radiation. Cambridge University, Cambridge, England

BERTA, A. Cerdocyon thous. Mammalian Species, Lawrence, v.186, p. 1-4, 1982.

BODENS, Johannes. Diretrizes para avaliação do impacto ambiental da prática de boulder em Parques Nacionais e Estaduais: O caso do Parque Estadual dos Pirineus (GO). 2013. 78 f. TCC (Graduação) - Curso de Geografia, Departamento de Geografia, Universidade de BrasÍlia Departamento de Geografia, Brasília, 2013.

BREVES, Paula; STRAVS Austem; DIAS Andrade; PISSINATTI Alcides; BOUBLI, Jean Philippe. Uso do Chão por Brachyteles arachnoides no Parque Nacional Serra Dos Órgãos, Teresópolis, Brasil. Neotropical Primates, [s.l.], v. 20, n. 1, p.52-54, jun. 2013. Conservation International.

GOMPPER, Matthew E.; DECKER, Denise M. Nasua nasua. Mammalian Species, [s.l.], n. 580, p.1-9, 1 jun. 1998. Oxford University Press (OUP)

GUIMARÃES, Renato Fonte; GOMES, Roberto Arnaldo Trancoso; JÚNIOR, Osmar Abílio de Carvalho; MARTINS, Éder de Souza; OLIVEIRA, Sandro Nunes de; FERNANDES, Nelson Ferreira. Análise temporal das áreas susceptíveis a escorregamentos rasos no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) a partir de dados pluviométricos. Revista Brasileira de Geociências, v. 39, n. 1, p.190-198, mar. 2009.

JARDIM, Márcia Maria de Assis. Ecologia Populacional de Bugios-Ruivos (Alouatta guariba) nos Municípios de Porto Alegre e Viamão, RS, Brasil. 2005. 124 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ecologia, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

JÚNIOR, Osmar Abílio de Carvalho; COELHO, Marcus Alberto Nadruz; MARTINS, Éder de Souza; GOMES, Roberto Arnaldo Trancoso; JÚNIOR, Felipe Couto; OLIVEIRA, Sandro Nunes de; SANTANA, Otacílio Antunes. Mapeamento da vegetação na floresta atlântica usando o classificador de árvore de decisão para integrar dados de sensoriamento remoto e modelo digital de terreno. Revista Brasileira de Geofísica, São Paulo, v. 26, n. 3, set. 2008.

LANDE, Russel. Genetics and Demography in Biological Conservation. Science, New Series, v. 241, n. 4872, p.1445-1460, 1988.

LIMA, Vanessa Morais; PEREIRA, Firmino Cardoso; PEREIRA, Kleber Fernando. STUDO MORFOLÓGICO DOS MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO DE MÃOPELADA, Procyon cancrivorus CUVIER, 1798. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 26, n. 1, p.109-114, fev. 2010.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, p.352, 1992.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativa e exóticas. 2 ed. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora Ltda, 2008. p. 487.

OLIVEIRA, Sandro Nunes de; JÚNIOR, Osmar Abílio de Carvalho; MARTINS, Éder de Souza; SILVA, Telma Mendes da; GOMES, Roberto Arnaldo Trancoso, GUIMARÃES, Renato Fontes. Identificação de Unidades de Paisagem e sua Implicação para o Ecoturismo no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Rio De Janeiro. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 8, n. 1, p.87-107, 17 nov. 2007.

PINHEIRO, Eduardo da Silva; DURIGAN, Giselda. Dinâmica espaço-temporal (1962-2006) das fitofisionomias em unidade de conservação do Cerrado no sudeste do Brasil. Revista Brasil, v. 32, n. 3, p.441-454, set. 2009.

RYLANDS, Anthony B.; BRANDON, Katrina. Unidades de conservação brasileiras. Megadiversidade, v. 1, n. 1, jul. 2005.

SANTOS, L. B.; REIS, N. R. dos. Estudo comportamental de Cebus nigritus (Goldfuss, 1809) (Primates, Cebidae) em cativeiro. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 30, n. 2, p.175-184, mar. 2009

SILVA, Cristina Isis Buck. Utilização de padrões de locomoção por um grupo de muriquis Brachyteles arachnoides (E.Geofroy,1806) em um fragmento de Floresta Atlântica no Município de Castro, PR. 2004. 24 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

WALSH, J., MOLYNEUX, D. & BIRLEY, M. (1993). Deforestation: Effects on vector-borne disease. Parasitology,106 (S1), S55-S75.

WANG, Y.T. (2003) Learn how to grow Phalaenopsis orchids. GMPRO, 40-43.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.