Mapeando as formas simbólicas espaciais do funk carioca das décadas de 1990 e 2000: simbolismo do lugar e a identidade nas músicas / Mapping spatial symbolic shapes of funk carioca of the decade 1990s and 2000s: symbolism of place and identity of music

Rodrigo Batista Lobato, Jean Lucas da Silva Brum, Paulo Márcio Leal Menezes

Resumo


Este artigo faz parte da tese de doutorado e mergulha nas letras do Funk Carioca das décadas de 1990 e 2000, no qual, em um primeiro momento analisou-se 642 letras de 22 MCs com referências toponímicas, das quais foram encontradas 127 letras com topônimos, isto é, nomes geográficos, de maneira que chamamos também de formas simbólicas espaciais (FSE), por entender que tais lugares estão impregnados de simbolismo e identidade. Deste total, escolheu-se uma letra como exemplo para espacializar os nomes geográficos, sendo a composição “Endereço dos Bailes”. Pode-se constatar que mapear as FSE contidas nas letras do Funk Carioca, o que a princípio tinha-se a impressão que era simples, percebeu-se uma tarefa mais complexa. A complexidade deste tipo de mapeamento está diretamente relacionada a uma toponímia não oficial, sendo aquela que é popularmente difundida ou ainda pelos nomes que surgiram recentemente e não foram incluídos pelos reambuladores dos órgãos oficiais.


Palavras-chave


Formas Simbólicas Espaciais. Toponímia. Funk.

Texto completo:

PDF

Referências


CORRÊA, Roberto Lobato. Espaço e Simbolismo. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo Cesar Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. (Orgs) Olhares Geográficos: modos de ver e viver o espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

GOMES, Paulo Cesar Costa. O urbano e a cultura: alguns estudos. In: CORRÊA, Roberto Lobato.; ROSENDAHL, Zenny (Orgs). Geografia Cultural: uma antologia volume II. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013a.

GOMES, Paulo Cesar Costa. Monumentos, política e espaço. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zenny (Orgs). Geografia Cultural: uma antologia volume II. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013b.

GOMES, Paulo Cesar Costa. Formas Simbólicas Espaciais e Política. In: JACINTO, Rui; DIÉGUEZ, Valentín Cabero (Orgs). Diálogos (Trans)fronteiriços: Patrimónios, Territórios, Culturas. Coimbra: Centro de Estudos Ibéricos, 2016.

COSGROVE, Denis. A Geografia está em todas as partes: Cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zenny. (Orgs) Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo: Edições Arquivo do Estado de São Paulo, 1990.

DUNCAN, James. O supraorgânico na Geografia Cultural Americana. In: CORRÊA, R.; ROSENDAHL, Zenny (Orgs). Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Trad. Vera Joscelyne. 12 ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

HALL, Stuart. Represantations: cultural representations and signifying pratices. Londres: Sage Publications, 1997.

HOUAISS, Antônio. Prefácio-estudo. In: CUNHA, Antônio Geraldo. Dicionário Histórico das Palavras Portuguesas de Origem Tupi. São Paulo: Melhoramentos; Brasília: Editora UNB, 1999.

JACKSON, Peter. Maps of meaning. Londres: Routledge, 1989.

LYRICS BRASIL. Letras de Música. Disponível em: . Acesso em: 10 de out. 2017.

LOPES, Jader Janer Moreira; COSTA, Bruno Muniz Figueiredo; AMORIM, Cassiano Caon. Mapas Vivenciais: possibilidades para a Cartografia Escolar com as crianças dos anos iniciais. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 6, n. 11, p.237-256, jan/jun., 2016.

MENEZES, Paulo Márcio Leal; SANTOS, Cláudio João Barreto. Geonímia: aspectos relevantes. Revista da SBC – Sociedade Brasileira de Cartografia, n. 58/02, Rio de Janeiro, 2006.

MENEZES, Paulo Márcio Leal; FERNANDES, Manoel Couto. Roteiro de Cartografia. São Paulo: Oficina de Textos, 2013.

RELPH, Edward. Place and placelessness. London: Pion, 1976.

ROSENDAHL, Zenny; CORRÊA, Roberto. Lobato. Geografia cultural: apresentando uma antologia. In: CORRÊA, R.;ROSENDAHL, Z. (Orgs) Geografia Cultural: uma antologia volume II. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2013.

SANTOS, Cláudio João Barreto. A retomada da pesquisa da geonímia do Brasil: algumas reflexões e aspectos relevantes. Geo UERJ, Rio de Janeiro, v. 9, n. 17, p.33-46, 2007.

SANTOS, Cláudio João Barreto. Geonímia do Brasil: A padronização dos nomes geográficos num estudo de caso dos municípios fluminenses. Tese (Doutorado em Geografia). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo: razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SEEMANN, Jörn. A toponímia como construção histórico-cultural: o exemplo dos municípios do Estado do Ceará. Vivência, Natal, v. 29, p. 207-224, 2005.

SOUZA, Beatriz Cristina Pereira; MENEZES, Paulo Márcio Leal. A Cartografia Histórica e os nomes geográficos: uma análise dos geônimos de Cabo Frio – RJ. Anais... I Simpósio Brasileiro de Cartografia Histórica, 2011.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: Um estudo da percepção, estudos e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1980.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: perspectiva da experiência. Trad. Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1983.

VAGALUME. Letras de Músicas e muitas músicas para ouvir. Disponível em: . Acesso em: 30 de nov. 2017.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2018.83.a13155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.