Fractal: Revista de Psicologia https://periodicos.uff.br/fractal <p><em>Fractal: Revista de Psicologia </em>é uma publicação vinculada ao Programa de Pós-graduação Strito Sensu em Psicologia da Universidade Federal Fluminense.</p> <p>A <em>Fractal: Revista de Psicologia </em>tem como objetivo a divulgação e discussão da produção acadêmica e científica. Trata-se de reconhecer a necessidade de coexistência entre as diferentes vertentes de pesquisa no campo da psicologia, alimentando o debate constante como forma de incentivo à produção científica. Ao mesmo tempo, visa estimular o diálogo com diferentes áreas do conhecimento, cujos temas acusem atravessamentos com os estudos da subjetividade.</p> <p><span style="font-size: 100%;">ISSN: 1984-0292</span></p> pt-BR <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p><p> </p><ol><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_new">Creative Commons Attribution License</a> que permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.</li></ol><p> </p><ol><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol><p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license"><img style="border-width: 0;" src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Creative Commons License" /></a><br />This work is licensed under a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license">Creative Commons Attribution 4.0 International License</a>.</p><p> </p><p><a href="http://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/" rel="license"> <img style="border-style: none;" src="http://i.creativecommons.org/p/zero/1.0/88x31.png" alt="CC0" /> </a> <br /> Na medida do possível segundo a lei, a <a href="/fractal/about/submissions#copyrightNotice" target="_blank">Fractal: Revista de Psicologia</a> renunciou a todos os direitos autorais e direitos conexos às Listas de referência em artigos de pesquisa. Este trabalho é publicado em: Brasil.</p><p>To the extent possible under law, <a href="/fractal/about/submissions#copyrightNotice" rel="dct:publisher"> <span>Fractal: Revista de Psicologia</span></a> has waived all copyright and related or neighboring rights to Reference lists in research articles. This work is published from: <span> Brasil</span>.</p> revista_fractal@yahoo.com.br (---) fractal.suporte@gmail.com (Sergio Simões de Sant'Ana) Tue, 31 Aug 2021 18:35:42 +0000 OJS 3.2.1.0 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Projeto Além do Texto: entrevista com Kallen Dettmann Wandekoken https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/51369 Kallen Dettmann Wandekoken, Por: Amanda Lemes Marcelino, Débora Inêz da Costa Brandão, Kimberly Inaiara Veiga Freitas dos Anjos, Priscilla Costa dos Santos Copyright (c) 2021 Amanda Lemes Marcelino, Débora Inêz da Costa Brandão, Kimberly Inaiara Veiga Freitas dos Anjos, Priscilla Costa dos Santos https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/51369 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 O lugar dos periódicos científicos no contexto da crise https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/50815 Ana Carolina Fioravanti Copyright (c) 2021 Ana Carolina Fioravanti https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/50815 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Errata v. 31, n. esp. (2019): Dossiê Psicologia e epistemologias contra-hegemônicas https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/51238 Copyright (c) 2021 https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/51238 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Travail et maladie: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/47616 <p>L’article présente les résultats d’une recherche qui porte sur l’analyse des congés médico-psychiatriques, suite à un diagnostic d’anxiété et/ou de dépression, chez les professionnels de la santé (infirmiers et travailleurs sociaux), fonctionnaires des hôpitaux publics. L’approche théorique est la psychosociologie, discipline qui articule expériences subjectives et rapports sociaux. La méthode des «<em>histoires de vie professionnelle</em>» permet une analyse des récits et de l’avènement du congé psychiatrique; six dimensions socio-cliniques ont été identifiées: (1) la fragilité psychosociale; (2) la hiérarchie dans le travail hospitalier; (3) la perte de l’acte pouvoir sur le travail; (4) la souffrance éthico-politique; (5) la régulation de la souffrance; (6) le retour à une nouvelle condition de travailleur. Selon les personnes interrogées, avant l’arrêt, le travail était un organisateur de vie et un espace d’insertion sociale important; après ce congé, suite au congé maladie, - le côté organisateur de l’existence n’est plus présent. D’autres dimensions commencent à opérer. Le congé maladie crée une rupture: les professionnels élaborent de nouveaux sens à leur vie et leur condition de travailleurs, et ce, suite à la façon dont ils ont été traités par les institutions de santé.</p> Danielle Vargas Silva Baltazar, Teresa Carreteiro, Dominique Lhuiier Copyright (c) 2021 Danielle Vargas Silva Baltazar, Teresa Carreteiro, Dominique Lhuiier https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/47616 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 O conceito de inconsciente para Vigotski: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5863 <p>Objetivou-se compreender, a partir da Psicologia Histórico-Cultural, o conceito de inconsciente para Vigotski. Foi realizado um estudo conceitual, sistematizando o que este autor elaborou sobre o inconsciente. Vigotski entende que o conceito de <em>inconsciente</em>, juntamente com os conceitos de <em>psique</em> e <em>consciência</em>, é um dos principais problemas metodológicos da Psicologia. Para este autor, os conteúdos não conscientizados são uma tendência da atividade da própria consciência, e radicam das relações sociais, da produção da vida material. Ao longo da ontogênese, desde o nascimento até a morte, o ser humano, por meio das apropriações dos instrumentos materiais e simbólicos de sua cultura, reorganiza seu psiquismo em graus mais complexos. O que baliza o alcance deste desenvolvimento não são as condições puramente biológicas, mas as mediações dadas na concretude da vida singular. Nesse processo, para um pleno desenvolvimento é imprescindível que o homem submeta as relações sociais objetivadas ao seu controle coletivo consciente, para que possa se desenvolver como individualidade livre e universal. </p> Elis Bertozzi Aita, Silvana Calvo Tuleski Copyright (c) 2021 Elis Bertozzi Aita, Silvana Calvo Tuleski https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5863 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Atendimento em enfermaria psiquiátrica: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5826 <p>Buscou-se compreender as concepções de profissionais de uma enfermaria psiquiátrica referentes à organização do serviço e terapêutica oferecida, no que tange a aproximações e distanciamentos dos ideais da Reforma Psiquiátrica. A abordagem foi qualitativa e o tratamento dos dados baseou-se na técnica de Análise de Conteúdo Temática. Aplicou-se um questionário aberto, com temáticas referentes ao tratamento oferecido, planejamento e avaliação das ações, participação do usuário em seu tratamento, continuidade da assistência após a internação e a percepção dos profissionais sobre a enfermaria psiquiátrica. Participaram sete profissionais, sendo eles da área da enfermagem, psicologia, serviço social, terapia ocupacional e psiquiatria. De acordo com os resultados, os profissionais têm incorporado conceitos da Reforma Psiquiátrica; no entanto, encontram impasses, pois o cuidado ainda se mostra fragmentado e há espaços subutilizados para a comunicação da equipe. É essencial repensar formas de otimização do trabalho em equipe multiprofissional, com o propósito de proporcionar um cuidado integral.</p> Larissa de Freitas, Camila Mugnai Vieira Copyright (c) 2021 Larissa de Freitas, Camila Mugnai Vieira https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5826 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Arte, ciência e professorxs nO coração da loucura https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5761 <p>O presente Relato de Experiência Profissional pretende investigar um encontro formativo integrando professores/as de Artes com professores/as de Ciências na rede municipal de São José dos Campos/SP. Foi utilizado o longa-metragem “Nise – o coração da loucura” como sustentação para debater e refletir sobre as práticas realizadas nas escolas e salas de aula. O objetivo foi registrar a experiência desse encontro de professores/as, apresentando algumas falas que denotam deslocamentos na maneira como professoras e professores enxergam a relação professor-estudante e as diversas possibilidades pedagógicas de intervenção. O pensamento de Jorge Larrosa, Romualdo Dias, Gilles Deleuze e Nise da Silveira funciona como lente para nossa observação. Música e cinema como território comum para o movimento de pensamento do grupo e abertura de possíveis. Entre pincéis e picadores de gelo, a tentativa de um texto-fluxo permite perceber pontos de contatos entre hospital e escola; a vida entre forças de interdição e forças de expansão; estar em horário de trabalho coletivo na perspectiva do encontro e da experiência.</p> Ivan Rubens Dário Jr Copyright (c) 2021 Ivan Rubens Dário Jr https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5761 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Contribuições da Psicologia para a relação professor-aluno https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5792 <p>As concepções de diferentes abordagens da psicologia – e de outros campos de saber – sobre como o ser humano conhece podem contribuir para a compreensão da relação que se estabelece entre adultos e crianças, adultos e adolescentes e adultos e adultos nos diversos segmentos educacionais, da creche à universidade. Trata-se de artigo de revisão de literatura que tem por objetivo explicitar os principais conceitos das teorias de Jean Piaget, Lev Vigotski, Wilhelm Reich e Martin Buber, buscando com isso elementos que ajudem na compreensão da complexa relação professor-aluno, que vai além da sala de aula, rompendo com uma concepção de ensino como transferência de conhecimento. Essa relação se constrói em um determinado tempo e espaço, marcados por valores, ideologias, normas e discursos. As contribuições da psicologia para a educação devem caminhar no sentido de ajudar a compreender as complexas interações que se estabelecem no interior das instituições educativas, contextualizando os fenômenos e abordando-os no âmbito das relações entre as pessoas, considerando a complexidade que envolve essa discussão.</p> Alexandra Coelho Pena Copyright (c) 2021 Alexandra Coelho Pena https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5792 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 "EnCAPSulados": https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5793 <p>Este artigo analisa os fatores que facilitam ou dificultam a produção de autonomia entre os usuários que vivenciam a dependência química em um CAPSad. Trata-se do resultado de pesquisa qualitativa realizada com todos os profissionais de um CAPSad. Foram realizadas 80 horas de observação, entrevista coletiva com dez trabalhadores e 13 entrevistas em profundidade, seguidas da Análise Temática. Constatamos que faltam condições para a produção de autonomia dos usuários no serviço estudado. Com base em Edgar Morin e Gastão Campos foi possível concluir que fatores essenciais para a produção de autonomia de trabalhadores e de usuários no enfrentamento das drogas – como condições de trabalho adequadas, salários dignos, profissionais engajados e rede de apoio psicossocial – não foram observados. Estas situações levam ao sentimento de “enCAPSulamento”, como foi verbalizado, o que contribui para que tenham uma atitude de distanciamento afetivo da dimensão cuidadora do trabalho em saúde. Logo, se não há autonomia no processo de trabalho, é extremamente difícil que consigam produzir o sentimento de autonomia por parte dos usuários, que, diante disso, persistem em dupla dependência – a do serviço e a química. </p> Kallen Dettmann Wandekoken; Maristela Dalbello-Araujo; Francis Sodré Copyright (c) 2021 Kallen Dettmann Wandekoken; Maristela Dalbello-Araujo; Francis Sodré https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5793 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Como vaga-lumes na escuridão: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5821 <p class="Default">O artigo apresenta e analisa histórias de vida produzidas a partir de uma experiência realizada com meninas adolescentes em uma instituição do Sul do Brasil. A pesquisa buscou compreender como essas jovens em situação de acolhimento institucional atribuem sentidos às suas vivências e quais processos de subjetivação estão implicados nesses sujeitos marcados pela infâmia. O trabalho está articulado à esfera da Proteção Social Especial e faz uso de algumas chaves de leitura de Michel Foucault para pensar as experiências vivenciadas pelas adolescentes, bem como as relações que atravessam grande parte das instituições de acolhimento brasileiras. Faremos esse exercício analítico com o uso da governamentalidade e da subjetivação. Para compor as histórias de vida inspiradas nos encontros desenvolvidos com as duas participantes da pesquisa, utilizamos o método da cartografia, desenvolvido por Gilles Deleuze e Félix Guattari. A partir desta experiência, problematizamos os efeitos do processo de acolhimento institucional e fomos desafiadas pelas outras possibilidades de resistência e de produção de subjetividades na adolescência.</p> Érica Franceschini, Viviane Inês Weschenfelder Copyright (c) 2021 Érica Franceschini, Viviane Inês Weschenfelder https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5821 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Homens, gênero e violência contra as mulheres: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/28920 <p>Este artigo aborda os sentidos produzidos por homens acerca das relações de gênero e da violência contra as mulheres. Tais considerações foram possibilitadas por uma pesquisa realizada no município de Maceió, sobre violência contra as mulheres e Atenção Básica em Saúde. Foram entrevistados três homens usuários de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), convidados a partir de observações no cotidiano. As entrevistas foram transcritas, divididas em categorias e analisadas a partir do referencial teórico da perspectiva feminista de gênero em interface com as Práticas Discursivas e Produção de Sentidos. Aqui, são trazidas duas categorias que discutem como os homens reconhecem (ou não) as relações desiguais de poder que estruturam a sociedade e o reflexo nas práticas de violência contra as mulheres. A partir disto, percebemos a necessidade da inclusão de homens nas discussões sobre violência contra mulheres, sob um olhar crítico, situado e analítico sobre a categoria gênero.</p> Rafael Lima Fernandes, Telma Low Silva Junqueira Copyright (c) 2021 Fractal: Revista de Psicologia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/28920 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Infância e ideais na palavra de educadores: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5977 <p>O artigo é fruto da pesquisa intitulada “Infância, adolescência e mal-estar na escolarização: estudo de casos em psicanálise e educação”. Partindo da interlocução entre psicanálise e educação e do estudo de casos como método de pesquisa, cinco casos de crianças e adolescentes encaminhados pela escola à psiquiatria foram acompanhados, visando mapear o modo como se produz mal-estar na escolarização. A pesquisa partiu da investigação de quatro eixos discursivos: sujeito, família, especialistas e escola. Abordaremos, especificamente, um recorte da análise do eixo escola, baseados em transcrições de entrevistas com educadores e relatórios escolares anexados aos prontuários dos casos. Precisamente discutiremos a categoria ideal de aluno, extraída do discurso dos educadores e subcategorizada em criança-sujeito e criança-objeto. Ao final, discutimos a importância de criar espaços que favoreçam a flexibilização do olhar do educador para o aluno, na tensão entre o ideal e o real, suportando o mal-estar frente ao impossível do todo-educar.</p> Luiz Carlos Coutinho da Silva Júnior, Thayane Tomé Alves, Luciana Gageiro Coutinho, Cristiana Carneiro Copyright (c) 2021 Fractal: Revista de Psicologia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5977 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Pesquisa participante, representações sociais e psicossociologia: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5979 <p>O objetivo deste ensaio é refletir sobre a Pesquisa Participante como momento de construção de novas representações sociais em pesquisas no campo escolar. A inserção do pesquisador de modo não hierarquizado, a reflexão e a construção coletiva são premissas básicas que inserem esse modelo no rol da psicossociologia e se adaptam aos pressupostos inerentes à Teoria das Representações Sociais de Moscovici e ao modelo participativo de pesquisa. Ao final dessa reflexão, será apresentada uma proposta de pesquisa unindo essas duas vertentes – Pesquisa Participante e Teoria das Representações Sociais. Serge Moscovici, Pedro Demo e Nasciutti foram os autores de referência usados para o delineamento do presente trabalho. Como resultado, mostra-se a perfeita adequação desses modelos e a relevância desse modo de fazer pesquisa para a construção de espaços mais democráticos no ambiente escolar, ou seja, espaços estes que propiciem a construção de identidades legitimadas socialmente. </p> Cristiany Rocha Azamor Copyright (c) 2021 Fractal: Revista de Psicologia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5979 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Contágios deleuzianos acerca do corpo da/na clínica https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5933 <p>A presente pesquisa propõe investigar o conceito de corpo no pensamento do filósofo Gilles Deleuze e suas possíveis interfaces com a clínica, tendo como intercessores alguns de seus diálogos com Nietzsche e Espinosa. Para isso, buscaram-se as definições de corpo segundo esses autores. Para o primeiro, o corpo é relação de forças, e, para o segundo, é caracterizado pelo seu poder de afecção. A partir da leitura de Deleuze sobre eles, a corporeidade pode ser entendida como processualidade, permeada pelos estados intensivos que perpassam os corpos. Os encontros teóricos de Deleuze fazem a clínica pensar de que forma o corpo pode ser instrumento de invenção de si, pois é daí que se dão os processos de subjetivação. A experimentação, assim, se constitui como compromisso ético de uma clínica que se inventa a cada encontro. Problematiza-se, então, a potência da clínica para lançar os corpos para o exercício da criação. </p> Taís Ferreira Rodrigues, Ricardo Wagner Machado da Silveira Copyright (c) 2021 Fractal: Revista de Psicologia https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/5933 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000 Controversias sobre el ejercicio profesional de la psicología en Uruguay https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/49362 <p>La psicología como profesión tiene una historia breve en comparación a otras disciplinas del ámbito de la salud y especialmente de la salud mental. La legitimación de su práctica profesional en el Uruguay, ha sido un proceso controvertido y disputado con otras disciplinas, particularmente la psiquiatría. En este artículo nos proponemos estudiar las acciones que diferentes actores desarrollaron para delimitar un campo de actividad profesional entre 1958 y 1984. Se optó por una metodología cualitativa apostando al análisis e interpretación de fuentes bibliográficas relevantes desde los aportes de la historia crítica de la psicología y de la sociología de las profesiones. Las fuentes analizadas se componen de informes técnicos jurídicos, boletines y actas de agrupaciones de psicología y psiquiatría, revistas y documentos universitarios como expedientes y planes de estudio. Se concluye que más allá de las disputas por los modos de circulación, apropiación y aplicación del conocimiento sobre contenidos específicos como la psicoterapia, la lucha se entabla por campos de ejercicio mucho más amplios que emergen a la vez que los diferentes actores movilizan sus intereses.</p> Jorge Chavez, Paula Martinez Sena Copyright (c) 2021 Jorge Chavez, Paula Martinez Sena https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/ https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/49362 Tue, 31 Aug 2021 00:00:00 +0000