UMA COMPREENSÃO SOBRE O ENSINO DA COSMOLOGIA NA PERSPECTIVA DE PROFESSORES E INVESTIGADORES

Milene Rodrigues Martins, Marcos Cesar Danhoni Neves

Resumo


As pesquisas voltadas para o ensino da Cosmologia ainda estão a caminhar a passos lentos, uma vez que, há poucos estudos desenvolvidos com esse enfoque. Nesta perspectiva, considerando as inquietudes pertinentes à origem do universo, este trabalho tem por objetivo investigar o discurso de seis professores e pesquisadores de duas instituições de ensino superior, sendo uma de âmbito nacional e outra internacional. Para tanto, este trabalho terá como foco de estudo três evidências empíricas complexas que não permitem apenas uma interpretação: desvios para o vermelho (redshifts); radiação cósmica de fundo (CBR) e quasares. A obtenção dos dados se deu por meio de entrevistas filmadas, para posterior transcrição e interpretação das mesmas. A análise dos dados foi embasada nos pressupostos teóricos e metodológicos da pesquisa fenomenológica. Ao término das análises concluiu-se que a importância do ensino da Cosmologia ainda não é consenso entre os professores e pesquisadores, bem como a metodologia a ser adotada. Em relação à abordagem de modelos cosmológicos alternativos ao modelo padrão, os sujeitos de pesquisa, também não estão em consonância. Ademais, parece ser unanimidade entre os sujeitos de pesquisa a concepção de que em relação ao universo há muito a ser descoberto, investigado e estudado, uma vez que, se conhece apenas uma porção ínfima do mesmo. Em relação às três evidências empíricas (redshifts, quasares e radiação cósmica de fundo), os sujeitos de pesquisa que versaram sobre as mesmas, apresentaram somente as interpretações que corroboram para a solidificação da teoria do big bang (estrondão).


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/esa.v10i1.550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.