O ENSINO DE CIÊNCIAS E A EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL: AS CONCEPÇÕES DE CALOUROS DAS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS SOBRE O USO DE ANIMAIS EM PRÁTICAS DIDÁTICO-CIENTÍFICAS

IZABEL MELGAÇO, ROSANE MEIRELLES, HELENA CARLA CASTRO

Resumo


O modelo animal empregado em experimentos científicos e situações didáticas nos diferentes níveis de escolaridade vêm sendo amplamente discutido pela Bioética no que
se refere à instituição do respeito à vida durante o ensino de Ciências. Com o objetivo de verificar a necessidade de um maior debate que contribua para a formação ética dos
estudantes já nos primeiros anos da graduação, investigaram-se as concepções de alunos recém-ingressos no curso de Ciências Biológicas de uma Instituição Federal de Ensino Superior do Estado do Rio Janeiro sobre animais de laboratório e seus usos didáticos e científicos. Os dados foram coletados através de questionários semi-estruturados e
posteriormente categorizados em uma perspectiva qualitativa. Os resultados demonstram que os calouros desconhecem as questões éticas e legais da experimentação animal, bem como os métodos alternativos ao uso de animais no ensino e reproduzem o pensamento antropocêntrico ocidental, em relação ao ambiente e demais seres vivos.
Dados fornecidos pelos alunos sugerem que professores de Ciências desconsideram diretrizes éticas e legais do uso de animal tanto na educação básica como no ensino
superior. Sugerimos uma melhor explanação sobre a ciência e seus métodos nos primeiros períodos da graduação em Ciências Biológicas.
Palavras-chave: 1. Ensino de Ciências; 2. Experimentação Animal; 3. Bioética

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/esa.v3i2.124

Apontamentos

  • Não há apontamentos.