O espaço em devir do vídeo documentário / The becoming of space in the documentary video

Cristiano Barbosa, Juliana Soares Bom-tempo

Resumo


Este texto analisa a ideia do espaço que se configura no processo de produção do vídeo documentário a partir de uma perspectiva relacional entre os encontros dos envolvidos e a criação de novas espacialidades. Para tanto, analisamos a produção do vídeo documentário Tem Gente no Parque, com base no conceito de devir de Deleuze e Guattari e, conjuntamente, utilizamos as concepções de espaço da geógrafa Doreen Massey e do poeta Ferreira Gullar, além das proposições de documentário do cineasta Eduardo Coutinho, em busca de cartografar conexões desses pensadores na relação entre vídeo, devir e espaço.


Palavras-chave


Documentário, espaço, devir-cenário, encontros

Texto completo:

PDF

Referências


COUTINHO, Eduardo. Na altura do olho. In: WORCMAN, Karen; PEREIRA, Jesus Vasquez (org.). História Falada: memória, rede e mudança social. São Paulo: SESCSP: Museu da Pessoa: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, p. 191 – 195, 2006.

DELEUZE, Gilles. A ilha deserta e outros escritos. (Edição preparada por David Lapoujade, organização e tradução Luiz B. L. Orlandi), São Paulo: Iluminuras, 2006.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia. (Trad. Aurélio Guerra e Célia Pinto Costa). Vol. I. Rio de Janeiro: 34, 1995.

GULLAR, Ferreira. Em alguma parte alguma. 3ª Edição. Rio de Janeiro: José Olympio, 2010.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. (Trad. Hilda Pareto Maciel e Rogério Haesbaert.) Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009

MIGLIORIN, Cezar. Documentário recente brasileiro e a política das imagens. In: MIGLIORIN, Cezar (org.). Ensaios do real: o documentário brasileiro hoje. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, p. 9-25, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2012.20.a12849

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.