UMA PRÁTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA DISCUTIR SUSTENTABILIDADE NO MANGUEZAL DE NOVA ALMEIDA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Katiuscia Soares Viana Rocha, Sidnei Quezada Meireles Leite

Resumo


O objetivo deste trabalho foi o de estudar os aspectos metodológicos das práticas ambientais à luz das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental, promovidas por um projeto escolar denominado "Manguezal", com a participação voluntária de 19 estudantes, filhos dos pescadores, do ensino fundamental público da cidade de Serra, no Estado do Espírito Santo, Brasil. Este projeto escolar foi realizado em 2012 e consistiu numa aula de campo organizada em três etapas, isto é, pé-campo, campo e pós-campos, realizado no Manguezal de Nova Almeida, na mesma cidade da escola. Tratou-se de uma investigação qualitativa de um projeto escolar de educação ambiental articulado à disciplina de ciências naturais do ensino fundamental. Os dados foram produzidos a partir de observações, aulas de campo no manguezal, rodas de conversa e questionários aplicados aos sujeitos. A análise dos aspectos metodológicos da educação ambiental indicou a articulação de saberes escolares, populares e científicos a partir das temáticas de “manguezal”, “pesca artesanal” e “sustentabilidade”, perpassando por conteúdos de ciências naturais, aspectos tecnológicos, sociocientíficos, socioeconômicos, sócio-históricos, socioculturais e socioambientais. A  perspectiva da totalidade na prática educativa promoveu uma visão além dos aspectos ecológicos, enfatizando para os estudante a importância do contexto da pesca artesanal.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/esa.v10i1.628

Apontamentos

  • Não há apontamentos.