OFICINA DE PLANTAS MEDICINAIS E DO CERRADO COMO INTERCÂMBIO ENTRE A PESQUISA ACADÊMICA E A PRÁTICA DOCENTE NO ESPAÇO ESCOLAR

IRIS DE SOUSA LOPES, LUCIA DE FÁTIMA ESTEVINHO GUIDO, ANA MARIA DE OLIVEIRA CUNHA, DANIELA FRANCO JACOBUCCI

Resumo


A Educação Ambiental age como instrumento de conscientização, transformando práticas, ações e atitudes. Atua no sentido de relacionar questões ambientais à realidade
vivida pelas pessoas. Valorizar os saberes etnobotânicos tradicionais sobre plantas medicinais acumulados por membros da comunidade, e perpetuá-los, ao unir o conhecimento científico e o popular, amplia as vivências dos membros das
comunidades, auxiliando-os nas questões por eles enfrentadas no dia a dia. Professores bem preparados podem fazer uma conexão entre essas temáticas e trabalhar tais questões de modo criativo, interessante e prático para as novas gerações. Esse trabalho investigou as possibilidades de intercâmbio entre projetos de pesquisa acadêmica e prática docente no espaço escolar, através de uma oficina sobre plantas medicinais e do
Cerrado. Os resultados mostram que tal atividade é  interessante para os alunos, que adquiriram novos conhecimentos, valorizando-os. Para os professores, possibilitou aliar conhecimentos culturais, etnobotânicos e científicos, ampliando-os e incorporando-os na ação docente.
Palavras-chave: Educação Ambiental, Etnobotânica, plantas medicinais, prática docente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/esa.v4i1.99

Apontamentos

  • Não há apontamentos.