https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/issue/feed Revista Fluminense de Educação Física 2022-08-31T00:17:31+00:00 Rosa Malena de Araújo Carvalho rosamalena@id.uff.br Open Journal Systems <p>A <em>Revista Fluminense de Educação Física</em> é publicação científica do Instituto de Educação Física da Universidade Federal Fluminense. Com publicações semestrais e de livre acesso, é avaliada pelos pares, divulgando produções na área de Educação Física em interface com as Ciências Humanas, Sociais e Biológicas, sobretudo quanto aos seus aspectos pedagógicos, históricos, políticos, culturais, de promoção da saúde/qualidade de vida e biodinâmicos.<br /><strong>ISSN:</strong> 2763-8472</p> https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/53557 SAÚDE E EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR 2022-05-27T14:00:39+00:00 Rodrigo Santos rodrigodesouzastos@gmail.com Cristiano Mezzaroba cristiano_mezzaroba@yahoo.com.br Maria Edivania Alves dos Santos mariaedivania22@hotmail.com <p>O presente texto tem o objetivo de apresentar uma experiência pedagógica e formativa ocorrida em plena pandemia de covid-19, diante do modo remoto, e discutir as contribuições formativas da disciplina “Saúde, Sociedade e Educação Física”, do curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Federal de Sergipe (UFS). A metodologia de pesquisa consistiu na aplicação de questionários online por meio da plataforma Google Forms, observação participante e diário de campo. Os resultados apontam que a disciplina apresenta uma importante mediação formativa para as mudanças de concepção e ampliações dos olhares dos sujeitos acerca da temática saúde no âmbito do processo de formação de professores e professoras de Educação Física Escolar, contribuindo para novas perspectivas de ensino em sua atuação docente.</p> 2022-09-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/54129 SEGUIREMOS COLONIZADAS(OS) E COLONIZANDO… NESTE PORVIR PANDÊMICO? 2022-05-09T17:15:38+00:00 Valéria Monteiro Mendes valeriamm@alumni.usp.br Luana de Oliveira Candido lu.candido@usp.br Viviana Graziela de Almeida Vasconcelos Barboni vivianabarboni@yahoo.com.br Yara Maria de Carvalho yaramc@usp.br <p>As relações entre governo do viver e biopolítica estão muito presentes no campo da saúde e no da saúde coletiva. Contudo, a problematização deste campo de forças com suas permanentes disputas e atravessamentos, amplamente estudado pela saúde coletiva e por outros campos como o das ciências humanas e sociais, de modo geral, não é objeto de análise dos cursos de formação em educação física, incluindo os da universidade pública, que seguem enfatizando um modo de pensar e atuar sobre os corpos com base nos pressupostos de risco e no combate ao sedentarismo associado à prevenção de doenças. Embora nos últimos anos tenham sido produzidos importantes tensionamentos a partir da interlocução entre essas áreas, a questão que se coloca está para além da inclusão de uma disciplina de saúde coletiva nos cursos de formação em educação física, o que também é válido para as outras subáreas. Faz-se urgente interrogarmos os movimentos produzidos neste campo de forças bio-necropolítico. Experimentações que passam pela produção de porosidades que possibilitem nos ocuparmos e sermos ocupados(as) pelos saberes, fazeres, questões e modos de viver de corpos considerados descartáveis, que seguem produzindo coletivamente e de diferentes maneiras mais vida em distintos territórios-borda, como visibilizamos e vivenciamos também durante a pandemia para além dos muros da academia. Tessituras que nos ensinam sobre modos de nos implicarmos contra o “fazer viver-deixar morrer”, cuja materialidade ganhou contornos de crise sanitária-humanitária no contexto da pandemia de Covid-19, atingindo-nos a todos(as) de diferentes maneiras.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Biopoder. Educação Física. Saúde Coletiva. SUS. Pandemias.</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/52634 IMPACTOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL SOBRE A SAÚDE MUSCULAR DO IDOSO 2022-06-14T10:24:16+00:00 Marcelo Guido marcelo.guido30@gmail.com Matheus de Carvalho Costa matheus.carvalho@sounidesc.com.br <p>Introdução: A sarcopenia é uma consequência natural desse processo, perda da massa muscular, que atinge diretamente esse grupo, provocando uma diminuição das fibras musculares de tipo II, fibras de contração rápida, provocando uma dificuldade na realização das atividades cotidianas. O Treinamento Funcional (TF) pode auxiliar na melhora das capacidades relacionadas à realização dessas atividades e a manutenção da independência funcional para esse grupo etário, visando uma melhora nas capacidades biomotoras e funcionais. Objetivo: O presente estudo tem o objetivo de analisar como o TF pode beneficiar a saúde muscular do idoso e minimizar os efeitos da sarcopenia durante o processo de envelhecimento. Métodos: Foi realizada uma revisão literária de caráter integrativo, de natureza básica e qualitativa, utilizando como instrumento a coleta de dados, por meio da síntese de vários artigos. Resultado: O TF tem demonstrado uma melhora significativa nas capacidades biomotoras e funcionais de idosos ativos. Conclusão: Diante do exposto neste trabalho, o treinamento funcional se mostrou eficiente, promovendo uma melhor independência funcional em idosos ativos.</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/53492 A Pandemia de Covid 19 2022-07-08T18:55:15+00:00 Luciane Avelar lucianeavelar@discente.ufg.br Veridiana Mota Moreira Lima veridianamoreiralima@gmail.com Tadeu João Ribeiro Baptista tadeujrbaptista@yahoo.com.br <p>O objetivo deste estudo foi analisar se a pandemia de COVID-19 atingiu a saúde de professores de educação física escolar. Foi elaborado um instrumento composto por 16 questões fechadas no Google Forms, divulgado posteriormente em grupos de WhatsApp, Instagram e e-mail. A análise dos dados permitiu identificar que a pandemia afetou a saúde física, mental e social dos participantes, tanto pela COVID-19, como pela intensificação do trabalho. Interessantemente, a maioria não foi acometida pela doença, e os que tiveram apresentaram sintomas leves. Esses achados reafirmam o papel decisivo do Sistema Único de Saúde (SUS) na implementação de políticas de saúde através da vacinação, assim como a consciência dos professores quanto aos avanços científicos.</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/55649 ENTREVISTA COM A PROFESSORA CLÁUDIA FORJAZ 2022-08-17T23:13:10+00:00 Rosa Malena de Araújo Carvalho rosamalena@id.uff.br Alexandre Palma palma_alexandre@yahoo.com.br <p>Seguindo as diretrizes da Revista Fluminense de Educação Física, a equipe editorial desse jovem periódico – lançado em dezembro de 2020 - organizou entrevista que traz expoente pesquisadora na temática publicada. A Professora Cláudia Forjaz é docente na Universidade de São Paulo (USP), com formação inicial e continuada em Educação Física, coordenadora adjunta da Área 21 da CAPES, com vasta experiência em diversas ações acadêmicas.&nbsp; A entrevista revelou contribuições para pensar o tema em diálogo com o contexto, a pós-graduação e as publicações em educação física.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Educação Física. Saúde. Epidemia por Novo Coronavírus. Pós-Graduação.</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/55740 Apresentação do Dossiê 2022-08-29T18:22:45+00:00 Alexandre Palma palma_alexandre@yahoo.com.br <p>O texto apresenta o Dossiê&nbsp;<strong><em>A saúde no contexto de (pós) pandemia: impactos na Educação Física</em></strong></p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 https://periodicos.uff.br/edfisica-fluminense/article/view/54371 EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE: 2022-07-08T18:25:32+00:00 Luciana Santos Collier lucianacollier@id.uff.br <p>Este artigo objetiva refletir sobre práticas pedagógicas de educação popular em saúde desenvolvidas, em ambiente virtual de aprendizagem, numa escola pública federal, de Niterói/RJ. Desenvolvido numa abordagem qualitativa, com observação participante e apresentado através de mosaico científico. Percebemos a manutenção do discurso hegemônico, mas acreditamos estar numa mudança processual e qualitativa.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> 2022-08-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022