Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira <p>A Cantareira é um periódico semestral organizado pelo corpo discente do Instituto de História da Universidade Federal Fluminense e recebe trabalhos inéditos, teóricos ou empíricos, que contribuam para o desenvolvimento da pesquisa no campo historiográfico. <span>Além das contribuições para o Dossiê Temático</span><span>, a revista recebe artigos, resenhas e transcrições documentais em </span><span><strong>fluxo contínuo</strong></span><span>.</span></p> pt-BR <span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a></li></ol></ol> revistacantareirauff@gmail.com (Alan Dutra Cardoso) revistacantareirauff@gmail.com (Gabriel de Abreu Machado Gaspar) Mon, 25 Jan 2021 19:48:28 +0000 OJS 3.2.1.0 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Mundos do Trabalho https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48339 Clarisse Pereira, Heliene Nagasava Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48339 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Worlds of Labor https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48340 Clarisse Pereira, Heliene Nagasava Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48340 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Entrevista com os professores Victoria Basualdo e Paulo Fontes https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48336 Clarisse Pereira, Heliene Nagasava Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48336 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Ferreiros, “escravos operários” e metalúrgicos: trabalhadores negros e a metalurgia na cidade do Rio de Janeiro e na microrregião Sul Fluminense (Século XIX e XX) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44525 O presente artigo pretende analisar a experiência dos trabalhadores negros com a metalurgia nos séculos XIX e XX, tendo por base a cidade do Rio de Janeiro e o Vale do Paraíba Fluminense. Uma vez que a cidade do Rio de Janeiro, enquanto capital federal, no século XIX e meados do século XX concentrou um grande número de ferreiros e siderúrgicas, a microrregião Sul Fluminense a partir da década de 1930 recebe grandes siderúrgicas, incluindo a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em 1941. Sendo assim, será perscrutado, numa longa duração, a migração destes trabalhadores e seus familiares, relação dos trabalhadores negros para com a metalurgia e possíveis permanências nas condições de trabalho desde o século XIX, dentro e fora das fábricas Thompson Climaco Alves, Antônio Bispo Neto Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44525 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Composição de trabalhadores na Fábrica de Ferro de Ipanema (1822-1842) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42192 <p>A Fábrica de Ferro de Ipanema foi fundada em 1810, por meio de uma Carta Régia, e suas atividades encerraram-se definitivamente em 1895. Localiza-se na atual Floresta Nacional de Ipanema, próximo a cidade de Sorocaba, no interior paulista. Este artigo circunscreve o período compreendido entre 1822, quando a Fábrica se torna parte dos negócios do Império, por ocasião da Proclamação da Independência do Brasil, e 1842, quando há os primeiros levantamentos de trabalhadores da Fábrica após a primeira lei de proibição do tráfico Atlântico de escravos para o Brasil, em 1831. Nas linhas que se seguem, interessa-nos as experiências que se engendram entre os distintos perfis de trabalhadores que por Ipanema passaram: negros escravizados e livres, alemães, suecos, presos galés e tantos mais. Por ora, nos dedicaremos a saber quem eram e quais suas funções. Nos atentaremos especialmente aos negros livres e escravizados, mas na perspectiva de compreendê-los no conjunto dos trabalhadores da Fábrica, tendo em vista a especificidade deste cotidiano compartilhado.</p> Karina Oliveira Morais dos Santos Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42192 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Localizando a mulher escravizada nos Mundos do Trabalho https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44322 <p dir="ltr"><span>Este artigo tem como objetivo debater as especificidades que o gênero dava à escravidão, com enfoque para a experiência das mulheres. Privilegiamos a análise em relação ao Brasil, observando, também, os debates transnacionais de sociedades escravistas nas Américas. Por meio de um diálogo com as últimas críticas feitas em relação a falta da perspectiva de gênero nos estudos da História Social da Escravidão e do Trabalho, nos propomos olhar para estas mulheres como trabalhadoras que tiveram sua experiência marcadas pelo gênero, raça e condição jurídica. Priorizamos o debate sobre duas formas de exploração ligadas a condição feminina em cativeiro: o trabalho reprodutivo e produtivo. Este último diz respeito a produção de riqueza para senhores(as) por meio da exploração de força de trabalho; já o reprodutivo está ligado a manutenção do sistema escravista, por meio do princípio do </span><span>partus sequitur ventrem</span><span>. Ou seja, seus ventres foram “responsáveis” pela manutenção e desmonte da escravidão. Mulheres escravizadas viveram formas de violência e opressão específicas de seu gênero, contudo, não deixaram de lutar contra a exploração de seus corpos, filhos e família.</span></p><div><span><br /></span></div> Caroline Passarini Sousa, Giovana Puppin Tardivo, Marina Camilo Haack Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44322 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Mulheres úteis à sociedade: gênero e raça no mercado de trabalho na cidade de São Paulo (fim do século XIX e início do XX) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44506 <p>O presente artigo pretende observar o mercado de trabalho em São Paulo entre o fim do século XIX e início do século XX sob perspectivas relacionais de gênero e raça. Em um período crucial para a configuração urbanística da cidade, quando trabalhadores imigrantes e nacionais conviveram lado a lado em espaços precarizados pela explosão demográfica desordenada, fatores étnicos foram incorporados pela reconfiguração das hierarquias sociais após o fim do período de regência da escravidão. Assim, procura-se matizar as dicotomias relacionadas ao trabalho neste período, sobretudo no que se refere ao trabalho feminino, a saber, escravidão e liberdade; trabalho produtivo e trabalho reprodutivo; público e privado. Pautada pelo improviso e pelo imperativo do trabalho, observamos como as experiências de mulheres subalternas – brancas e afrodescendentes – escaparam aos modelos de feminilidade impostos pela religião e atualizados pela ciência.</p> Caroline da Silva Mariano, Lígya Esteves Sant'Anna de Souza Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44506 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A “indústria bagaxa”: prostituição masculina e trabalho no Rio de Janeiro na constituição da ordem burguesa https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44528 <p>O objetivo deste artigo é proporcionar a ampliação do conhecimento sobre uma cultura dos homossexuais masculinos (“frescos”) e da sua relação com a prostituição masculina (“bagaxa”) como parte do processo de formação da classe trabalhadora no contexto de constituição da ordem burguesa no Rio de Janeiro entre os anos de 1890 e 1938, levando em consideração os seus espaços urbanos de interação, os seus códigos de comportamento e formas de perseguição e repressão. Estando inserido no nicho de pesquisas que se convencionou chamar <em>Queer Work</em>, intenciono neste texto mostrar mais que a necessidade de se utilizar novas fontes, mas de se fazer novas perguntas sobre o passado apresentando diferentes estratégias de vida, trabalho e luta desenvolvidas pelos/as trabalhadores/as. Este texto é resultado de parte das conclusões alcançadas em minha pesquisa de mestrado e se faz a partir da análise de fontes variadas, como obras literárias, teses médicas e textos jurídicos.</p> João Gomes Junior Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44528 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Eles querem menos, elas querem mais: as reivindicações por trabalho na 1ª JCJ de Porto Alegre (1941-1945) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44212 <p>O principal objetivo da pesquisa é analisar os tipos de reclamações das trabalhadoras e dos trabalhadores que iniciaram ações na 1ª Junta de Conciliação e Julgamento (1ª JCJ) de Porto Alegre. Essas ações foram ajuizadas contra algumas indústrias da região, desde a instalação da Justiça do Trabalho (1941) até o final do Estado Novo (1945), um período caracterizado pelo crescimento industrial e disputas trabalhistas. Primeiramente, será apresentado um breve panorama do caminho percorrido pelo/a trabalhador/a até ajuizar sua reclamação. Na sequência, serão analisados mais detalhadamente os processos selecionados e categorizados em alguns grupos temáticos elaborados a partir das reclamações. Por fim, serão apresentados dois exemplos de reclamações sobre as suspensões disciplinares permitindo uma discussão sobre o trabalho feminino, nas distintas demandas das trabalhadoras, por vezes opostas às dos homens.</p> Tatiane Bartmann Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44212 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Trabalhadoras ou esposas? Um estudo sobre reclamações na Justiça do Trabalho de mulheres que trabalhavam para seus companheiros na década de 1950 https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44470 <p>A partir da análise de acórdãos da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro, o trabalho busca refletir a maneira na qual mulheres que prestavam serviços para seus companheiros ou familiares utilizaram a legislação trabalhista e a justiça para firmar a sua posição como trabalhadoras que possuem um vínculo empregatício com os seus companheiros. Em contrapartida, os homens tentavam convencer aos juízes que a existência de laços afetivos com as reclamantes impossibilitaria a validade do contrato de trabalho. Conclui-se que a Justiça do Trabalho foi um instrumento importante nas mãos dessas mulheres para reclamar os seus direitos. Considerou-se a legislação trabalhista de significativa importância na “desprivatização” das relações trabalhistas, que refletiu diretamente para refrear a dominação desses empregadores/companheiros sobre as suas empregadas/esposas.</p> Vitória de Oliveira Barroso Abunahman Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44470 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A Justiça do Trabalho como palco de disputas: entre estratégias e discursos https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44295 O presente artigo explora a temática da Justiça do Trabalho a partir de um novo olhar sobre os processos trabalhistas. Sem perder de vista a agência dos trabalhadores, buscamos realizar uma reflexão a respeito das estratégias jurídicas e dos discursos empregados pelas partes envolvidas nas ações trabalhistas, com especial atenção para a atuação do patronato. Através de dissídios coletivos de Minas Gerais, processados pelo <em>Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região</em> durante a ditadura militar brasileira, procuramos revelar disputas ocorridas no interior dos tribunais trabalhistas, as quais estão diretamente relacionadas às dinâmicas internas da Justiça do Trabalho. Paulo Henrique Silveira Damião Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44295 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Marmelada de tomate: as relações de trabalho a partir do “sistema de parceria” na Fábrica Peixe (Pesqueira/Pe) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42844 <p>Este artigo discute as relações de trabalho em um cenário que marcou a agroindústria na cidade de Pesqueira/PE, a partir de meados dos anos 1960. O município de Pesqueira é localizado no Semiárido de Pernambuco a cerca de 215 Km da capital Recife, ali se destacava a Fábrica Peixe, que passou a utilizar o “sistema de parcerias” nas relações de trabalho. A principal base econômica da Fábrica Peixe era a fabricação de doces e extrato de tomate. Essa produção concentrava-se na Serra do Ororubá e em municípios vizinhos. A força de trabalho era formada por camponeses, índios Xukurus, pequenos proprietários e arrendatários de terras. As fontes para essa pesquisa foram os processos trabalhistas da Junta de Conciliação e Julgamento de Pesqueira (JCJ) dos anos 1971 e 1972, disponíveis no laboratório de pesquisa do Arquivo TRT/UFPE, além de entrevistas orais.</p> Arthur Victor Barros, Márcio Ananias Ferreira Vilela, Fernanda Silva Nunes Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42844 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A vida urbana em Tudo Bem (Arnaldo Jabor, 1978): a figuração dos “operários” durante a decomposição do “milagre” econômico brasileiro. https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42592 <p>Derivado das análises realizadas através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/CNPq/UFU), entre 2017-2019, esta reflexão, que parte da aproximação entre História e Cinema, tem como objetivo central interpretar a figuração dos “Operários”, durante a decomposição do “Milagre” Econômico Brasileiro, na construção alegórica do longa-metragem <em>Tudo Bem</em> (1978) – argumentado, roteirizado e dirigido por Arnaldo Jabor, roteirizado por Leopoldo Serran -, questionando: nessa diegese, teria a vida urbana impacto na constituição das classes sociais?</p> Gabriel Marques Fernandes Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42592 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Lavadeiras na cidade: trabalho, cotidiano e doenças em Fortaleza (1900 – 1930) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44521 <div class="OutlineElement Ltr BCX0 SCXW259052909"><p class="Paragraph SCXW259052909 BCX0"><span class="TextRun SCXW259052909 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="auto"><span class="NormalTextRun SCXW259052909 BCX0">A prática de lavagem de roupa constituía um dos diversos modos de sobrevivência de mulheres pobres na cidade de Fortaleza. Em um período de doenças diversas, entre 1880 – 1930, o contato com peças contaminadas era considerado vetor de doenças, entre áreas centrais e suburbanas da cidade. O objetivo de nossa investigação é compreender a relação entre práticas de trabalho diversas e a condição de subalternidade existente na experiência de mulheres pobres. A pesquisa foi realizada a partir de fontes </span><span class="SpellingError SCXW259052909 BCX0">hemerográficas</span><span class="NormalTextRun SCXW259052909 BCX0">, como o Jornal do Ceará: Político, Comercial e Noticioso, Jornal O Ceará e Jornal a Manhã, produzidos no período, bem como </span></span><span class="TextRun SCXW259052909 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="auto">produções teóricas, historiográficas e metodológicas sobre a temática. </span><span class="EOP SCXW259052909 BCX0" data-ccp-props="{&quot;201341983&quot;:0,&quot;335551550&quot;:6,&quot;335551620&quot;:6,&quot;335559739&quot;:160,&quot;335559740&quot;:276}"> </span></p></div><div class="OutlineElement Ltr BCX0 SCXW259052909"><p class="Paragraph SCXW259052909 BCX0"><span class="TextRun SCXW259052909 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="auto">Palavras – Chave:</span><span class="TextRun SCXW259052909 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="auto"> Lavadeiras – Pobreza - Doenças </span><span class="EOP SCXW259052909 BCX0" data-ccp-props="{&quot;201341983&quot;:0,&quot;335551550&quot;:6,&quot;335551620&quot;:6,&quot;335559739&quot;:160,&quot;335559740&quot;:276}"> </span></p></div> Amanda Guimaraes da Silva Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44521 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Memória, trabalho e cidade: contribuições para o debate contemporâneo sobre o lugar da classe trabalhadora https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44508 <p>Este artigo traz um debate acerca da memória e do direito à cidade como meios de identificar conflitos e contradições presentes na história urbana e no modo de produção capitalista através de uma leitura articulada da realidade da classe trabalhadora, vislumbrando caminhos para compreender e enfrentar suas transformações no cenário contemporâneo. São questionados os consensos historicamente estabelecidos por tradições hegemônicas que camuflam os conflitos que permeiam a trajetória da classe e a produção do espaço. Para isso, retoma-se o processo de consolidação do patrimônio industrial a partir dos anos 50 até sua difusão no Brasil e no Rio de Janeiro nas últimas décadas, analisando o lugar ocupado pelo trabalhador nesse processo. São trazidos cenários da memória operária carioca que demonstram o apagamento, a pluralidade e a complexidade da classe. Por fim, apresenta-se o exemplo de Bangu, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro, através de diferentes perfis de trabalhadores e de sua relação com o patrimônio e a memória.</p> Aline Cristina Fortunato Cruvinel, Cláudio Rezende Ribeiro Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44508 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Os comunistas e os trabalhadores rurais no processo de radicalização da luta pela terra no pré-1964 https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44203 <span>O objetivo do presente artigo é analisar o processo de radicalização da luta pela terra no Brasil do pré-1964, destacando, especialmente, os conflitos que envolvem as concepções e práticas do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e das Ligas Camponesas, considerando a Revolução Cubana como um marco para as lutas políticas das esquerdas na América Latina. Para isso, estudamos documentos do partido, declarações, pronunciamentos públicos, entrevistas com militantes, intervenções em jornais que nos auxiliem na compreensão da questão agrária, da luta por reforma agrária e do processo de organização dos trabalhadores rurais no período que antecede o golpe civil-militar que interrompe esse processo de democratização da vida política.</span> Leandro Cabral de Almeida Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44203 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Entre campos e máquinas: histórias e memórias de trabalhadores da Usina Cinco Rios – Maracangalha, Bahia ( 1912-1950). https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44393 <p>O objetivo central deste artigo é compreender as trajetórias de ex- trabalhadores e trabalhadoras da Usina Cinco Rios, situada no pequeno distrito de Maracangalha, Bahia. A usina inaugurada em 1912, foi uma importante unidade fabril açucareira no recôncavo baiano, se firma no contexto de mudanças significativas nas relações de trabalho, entre o final do século XIX e a primeira década do século XX, muito influenciadas pela abolição da escravidão. Para tanto, nossas fontes são constituídas a partir de depoimentos orais de antigos funcionários da usina, dentre outros registros escritos referentes a Usina Cinco Rios, como fontes memorialísticas e periódicos veiculados na imprensa local. Nesse sentido, o presente texto se fundamenta a partir do cruzamento de tais fontes, bem como utiliza os aportes teórico-metodológicos da História Social do Trabalho.<strong></strong></p> Idalina M.A. Freitas, Tatiana Florentino Santana Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44393 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 “A legião dos rejeitados”: trabalhadores migrantes retidos e marginalizados pela política de mão-de-obra em Montes Claros /MG, na década de 1930 https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44211 <div id="mailtorapidomodalPopupToMail" style="z-index: 1;"><div id="mailtorapidocontentPopupModalTo"><div id="mailtorapidotoMailModalClose"> </div><div id="mailtorapidomodalToMail"><p>Analisar as contradições e limites da política de mão-de-obra do Estado Brasileiro a partir da década de 1930 é o objetivo da presente pesquisa. E os sujeitos que ocupam o centro dessa discussão são os trabalhadores migrantes, sobretudo os nordestinos que estavam a caminho do Estado de São Paulo, atraídos pela política migratória do governo nesse período. A cidade de Montes Claros localizadas no Norte do Estado de Minas Gerais também tem um papel de destaque nesse estudo. Justamente pelo fato de ser nessa localidade que era sediado o serviço de triagem dos migrantes, onde eles eram avaliados e aprovados ou não para seguirem viagem. A reprovação e retenção desses sujeitos na cidade evidenciam como a mencionada política excluía e marginalizava os trabalhadores desse período, além do seu caráter autoritário.</p></div></div></div><div><img src="/cantareira/author/submit/" alt="" /></div> Pedro Jardel Fonseca Pereira Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44211 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 As denúncias de trabalhadores indígenas do cuatequitl no códice Osuna durante a visita de Jerónimo de Valderrama na Nova Espanha https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44325 <p>Este artigo tem como objetivo entender as denúncias de trabalhadores indígenas do <em>cuatequitl</em> realizadas durante a <em>visita real</em> de Jerónimo de Valderrama à Nova Espanha (1563-1565). Para isso, utiliza-se como ponto de partida o códice <em>Osuna</em>, manuscrito composto de denúncias escritas em espanhol e nahuatl e por meio do sistema de registro pictoglífico. Os relatos permitem o levantamento de características sobre o <em>cuatequitl</em>, sistema de trabalho transplantado da realidade pré-hispânica para o período colonial. Além disso, o conteúdo das denúncias também foi investigado em outros documentos, com o objetivo de buscar seu andamento e possíveis desfechos. Assim, o artigo mostra como o <em>cuatequitl</em> funcionava na prática, evidenciando a exploração da mão de obra indígena pelas autoridades do Vice-Reino da Nova Espanha nas primeiras décadas após a conquista espanhola.</p> Eduardo Henrique Gorobets Martins Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44325 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 “Eu não tenho mais pátria!”: a primeira guerra mundial à luz da propaganda libertária de Angelo Bandoni https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/41298 <p>Em setembro de 1915, o anarquista de origem franco-italiana, Angelo Bandoni, fundou o jornal <em>Guerra Sociale</em>, periódico em língua italiana e em português e que possuiu larga propagação sobretudo entre os trabalhadores da cidade São Paulo, e adquiriu também certa notabilidade no Rio de Janeiro (capital Federal). Em um primeiro momento, foi editado visando difundir notícias sobre o desenrolar da Primeira Guerra Mundial deflagrada um ano antes. Nos anos seguintes, distanciou-se desta proposta passando a assumir papel importante na construção da Greve de Geral de 1917. Tendo isso em vista, a partir de suas publicações, este artigo tem como objetivo destacar e discutir as posições de Bandoni a respeito deste conflito bélico, ressaltando, ainda, a função da imprensa libertária enquanto canal de instrução e informação do seu público alvo, e não apenas de veículo destinado à propaganda revolucionária e à luta por conquistas de direitos.</p> Bruno Corrêa de Sá e Benevides Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/41298 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 As Jornadas de Maio de 1937, o antifascismo e o refluxo da Revolução Espanhola https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43956 <p>Este artigo procura demonstrar as origens e os desdobramentos do evento que ficou conhecido como as Jornadas de Maio de 1937, que aqui é entendido como o epílogo de um processo revolucionário que havia se iniciado na Espanha após uma tentativa falha de golpe militar, que acabou por dar origem a uma cruel e importante guerra civil.</p> Igor Pasquini Pomini Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43956 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Manifiestos políticos para la acción del movimiento obrero: Brasil y Colombia durante las primeras décadas del siglo XX. https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44201 <p>Este artículo pretende analizar la constitución de los manifiestos políticos como artefactos para la interpretación de las ideas, que justificaron he hicieron posible la movilización social y la configuración de procesos de resistencia por parte de los movimientos obreros, durante las primeras décadas del siglo XX. Con este fin, se estudian las producciones de dos lideres obreros: Tomas Uribe Márquez, para el caso colombiano y Edgard Leuenroth para el caso brasilero, en el marco de una historia en perspectiva comparada. Con la intención de estructurar algunos patrones de interpretación común, este análisis se configura en torno a la forma en que los lideres comprendieron e hicieron uso de algunas ideas de izquierda a la luz de las condiciones de posibilidad que les ofrecieron los contextos de Brasil y Colombia. Como hipótesis de partida este articulo plantea que la producción de los manifiestos hizo posible la articulación sistemática de las ideas con prácticas revolucionarias y de resistencias al interior del movimiento obrero.</p> Eduard Esteban Moreno Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44201 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Os espaços da luta antifascista em Porto Alegre (1926-1937) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44394 <p>O objetivo deste artigo é analisar os espaços da luta antifascista em Porto Alegre entre os anos de 1926 e 1937. No texto são abordados os locais de organização dos diferentes grupos e como eles se articulavam no território da cidade. Também são estudadas as características que individualizavam as organizações antifascistas, como a origem étnica e a vinculação de classe dos militantes. Outro elemento importante que está presente nesta análise são as diferenças de ação política no espaço urbano, tanto no centro da cidade, quanto nos arrabaldes da capital. A investigação demonstra uma ação que era plural, intensa e bem distribuída em diversas regiões da cidade, arregimentando um significativo número de pessoas na luta contra o autoritarismo. </p> Frederico Duarte Bartz Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44394 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A atuação militar contra a greve no porto de Santos em 1980 https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43082 <p class="western" align="justify"><span style="font-family: Calibri, serif;"><span style="font-size: small;"><span style="font-family: Arial, serif;">Esse artigo tem como objetivo esclarecer o sentido da repressão dos militares contra a greve no porto de Santos em 1980. A paralisação dos portuários insere-se no contexto da transição da ditadura para a democracia no Brasil e no retorno da classe operária na cena política após as greves iniciadas em 1978, o que inaugurou o movimento conhecido como ‘novo sindicalismo’. A partir do conceito de ‘Contrarrevolução preventiva’ e da análise de jornais e documentos militares, analiso a atuação dos fuzileiros navais no porto durante a greve, através do pensamento militar e da caracterização da abertura política no país.</span></span></span></p> Pedro Cardoso Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43082 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 O corporativismo na construção do discurso da Revista Light (1928-1940) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44518 <p>A proposta do presente artigo é compreender a participação de alguns intelectuais brasileiros, especialmente Azevedo Amaral, na construção do discursivo relativo a alguns pressupostos do corporativismo, como harmonia e cooperação entre os trabalhadores, presentes nas páginas da Revista Light (1928-1940). A Revista era destinada e distribuída gratuitamente aos empregados da empresa, que tinha sua sede no Rio de Janeiro, mas possuía uma rede de mais de vinte mil funcionários espalhados para além da capital federal. Entre outras intenções, ela imprimia um canal de diálogo e discurso interno na formação do protótipo de trabalhador ideal.</p><p> </p> Guilherme Fernandes Reis das Chagas Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44518 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Da alienação em Marx à sociedade do cansaço em Han: fantasia e realidade dos trabalhadores precarizados https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44216 <p>No presente artigo, buscaremos destacar alguns elementos do processo de alienação, segundo a crítica de Marx, visando destacar seu desdobramento na proposta de Han, que mostra a atualidade e a pertinência do tema. Assim, trataremos do conceito de alienação de Marx, principalmente quando explora o processo de dissociação do indivíduo e sua natureza por meio do trabalho. Posteriormente, esboçaremos algumas contribuições de Han, que retomam o conceito de alienação ao propor que as relações de trabalho desinstitucionalizadas, crias do mercado neoliberal e globalizado contemporâneo, resultam na <em>sociedade do cansaço</em>, marcada pela lógica da alienação da própria subjetividade do trabalhador em um processo de autoexploração e eficiência. Por fim, mais do que abordar o afastamento e a perda de si no processo de produção via trabalho, lançaremos mão de um retrato do trabalho e de seus atores, que, assujeitados, creem em uma suposta liberdade trazida pela precarização das condições de trabalho.</p> Leonardo Marques Kussler, Leonardo Guilherme Van Leeuven Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44216 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 As estruturas históricas da formação para o trabalho no sistema capitalista https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44221 <p>Neste presente trabalho, objetiva-se a investigar as alterações históricas da relação trabalho e educação, dando ênfase na formação e morfologia do trabalho docente e suas metamorfoses. Observa-se que, com as modificações do sistema do capital, tendo em vista um caráter estrutural da crise que se consolida no século XX, evidencia-se uma série de estratégias das classes dominantes, visando a mercantilização de novos setores, como o caso da educação engendrando uma série de ampliações da iniciativa privada, do uso das chamadas tecnologia como formas de modernização do segmento. Todavia, o estudo evidencia as limitações da empreitada burguesa e os caminhos reais da educação empresarial de maneira universal.<strong> </strong></p> Evandro Ribeiro Lomba Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44221 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Entre desemprego e freelance: a atual configuração do mundo do trabalho na cultura a partir da ocupação de produtores culturais como microempreendedores individuais https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44513 <p dir="ltr"><span>A crise do desemprego é contemporânea à transformações no mundo do trabalho, que ampliam as formas de subemprego (informais, terceirizados, pejotizados) e estimulam um modelo de trabalho por conta própria. Os jovens, sobretudo, aderiram a esse modelo auto gestionado, constantemente chamado de freelance. No mundo do trabalho cultural, essa dinâmica foi potencializada com a transferência do trabalho por carteira assinada para um modelo por conta própria. A figura do microempreendedor individual acentuou esse cenário. A proposta deste artigo é mapear esses/as trabalhadores/as utilizando dados quantitativos que permitam investigar o campo do trabalho na cultura. Para isso, parte-se da ocupação de produtores/as culturais, uma função que atua entre o campo econômico e o artístico e que foi propagada nos últimos anos. Espera-se entender como se configura o trabalho entre a realidade do desemprego e o estímulo a viver enquanto </span><span>freelancer</span><span>.</span></p><div><span><br /></span></div> Gustavo Portella Machado Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44513 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Entre o poder episcopal e violência: guerra e inversão da primazia da Igreja da Inglaterra ao arcebispado de York (1318-1322) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/40524 <p>O arcebispado de Canterbury, desde o século VI, tem a primazia da Igreja na Inglaterra. Primazia que, ao longo dos séculos, seria contestada pelos arcebispos de York. Dois foram – segundo um clérigo e historiador inglês do século XIX, William Hunt, – os arcebispos de York que tiveram grande importância em buscar a independência de York: Wilfrith (664-709) e Thurstan (1119-1140). No século XIV, temos indícios – através das documentações de cunho jurisdicional, tais como o <em>Calendar of Close Rolls</em> e <em>Calendar of Patent Rolls –</em>, de que uma aparente inversão teria ocorrido na primazia da Igreja. Estes documentos apontam que, William Melton (1317-1340), arcebispo de York, era o primaz no período da Guerra de Independência da Escócia. Com essas fontes e uma crônica inglesa, <em>The Brut or The Chronicles of England</em>, nos perguntamos: qual a importância da guerra na eclesiologia inglesa?</p> Janaina Bruning Azevedo Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/40524 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Uma história da computação gráfica na televisão brasileira nos anos 1980 https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/40550 <p><span>O presente trabalho dedica-se a analisar a implantação da tecnologia e da arte de computação gráfica na televisão brasileira na década de 1980. Neste período, a TV Globo foi uma das primeiras empresas no mundo a investir nesta tecnologia, o que colocou o Brasil em posição de pioneirismo mundial em campo inesperado para um país ainda majoritariamente agrícola e muito mais famoso por seu futebol. Uma combinação de recursos tecnológicos, disponibilidades humanas, além de demandas artísticas e comerciais, tornaram possível esta realização, que construiu uma base de desenvolvimento para profissionais brasileiros e norte-americanos, com desdobramentos e consequências técnicas e culturais que chegam até os dias de hoje. Usando a metodologia da história oral, o trabalho recupera a narrativa dos personagens que foram fundamentais para a história da tecnologia de computação gráfica na televisão brasileira.</span></p><div><span><br /></span></div> Mario Firmino Barreto da Costa Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/40550 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Arauto ambíguo da modernidade: transição entre a arquitetura modernista e eclética em São Paulo no caso do Edifício Santo André https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42295 <p><span>O presente artigo pretende analisar a transformação arquitetônica de São Paulo na década de 1930, período tradicionalmente esquecido pelos pesquisadores, expressa no bairro da região central, Higienópolis. Tal território passava por uma transição entre a arquitetura eclética de palacetes aos moldes franceses para a introdução da arquitetura moderna. Com tal intuito, escolheu-se como objeto o Edifício Santo André, projetado em 1935 pelo arquiteto francês Jacques Pilon, ainda pouco estudado pela historiografia da arquitetura e um dos precursores da verticalização no bairro. O grande objetivo da pesquisa foi identificar as rupturas e continuidades entre as duas tipologias arquitetônicas, apesar do discurso modernista de rompimento e inovação, que podem ser extendidas para muitos processos semelhantes de verticalização na capital paulista. Para tal, utilizou-se do comparativos entre as plantas de palacetes tradicionais do bairro com a planta do Edifício Santo André, para demonstrar as semelhanças e diferenças identificadas na disposição dos cômodos e da segregação de espaços.</span></p> Lucas Arantes Lorga, Lucas Martinez Knabben Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42295 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 O Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul - notas sobre uma operação historiográfica https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42767 <p><em>O lugar social</em> da produção do conhecimento histórico evidencia os pressupostos dos quais parte o historiador que se dedica à compreensão de dada conjuntura histórica. Neste sentido, o papel das <em>instituições </em>deve ser analisado, uma vez que infere diretamente nas concepções, métodos e significados da pesquisa histórica e, sobretudo, no resultado ou produto final. A agremiação sulina de História, IHGRGS, deve ser compreendida, assim, como um espaço privilegiado da <em>operação historiográfica </em>sul-rio-grandense, percebendo-se, na escrita da história de seus intelectuais, as implicações de suas orientações teórico-metodológicas e relações com demais instituições. O presente artigo pretende, assim, verificar como tais relações se deram na historiografia sul-rio-grandense do século XX, partindo da teoria de Michel de Certeau acerca da escrita da história e, ao fim, estabelecendo diálogos com a teoria rüseniana acerca da função social do conhecimento histórico.</p> Pâmela Cristina de Lima Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42767 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Muhammad ‘Abduh (1849-1905): um breve estudo sobre seu pensamento moderno https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42823 <p>A natureza do Islã é essencialmente hostil aos pensamentos liberais advindos do Ocidente? A secularização é um obstáculo ao Islã? É possível pensar Modernidade e Islã, interpretado comumente como tradição, juntos? Para responder a essas perguntas, analiso os estudos do intelectual e reformista egípcio Muhammad ‘Abduh, buscando afastar-se de pensamentos generalistas e essencialistas sobre o entendimento entre secularização e Islã. A partir de uma observação centrada em como os princípios seculares se relacionavam com as visões tradicionais islâmicas, argumento a existência de uma realidade significante, plural e interpretativa dos próprios muçulmanos em relação ao desenvolvimento da secularização e modernização em seu próprio processo histórico.</p> Eduardo Freitas Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42823 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A historiografia do Humanismo cívico e o pensamento político de Leonardo Bruni https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42912 Nos últimos anos observamos o crescimento considerável do número de trabalhos sobre o republicanismo italiano, sobretudo aquele desenvolvido entre os séculos XIV e XVI. Pretende-se nesse artigo apresentar os momentos decisivos desse debate historiográfico a partir das teses de continuidade e ruptura entre a Idade Média e o Renascimento. No que concerne à tese da ruptura, abordamos, em especial, a obra política do humanista e chanceler florentino Leonardo Bruni, que nos permite avaliar como no <em>Quattrocento </em>Italiano emerge uma nova forma de se pensar a política e a história, ambas ligadas à defesa da liberdade republicana. Um ponto pouco explorado pela historiografia reside na dificuldade de se avançar no debate entre os conceitos de continuidade e ruptura em relação a termos que extrapolam a oposição <em>vita activa\vita contemplativa</em>. A despeito de sua importância, há de se considerar a combinação desses conceitos também com os de auto governo, liberdade e cidadania. Por fim, propondo tal articulação, o artigo sustenta a importância de sua contribuição inserida no contexto intelectual das guerras itálicas. Fabrina Magalhães PINTO, Matheus Teixeira MORETTI Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42912 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 A AMAZÔNIA COBIÇADA: CONFLITOS PELA TERRA NO AMAPÁ (DÉCADA DE 1990) https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42917 <p>No segundo quinquênio da década de 1990, a empresa norte-americana Champion Papers Inc. iniciou, no estado do Amapá, as tratativas para a implantação de um megaempreendimento de produção de papel e celulose. Para viabilizar o “Projeto Amapá”, a empresa adquiriu extensas faixas de terra em vários municípios amapaenses. Nesse processo de compra, várias irregularidades foram cometidas, incluindo a prática de grilagem e a expulsão de camponeses. A partir da análise de artigos de jornais, materiais produzidos pela empresa, depoimentos coletados à época com camponeses expulsos e outros documentos, o presente artigo objetiva analisar os conflitos decorrentes do processo de instalação da Champion Papers no Amapá. Ao fim, inferimos que, apesar do amplo apoio recebido pela empresa de políticos locais e da mídia, a organização dos camponeses, com apoio da Comissão Pastoral da Terra, foi fundamental para que conseguissem retomar a terra que haviam perdido.</p> Higor Pereira Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42917 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 ENTRE A SALVAÇÃO E A PERDIÇÃO: REFLEXÕES SOBRE O VÍNCULO ENTRE CORPO, INSTRUMENTO DE PECADO, E ALMA NOS DISCURSOS DA ANTIGUIDADE E NA ICONOGRAFIA MEDIEVAL https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43230 <p>Quando Adão e Eva pecaram, ao desobedecerem aos mandamentos divinos e comerem do fruto da árvore proibida, a humanidade foi expulsa do paraíso. Agostinho de Hipona em sua obra <em>Cidade de Deus</em>, considerou o advento da morte como consequência desse pecado, uma vez que no Paraíso ambos gozavam do deleite da vida eterna. Então, o corpo foi compreendido como o instrumento causador do primeiro pecado e assim fomos condenados a sobreviver do “suor de nosso rosto” (Gen, 3, 19), passamos a estar presos ao “invólucro carnal” e a suas necessidades, bem como a ter que merecer para que nossas almas fossem dignas de retornar ao Paraíso. Sendo assim, discutiremos nesse artigo como o corpo passou a ser compreendido como esse cárcere terrestre da alma e a relação entre a salvação da alma com os atos praticados pelo corpo. Para tanto, apresentaremos os discursos acerca do corpo, da alma e da salvação concebidos ao longo da Antiguidade e do Medievo por seus principais pensadores.</p> Anny Barcelos Mazioli, Pablo Gatt Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/43230 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Exploitation, a explosão da violência em Hollywood nos anos setenta https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44237 <p>Neste artigo a violência será captada pelo gênero cinematográfico <em>exploitation</em>, tanto como uma linguagem estética, como dispositivo de comunicação e significação da realidade setentista norte-americana, momento que reúne o maior número de obras <em>exploitation</em>. Os filmes <em>exploitation </em>primavam pela espetacularização das cenas violentas, exibindo o esfacelamento dos valores morais, que foram um dos pilares da sociedade tradicional até o advento da contracultura. Para tanto, o gênero permitirá experienciar o cotidiano violento dos anos setenta, propiciando abordar questões caras a época como os limites que levaram a atos violentos, bem como, as balizas ético-morais da sociedade estadunidense nos anos da contracultura.</p> Michelle Caetano Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44237 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Entre a identidade indígena e a influência helênica na região da Apúlia: considerações sobre a circulação vasos e iconografias eróticas https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/45547 <table class="data" width="100%"><tbody><tr valign="top"><td class="value"><p><br class="Apple-interchange-newline" />Este artigo tem como objetivo apresentar um panorama sobre a construção de redes de conectividade na Apúlia, região localizada no sudoeste da península itálica durante o V século a.C. Concentrando nossa análise na relação entre gregos e populações originais partimos da perspectiva de redes de conectividade concebida por Malkin (1999) para apresentar como a região era concebida pelos helenos. A partir de contatos constantes e por vezes tensos, veremos como as práticas comerciais e certas representações iconográficas áticas auxiliaram a construir pontes de diálogo e influência nas grupos sociais locais.</p></td></tr></tbody></table> Juliana Magalhães Santos Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/45547 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 O malandro e a baiana sambaram na Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil: discursos sobre a identidade carioca e nacional em 1923. https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42877 <span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="NormalTextRun SCXW184790092 BCX0">O presente artigo busca analisar discursos e práticas sobre a invenção de uma identidade brasileira a partir de elementos regionais do Rio de Janeiro. O mote foi uma apresentação do bloco </span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="SpellingError SCXW184790092 BCX0">Bam</span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="SpellingError SCXW184790092 BCX0">-</span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="SpellingError SCXW184790092 BCX0">Bam</span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="SpellingError SCXW184790092 BCX0">-</span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="SpellingError SCXW184790092 BCX0">Bam</span></span><span class="TextRun SCXW184790092 BCX0" lang="PT-BR" xml:lang="PT-BR" data-contrast="none"><span class="NormalTextRun SCXW184790092 BCX0"> na Exposição Internacional do Centenário. O grupo foi levado ao evento pelo jornalista e professor Carlos Alberto Nóbrega da Cunha, que proferiu palestra didática ao público presente. Adotamos como corte cronológico os meses de janeiro e fevereiro de 1923, período que compreende a preparação da performance, e por fim sua realização. Elegemos como corpus documental notícias de periódicos do Rio de Janeiro pertencentes à coleção da Fundação Biblioteca Nacional. Ao iluminarmos a apresentação, analisamos o potencial discurso da exibição de um grupo de sambistas negros no cenário monumental da Exposição, bem como a atuação de um intermediário cultural no processo de invenção de identidades</span></span> Walter da Silva Pereira Junior Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/42877 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Editorial e Sumário https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48337 Alan Dutra Cardoso Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/48337 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Cinema e política da boa-vizinhança https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/45628 Carolina Machado dos Santos Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/45628 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000 Resenha da obra Uberização: a nova onda do trabalho precarizado. https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44217 Regina Lucia Fernandes Albuquerque Copyright (c) 2021 Revista Cantareira https://periodicos.uff.br/cantareira/article/view/44217 Mon, 25 Jan 2021 00:00:00 +0000