“Xirê Orixá” : a produção do espaço sagrado nas formas musicais e sons de atabaques em um terreiro de Candomblé em Belém do Pará / "Xirê Orixá": production d'un espace sacré dans les formes musicales et les sons d'atabaques dans un cour du Candomblé à Belém do Pará

Yasmin Estrela Sampaio, Edgar Monteiro Chagas Junior

Resumo


Este artigo buscou relacionar o fazer musical com a construção do espaço sagrado em um terreiro de Candomblé de nação ketu localizado em Belém do Pará. O Espaço Sagrado é analisado a partir de duas perspectivas geográficas de Zeny Rosendahl e Gil Filho que discutem a construção do Espaço Sagrado como lócus material e conformação simbólica. A partir destas duas análises, foi possível compreender que a música possui uma íntima relação com as duas categorias do estudo do espaço, visto que ela é central na manifestação do sagrado sendo, portanto, uma das hierofanias que simbolizam a presença dos orixás dentro do terreiro. Junto com os cantos, danças e as performances corporais dos filhos de santo, a música pode ser considerada um dos elementos que colaboram na (re) elaboração da cosmogonia africana.


Palavras-chave


Música. Espaço sagrado. Candomblé. Hierofania.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARO, Fernanda Ribeiro. Culto e Corporalidade no Candomblé. Anais... I Encuentro Latinoamericano de Investigadores sobre Cuerpos y Corporalidades en las Culturas, 2012.

BLACKING, John. Música, cultura e experiência. Cadernos de Campo (São Paulo, 1991), v. 16, n. 16, p. 201-218, 2007.

CAMPELO, Marilu Márcia; LUCA, Taissa Tavernard. As duas africanidades estabelecidas no Pará. Dossiê Religião, v. 4, p. 1-27, 2007.

CARDOSO, Ângelo Nonato Natale. A linguagem dos tambores. 2006. Tese (Doutorado em música). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

CORRÊA, Roberto Lobato. Espaço e simbolismo. Olhares geográficos: modos de ver e viver o espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. 133-153, 2012.

CORRÊA, Roberto Lobato. Cultura, Política, Economia E Espaço. Espaço e Cultura, n. 35, 2014.

ELIADE, Mircea. Imagens e símbolos: ensaio sobre o simbolismo mágico-religioso. Trad. Sonia Cristina Tamer. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Trad. de Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

FONSECA, Edilberto José de Macedo. “... Dar rum ao orixá...”: ritmo e rito nos candomblés ketu-nagô. Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares, v. 3, n. 1, 2006.

GEERTZ, Clifford, 1926- A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

LIMA, Vivaldo da Costa. O conceito de “nação” nos candomblés da Bahia. Afro-Ásia. Salvador, n. 12, p. 65-90, 1976.

LUCA, Taissa Tavernard de; BRANDÃO, Maria do Carmo Tinoco. Revisitando o tambor das flores: a Federação Espírita e Umbandista dos cultos afro-brasileiros do Estado do Pará como guardiã de uma tradição. Tese (Doutorado em Antropologia). Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

LUCA, Taissa Tavernard de. Por uma sociedade de corte nos terreiros de Belém. Revista Estudos Amazônicos, v. 11, n. 2, p. 156-189, 2014.

LÜHNING, Angela. Música: coração do candomblé. Revista Usp, n. 7, p. 115-124, 1990.

MAUÉS, Raymundo Heraldo. Um aspecto da diversidade cultural do caboclo amazônico: a religião. Estudos avançados, v. 19, n. 53, p. 259-274, 2005.

PEREIRA, Clevisson Junior; GIL FILHO, Sylvio Fausto. Geografia da religião e espaço sagrado: diferenças entre as noções de lócus material e conformação simbólica. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 6, n. 1, 2012.

PETRONILIO, Paulo. Estéticas e performances “odara” na cultura dos orixás. Revista Nós, Cultura, Estética e Linguagens, v.01, n.01, p. 154-179, 2016.

PINTO, Tiago de Oliveira. Som e música. Questões de uma antropologia sonora. Revista de Antropologia, v. 44, n. 1, p. 222-286, 2001.

ROSENDAHL, Zeny. Espaço & Religião: uma abordagem geográfica. EdUERJ, 1996.

ROSENDAHL, Zeny. Território e territorialidade: uma perspectiva geográfica para o estudo da religião. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs.). Geografia: temas sobre cultura e espaço. Rio de Janeiro: EdUERJ, p. 191-226, 2005.

ROSENDAHL, Zeny. História, teoria e método em geografia da religião. Espaço e Cultura, n. 31, 2012.

ROSENDAHL, Zeny. O sagrado e sua dimensão espacial. In: CASTRO, I. E.; GOMES, P. C.; CORRÊA, R. L. Olhares geográficos: modos de ver e viver o espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato. Introdução à geografia cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

SAMPAIO, Yasmin Estrela; CHAGAS JUNIOR, Edgar Monteiro. Um Estudo Sobre a Religião Afro Brasileira em Ananindeua, Pará: o Candomblé e a Construção do Espaço Sagrado no Terreiro Ilé Asé Iyá Ogunté. Monografia (Licenciatura em Geografia). Centro de Ciências Humanas e Educação, Universidade da Amazônia, Belém, 2016.

SILVA. Vagner Gonçalves. Candomblé e Umbanda. Caminhos da devoção brasileira. 5 ed. São Paulo: Selo Negro Edições, 2005.

SOUZA, José Arilson Xavier de. Religião: Um tema cultural de interesse geográfico. Revista da Casa da Geografia de Sobral, v. 12, n. 1, p. 4, 2010.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2018.83.a13161

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.