REPRESENTAÇÕES SOCIAIS NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Neuza Batista dos Santos, Luzia Marta Bellini

Resumo


 

O artigo apresenta os resultados da pesquisa “Representações Sociais sobre o ensino de ciências por professores da Educação Básica” realizada junto a 24 professores de ciências, do Núcleo de Educação de Maringá – PR, de 2010 a 2011. A metodologia pautou-se na Pesquisa Qualitativa com a aplicação de um questionário e de uma entrevista semiestruturada. A Teoria das Representações Sociais de Moscovici (2009) e a da Análise de Conteúdo de Bardin (1977) permitiram apreender que os professores se preocupam em ensinar algo vinculado ao livro didático, ao cotidiano dos alunos e ao que a mídia dissemina, não necessariamente compreendidos como parte do campo científico. O ensino acontece numa perspectiva tradicional. Os professores entrevistados não apontaram os conhecimentos importantes e decisivos à formação científica do aluno e lecionam baseados nas representações iniciais ou ingênuas das ciências. A pesquisa sugere que a mudança nas RS exige: a) outro perfil de professores: os pesquisadores; b) uma compreensão do que pode ser feito na sala de aula em termos de metodologia de ensino em ciências e c) a consciência de que o modelo de organização escolar tradicional não pode ser o único recurso do professor que quer ensinar ciências.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/esa.v9i3.525

Apontamentos

  • Não há apontamentos.