Ensino, Saude e Ambiente https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente <p><em>Ensino, Saúde e Ambiente</em> é uma publicação do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências da Natureza da Universidade Federal Fluminense. O objetivo é a divulgação de artigos científicos resultantes de pesquisas e de relatos de experiências originais sobre temas que envolvem o Ensino de Ciências em espaços formais e não formais. Sem perder de vista, evidentemente, a precípua finalidade de integração de pesquisadores que atuam na interface ensino, saúde e ambiente.<br /><strong>ISSN</strong> 1983-7011</p> ABEC pt-BR Ensino, Saude e Ambiente 1983-7011 <p>Os autores que publicam nesta Revista concordam com os seguintes termos:</p><p>1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito da primeira publicação.</p><p>2. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicado nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e da publicação inicial nesta revista.</p><p> </p> Dos Parâmetros Curriculares Nacionais aos Temas Contemporâneos Transversais: o ensino de sexualidade sob o domínio da “Escola Sem Partido” https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/57732 <p>O presente artigo tem como objetos de estudo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), no que diz respeito à problematização curricular dos conteúdos sobre sexualidade, a forma como a sexualidade é apresentada nos PCNs, quais avanços e/ou retrocessos a temática sofreu após a promulgação da BNCC. O artigo também visa investigar a postura conservadora do movimento Escola Sem Partido e a atuação no combate às questões de gênero e diversidade sexual na aprovação da Base Nacional Comum Curricular. A metodologia utilizada no presente estudo consistiu em uma pesquisa qualitativa, por meio de análise bibliográfica e documental, utilizando como referencial de pesquisa os Parâmetros Curriculares Nacionais, a Base Nacional Comum Curricular e os Temas Contemporâneos Transversais (TCTs). Os dados foram agrupados e analisados segundo pressupostos da Análise de Livre Interpretação (ALI).</p> Ivo Marins Rosemary Rodrigues de Oliveira Marcus Vinicius Pereira Giselle Rôças Copyright (c) 2023 Ivo Marins, Rosemary Rodrigues de Oliveira, Marcus Vinicius Pereira, Giselle Rôças https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-23 2023-10-23 16 em 24/08/2023 em 24/08/2023 10.22409/resa2023.v16i.a57732 Mediação em Museus e Centros de Ciências: contribuições para a formação docente https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/48815 <p>Este artigo faz parte de da pesquisa de mestrado “Museus, Centros de Ciências e formação inicial de professores: contribuições da prática de mediação realizada no Museu Ciência e Vida”. Nos ativemos à temática por compreendê-la como um importante ponto de contribuição à formação dos licenciandos que estão em período de estágio profissional, permitindo, assim, que ampliem suas visões no que diz respeito à divulgação científica. Tendo por base essa questão, buscamos compreender as diferenças e aproximações que emergem dessa formação. A dinâmica da divulgação científica e a popularização da ciência para a formação de professores são pontos que apresentam diferenças entre si, mas que se aproximam nas etapas de realização. Para compreender melhor esse cenário, realizamos uma revisão bibliográfica acerca dos temas e, a partir daí, buscamos interconectá-los. A indagação que motivou a pesquisa foi como e quais são as contribuições da prática de mediação em Museus e Centros de Ciências que fortalecem a formação inicial dos professores no processo de mediação. Observamos que há uma considerável produção teórica acerca da importância dessa prática. O pressuposto da pesquisa foi confirmado. Constatamos que as contribuições obtidas pelos mediadores durante a formação inicial estão relacionadas à aquisição de experiência profissional e ao conhecimento que melhor os qualifica como futuros docentes. Assim, destacamos como positivas as contribuições da mediação em Museus e Centros de Ciência para a prática docente na aquisição de experiência e conhecimento profissional.</p> Amanda Fernandes de Oliveira Maylta Brandão dos Anjos Copyright (c) 2023 Amanda Fernandes de Oliveira, Maylta Brandão dos Anjos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-08-24 2023-08-24 16 em 24/08/2023 em 24/08/2023 10.22409/resa2023.v16i.a48815 Educação Baseada em Competências e o Ensino da bioética num curso técnico de radiologia médica https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/47660 <p>Na atualidade, é essencial a perspectiva ética na formação profissional. Nos cursos da área de saúde, uma vertente fundamental é o aprendizado da bioética, perspectiva que analisa criticamente situações-problema e temas sociocientíficos através de um olhar interdisciplinar. Este campo do saber está relacionado ao que propõe a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. O objetivo deste trabalho, resultado de uma dissertação de mestrado, foi aplicar uma sequência didática na disciplina “Ética” de um curso técnico da área da saúde com a intenção de facilitar o ensino da bioética juntamente com o desenvolvimento da competência transversal de ética, por meio da Educação Baseada em Competências (EBC). O delineamento consistiu em um estudo de caso descritivo. O público-alvo foi composto por 32 alunos, do 1º módulo de um curso técnico de radiologia de uma instituição particular localizada no interior do Estado de São Paulo. Os resultados apontaram que a sequência didática facilitou o ensino da bioética e auxiliou no desenvolvimento da ética como competência transversal. Foi percebida maior alfabetização científica dos estudantes, um maior entendimento sobre a interdisciplinaridade neste campo do saber, o desenvolvimento de diferentes habilidades comportamentais e a criticidade e conscientização nas autoavaliações. Conclui-se que o ensino da bioética através da EBC pode auxiliar na formação ética e estimular capacidades transversais nos estudantes.</p> Thiago Ribeiro Borges Maria Auxiliadora Motta Barreto Copyright (c) 2023 Thiago Ribeiro Borges, Maria Auxiliadora Motta Barreto https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-08-24 2023-08-24 16 em 24/08/2023 em 24/08/2023 10.22409/resa2023.v16i.a47660 A controvérsia da geração espontânea nos livros didáticos de Biologia sob a ótica de Fleck https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/50692 <p>A presente pesquisa buscou a análise da história da geração espontânea através da lente Fleckiana em livros didáticos. Selecionaram-se trechos de 10 livros didáticos do PNLD/PNLEM (2017), no qual foi realizada uma análise textual discursiva. Através disso, detectaram-se elementos que foram de encontro às reflexões epistemológicas deixadas por Fleck (2010), retratando uma ciência predominantemente ausente de aspectos históricos, sociais e culturais, que levam à distorção da historiografia deste microcenário. A ausência desses elementos induz a uma ciência manualizada, linear e enrijecida. Acrescenta-se ainda, que uma abordagem mais completa da historiografia poderá deixar o ensino mais estimulante e reflexivo, desenvolvendo o pensamento crítico no aluno e contribuindo para uma compreensão maior dos conteúdos científicos.</p> Fernanda Peres Ramos Marcos Cesar Danhoni Neves Angélica Lara Pereira da Silva Copyright (c) 2023 Fernanda Peres Ramos, Marcos Cesar Danhoni Neves, Angélica Lara Pereira da Silva https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-08-28 2023-08-28 16 em 28/08/2023 em 28/08/2023 10.22409/resa2023.v16i.a50692 Processo de Construção e Elaboração de Vídeos Educativos sobre Meditação Adaptada da Mente Plena (Mindfulness) para a Comunidade como Estratégia para o Enfrentamento da Pandemia da COVID-19 https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/57157 <p>Durante dois anos vivemos momentos traumáticos por conta da pandemia da COVID-19 e diversos sintomas psicoemocionais, como a ansiedade, o estresse e a depressão, intensificaram-se durante esse período, especialmente por conta do isolamento social estabelecido pelas autoridades maiores para o controle e a prevenção da doença. No entanto, buscar formas de intervenção para ajudar no declínio desses casos foi um grande desafio para o Sistema Único de Saúde (SUS), e as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) foram uma excelente estratégia de promoção e educação em saúde para amenizar esses sintomas. Logo, este artigo tem por objetivo descrever todo o planejamento operacional para a elaboração dos vídeos educativos sobre a meditação adaptada da mente plena (m<em>indfulness</em>) como prática educativa na melhoria da qualidade de vida e saúde dos líderes comunitários (LC), parceiros do projeto Plataforma de Saberes (PPS), e seus pares, durante o período da pandemia do novo coronavírus.</p> Tiago Rosa Pereira Ana Cristina da Costa Martins Claudia Teresa Vieira de Souza Copyright (c) 2023 Tiago Rosa Pereira, Ana Cristina da Costa Martins, Claudia Teresa Vieira de Souza https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-23 2023-10-23 16 em 23/10/2023 em 23/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a57157 Vírus, saúde e pandemia: um estudo sobre as concepções alternativas de escolares do ensino fundamental https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/49678 <p>Os vírus são trabalhados constantemente no ensino de Ciências e Biologia, e fazem parte de um dos temas que estão associados com a saúde humana, e que ficou ainda mais evidente após a pandemia provocada pela covid-19. A gama de informações obtidas apartir das mídias digitais, telejornalísticas e sociais levam aos estudantes a apresentarem conhecimentos e impressões diversas sobre esta temática, os quais muitas vezes não apresentam elementos de coerência com o conhecimento cientifico sobre os vírus, suas caracteristicas e implicações na saúde. Diante essa realidade, este trabalho teve como objetivo analisar as concepções alternativas dos estudantes do ensino fundamental II sobre os vírus. A coleta de dados foi feita com 31 alunos do 6º ano de uma escola privada no município de Pau dos Ferros, RN. Para isso, utilizou-se de um questionário enviado pelo google forms contendo 17 perguntas abertas e fechadas sobre a temática. Verificou-se que os alunos possuem concepções básicas sobre os vírus e que a mídia possui forte influência no estabelecimento de ideias sobre o tema. Também foi perceptível que alguns alunos apresentam uma certa confusão conceitual entre os vírus e microorganismos no geral, e principalmente entre o que é doença e o que é sintoma. De modo geral, este trabalho pode servir de referência para novos estudos, principalmente para professores que buscam entender as diversas concepções dos estudantes sobre os microorganismos, objetivando explorar estratégias didáticas diversificadas, permitindo uma melhoria no processo ensino e aprendiagem em ciências, em especial na área dos vírus relacionando a saúde humana.</p> Aline Raiane de Souza Clécio Danilo Dias da Silva Maria Juciana Pereira de Oliveira Gomes Daniele Bezerra dos Santos Copyright (c) 2023 Aline Raiane de Souza, Clécio Danilo Dias da Silva, Maria Juciana Pereira de Oliveira Gomes, Daniele Bezerra dos Santos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-28 2023-10-28 16 em 27/10/2023 em 27/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a49678 Concepções de estudantes sobre o Clube de Ciências: aspectos relevantes para sua implantação em uma escola pública de Ibirité/MG https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/42636 <p>Os Clubes de Ciências podem ser considerados como estratégias viabilizadoras para um desenvolvimento ativo e significativo dos processos de ensino, aprendizagem e das práticas científicas. A presente pesquisa objetiva apresentar as concepções de discentes de uma escola pública localizada no Município de Ibirité, em Minas Gerais, sobre Clube de Ciências e as etapas do método científico. Os dados obtidos foram provenientes de um questionário semi-estruturado preenchido presencialmente pelos participantes. As análises quali-quantitativas permitem inferir que os discentes sabem pouco sobre Clube de Ciências e sobre a pesquisa científica, mas que, em contrapartida, possuem um grande interesse em participar e compreender mais dos mesmos. Desta forma, torna-se relevante propor a implantação de um Clube na referida escola para o desenvolvimento de propostas e atividades que colaborem com a formação científica dos estudantes considerando os aspectos evidenciados neste trabalho.</p> Matheus Felipe dos Reis Rodrigues Fernanda de Jesus Costa Copyright (c) 2023 Ensino, Saude e Ambiente https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-29 2023-10-29 16 em 29/10/2023 em 29/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a42636 A aprendizagem na área de Nutrição Materno-Infantil por meio de casos clínicos como alternativa às aulas práticas https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/50734 <p>O uso de métodos ativos de aprendizagem aliados à inserção precoce dos estudantes ao serviço do cotidiano profissional, torna-se uma potencial alternativa para reduzir a dicotomia entre teoria e prática. Numa disciplina de Nutrição Materno-Infantil de uma graduação em Nutrição, pela impossibilidade de aulas práticas e de contato com o público/paciente, devido ao distanciamento social necessário ao combate da pandemia de Covid-19, uma alternativa encontrada foi a realização de uma atividade, em formato remoto, de simulação de um caso clínico. Tendo como objetivo identificar quais Focos da Aprendizagem Científica (FAC) estavam presentes nas falas dos graduandos durante essa atividade, essa pesquisa encontrou os seguintes FAC: interesse, compreensão do conhecimento, raciocínio científico, identificação como profissional; o que demonstra que a utilização de casos clínicos pode ser feita para aproximar os estudantes do público/pacientes, sendo uma alternativa que minimiza a insegurança dos estudantes, posteriormente, no atendimento presencial.</p> Fabiana Oliveira dos Santos Camatari Anderson Camatari Vilas Boas Sergio de Mello Arruda Copyright (c) 2023 Fabiana Oliveira dos Santos Camatari, Anderson Camatari Vilas Boas, Sergio de Mello Arruda https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-29 2023-10-29 16 em 29/10/2023 em 29/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a50734 Avaliação da Transformação da Percepção Ambiental sobre os Impactos Ambientais utilizando a Ferramenta Pegada Ecológica https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/50752 <p>A temática ambiental tem sido discutida nos diversos níveis de ensino, muitas vezes descontextualizadas da realidade em que vivem os estudantes e acabam por tornarem-se ineficientes. O presente artigo tem como objetivo avaliar a mudança na percepção ambiental após a realização da atividade Pegada Ecológica por estudantes de licenciatura do Curso de Ciências da Natureza de uma universidade do sul do Brasil. O presente estudo tem caráter quali-quantitativo de delineamento tipo intervenção exploratória quanto aos objetivos. O público-alvo da pesquisa foram discentes do primeiro semestre do curso de ciências da natureza de uma universidade federal do Sul do país. Foi aplicado o mesmo questionário antes e após a intervenção composto por questões que visam avaliar o impacto percebido pelos estudantes em relação às atividades cotidianas de estilo de vida e de consumo. Os dados coletados foram analisados através de análise de conteúdo e análise estatística. Foi utilizado nuvem de palavras para facilitar o feedback dos resultados para os participantes. Para as questões discursivas observou-se uma ampliação nas respostas e obtivemos novos códigos. Em relação as questões objetivas houve tendência de aumento observada em todas as questões no pós-intervenção. Os resultados apontam que a pegada ecológica se constitui em uma ferramenta pedagógica de abordagem ambiental capaz de modificar a percepção ambiental dos participantes.</p> Lilian Janine de Barros Beckmann Carlos Maximiliano Dutra Copyright (c) 2023 Lilian Janine de Barros Beckmann, Carlos Maximiliano Dutra https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-29 2023-10-29 16 em 29/10/2023 em 29/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a50752 Os estudos sobre Alfabetização Científica, com um olhar sobre a temática meio ambiente, nos anos iniciais do Brasil: uma revisão sistemática https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/55072 <p>O presente estudo consta de uma revisão sistemática e teve como objetivo investigar, na produção acadêmica nacional, como é retratada a alfabetização científica nos anos iniciais, bem como, verificar as formas de articulação entre AC e a temática meio ambiente. Utilizou-se como fonte de informações a base de dados do Portal de Periódicos da CAPES/MEC. A busca foi realizada seguindo as diretrizes previstas no Manual da Cochrane Collaboration (2011). Como resultado tivemos 127 artigos encontrados e após a aplicação dos critérios de exclusão e inclusão foram selecionados 20 trabalhos, relacionados com os descritores “Alfabetização Científica”, “Anos iniciais” e “Ensino de Ciências”. Empregou-se a análise de conteúdo de Bardin (2016) de onde emergiram categorias com foco nos docentes, nos estudantes e em documentos orientadores. Constatou-se que as pesquisas voltadas para a AC ainda carecem estudos voltados para os anos inicias. Além disso, a maior parte dos estudos tinham os alunos como foco do estudo, com predomínio das intervenções práticas. Quando o enfoque do trabalho estava nos docentes a maior parte dos artigos abordava as concepções que os mesmos possuem de AC. Já estudos sobre como a AC/ Meio ambiente é abordada nos documentos orientadores apontaram as lacunas e incoerências das políticas públicas. Devido a quantidade de menções (70% dos artigos avaliados), foi possível atrelar a temática meio ambiente a AC, visto que, os tópicos ambientais atuam como facilitadores do processo de alfabetização científica dos estudantes.</p> Franciéli Dambrós de Oliveira Paulo Sérgio Pereira Bagestero Robson Puntel Daniel Roos Copyright (c) 2023 Franciéli Dambrós de Oliveira, Paulo Sérgio Pereira Bagestero, Robson Puntel, Daniel Roos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-29 2023-10-29 16 em 29/10/2023 em 29/10/2023 10.22409/resa2023.v16.a55072 Guia de macroalgas para o ensino de botânica https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/59539 <p>O planejamento, realização e avaliação de aulas práticas em costões rochosos em praias marinhas da costa brasileira é uma atividade didática difícil aos docentes que têm de ministrar essa ação pedagógica quando se trata de abordar o conteúdo botânico. A formulação e validação de guias taxonômicos fotográficos da flora marinha pode facilitar o trabalho pedagógico do docente. Os objetivos principais do artigo são: a) apresentar o "Guia de Algas Verdes (Clorófitas), Pardas (Ocrófitas) e Vermelhas (Rodófitas) do Saco de Dois Rios, Ilha Grande, Rio de Janeiro Brasil"; b) validar o guia com alunos da disciplina obrigatória de Biodiversidade Vegetal I do curso de Ciências Biológicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro; c) avaliar sua adequação didática. O guia é portátil, submersível e foi impresso sobre uma placa de PVC com 29 cm de comprimento, 20,9 cm de largura e 0,2 cm de espessura. Possui 48 ilustrações coloridas: 10 Ocrófitas, 11 Clorófitas e 27 Rodófitas. Alunos com 19-21 anos, do bacharelado (66%) aprovaram o guia com diferença significativa (a&lt;1%) das observações favoráveis (76%). O guia testado mostrou-se um apoio didático adequado sobre o conteúdo de macroalgas para adoção nas aulas práticas em costões rochosos de praias marinhas e estuarinas.</p> Alexandre de Gusmão Pedrini Patricia Domingos Marcelo Manzi Marinho Daniel Shimada Brotto Gabriel Guarino Copyright (c) 2023 Alexandre de Gusmão Pedrini, Patricia Domingos, Marcelo Manzi Marinho, Daniel Shimada Brotto, Gabriel Guarino https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-11-11 2023-11-11 16 em 11/11/2023 em 11/11/2023 10.22409/resa2023.v16.a59539 Importância do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde para a educação ambiental nas comunidades rurais https://periodicos.uff.br/ensinosaudeambiente/article/view/42691 <p>O objetivo geral deste artigo foi analisar o entendimento dos Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) sobre relação saúde-meio ambiente na cidade de Ipanguaçu/RN. O estudo exploratório com uma abordagem qualitativa e investigativa, utilizando questionário contendo 10 (dez) perguntas tendo como lócus 25 agentes comunitários do município. Os resultados afirmaram que os agentes acreditam que existe uma relação entre saúde e meio ambiente, bem como possuem responsabilidade frente à questão ambiental. Porém, observamos que há necessidade de abordar a educação ambiental e saúde, com o intuito de fortalecer as suas competências fomentando os indivíduos e a comunidade a lidarem melhor com os determinantes socioambientais locais, bem como a necessidade de políticas públicas no sentido de promover e incentivar a capacitação dos agentes locais na região. </p> Sandra Maria Campos Alves Beatriz Esteliza Soares Lima Maria Eduarda Santos Almeida Copyright (c) 2023 Ensino, Saude e Ambiente https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-12-31 2023-12-31 16 Publicado em 31/12/2023 Publicado em 31/12/2023 10.22409/resa2023.v16.a42691