Identidade marginal: processos culturais na periferia

Juliana Almeida Goiz

Resumo


O presente estudo tem como objetivo, analisar algumas expressões culturais características da periferia, sendo elas o movimento Hip Hop e a Literatura Marginal como ferramentas de (re)significação dos espaços e atores sociais, bem como estudar os processos de construção identitária dos sujeitos periféricos. Para isso, realizamos uma pesquisa bibliográfica acerca da contextualização histórica quanto às desigualdades sociais específicas destas regiões e suas conseqüências no padrão de vida da população marginalizada. Para analisar a construção identitária dos sujeitos periféricos, ancoramos nossas colocações nos estudos de Stuart Hall, Zygmunt Bauman e Kathryn Woodward. Assim, esta pesquisa busca realizar algumas reflexões sobre os processos de transformação da periferia de São Paulo, através da inclusão social e valorização dos movimentos culturais como promotores do sentimento de pertencimento e construção de identidades positivas.


Palavras-chave


Periferia; Cultura; Identidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rcc.v1i8.2070

Apontamentos

  • Não há apontamentos.