Revista Hoplos https://periodicos.uff.br/hoplos <p>“Hoplos” é a revista discente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos da Defesa e Segurança (PPGEST) vinculada ao Instituto de Estudos Estratégicos (INEST) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Com periodicidade semestral, ela se constitui em um espaço plural de análise e discussão sobre temas que permeiam os Estudos Estratégicos, as Relações Internacionais e a Ciência Política. Recebendo colaborações em sistema de fluxo contínuo, a revista publica artigos acadêmicos e resenhas de obras de edição recente e tem como principal objetivo a divulgação da produção de pós-graduandos/as e pesquisadores/as dessas áreas. Os textos recebidos são analisados em sistema de blind review e publicados mediante recomendação do Conselho Editorial.</p> PPGEST - INEST/ UFF pt-BR Revista Hoplos 2595-699X <h4>1. PROPOSTA DE POLÍTICA PARA PERIÓDICOS DE ACESSO LIVRE</h4><p><br /><span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span></p><p>a. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/" target="_blank">Licença Internacional Creative Commons Attribution - Share Alike 4.0</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>b. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p><p>c. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</p> Editorial https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/50992 <p>A Revista Hoplos lança a sua oitava edição em uma conjuntura de continuação da pandemia do covid-19, no qual houve um avanço na vacinação da população, ainda que incipiente, e o aumento da crise econômica-política do país pelo início da CPI da covid. No ensino superior, o ensino virtual seguiu como espaço de interação por meio reuniões, seminários e aulas realizados pela várias plataformas disponíveis. Ao longo desta primeira metade do ano, a Equipe Hoplos continuou o recebimento de novos membros, tais como: editor-chefe, editores de texto, editores de comunicação, editores executivos e pareceristas. Além disso, alguns membros deixaram a equipe. Aos que seguiram seu fluxo de vida, nosso agradecimento ao empenho com que cuidaram <br>desse periódico, especialmente a nossa querida editora-chefa, Raquel Missagia, e a nossa EditoraExecutiva, Denise Marini. Aos que acabaram de chegar, agradecemos a dedicação e o comprometimento, vamos em frente!<br>Essa edição possui novos olhares e possibilidades para o campo de pesquisa dos Estudos Estratégicos e das Relações Internacionais. Agradecemos tod@s os autores que se mobilizaram para enviar seus trabalhos, destacando-se pela originalidade, qualidade e critério nas submissões encaminhadas à Revista Hoplos. Nesse volume, existem 6 artigos e 1 resenha, o artigo que abre essa edição: Guerra financeira, sanções econômicas e geopolítica da Eurásia, intenta compreender a dinâmica de um processo contínuo de coerção com duração de mais de quatro décadas praticadas pelos EUA em relação ao Irã. O artigo: O sistema de cabos submarinos de conectividade no Brasil sob a ótica da segurança marítima enquanto infraestrutura crítica de <br>comunicação, analisar os cabos submarinos de conectividade com o olhar da segurança marítima em busca de riscos e ameaças ao Estado Brasileiro. A pesquisa: Uma discussão teórica sobre a influência da globalização no tráfico de crianças e mulheres no pós-guerra fria, consiste em <br>compreender como a globalização contribui para agravar a incidência do tráfico de crianças e mulheres. O trabalho, As raízes da integração europeia na geoestratégia dos Estados Unidos de contenção ao comunismo soviético nos primórdios da guerra fria (1947-1953), objetiva investigar <br>as raízes do processo de integração da Europa, iniciado entre 1947 e 1953, na reconstrução da ordem internacional no pós-guerra sob a liderança incontestável pelos Estados Unidos. O quinto artigo: Indicadores institucionais de qualidade em periódicos da área de defesa: análise do <br>periódico do exército brasileiro, analisa indicadores de qualidade em periódicos da área de Defesa, sendo selecionada a revista Coleção Meira Mattos, mapeada entre 2014 e 2021. O último artigo: Teoria em ação: O pensamento dos thinls tanks de PSDB e PT sobre a América do Sul, a influência<br>nas políticas internacionais do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB) e do Partido dos Trabalhadores (PT) e seus respectivos think tanks – o Instituto Teotônio Vilela (ITV) e a Fundação Perseu Abramo (FPA). Fechamos essa edição com a resenha: O PION-BERLIN, David. Military <br>Missions in Democratic Latin America, que avalia a obra de Pion-Berlin (2016), onde este se dedica a analisar, por meio de estudos de caso, as missões realizadas pelos militares latinoamericanos no século XXI, identificando seus ônus e bônus, e como isto se relaciona com o controle civil e a democratização da região.</p> <p>Boa leitura, <br>O Comitê Editorial</p> Equipe Editorial da Hoplos Copyright (c) 2021 Equipe Editorial da Hoplos https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 5 5 GUERRA FINANCEIRA, SANÇÕES ECONÔMICAS E GEOPOLÍTICA DA EURÁSIA https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/48230 <p>Os Estados Unidos praticam uma pressão contra a República Islâmica do Irã por ferramentas comerciais e financeiras desde a eclosão da Revolução Islâmica em 1979. Essas coerções tem os seus objetivos associados à dinâmica geopolítica e não ao campo da economia. A hipótese principal do artigo é que as sanções comerciais e o ataque financeiro cumprem a função de pressionar constantemente um adversário dos Estados Unidos localizado em uma região estratégica. Para explorar a hipótese principal, o artigo apresentará uma breve história da pressão comercial e financeira aplicada pelos Estados Unidos contra o Irã. Ademais, para ancorar a pressão econômica na lógica da geopolítica, o artigo também irá apresentar de forma introdutória os ensinamentos de três pensadores, Halford J. Mackinder, Nicholas J. Spykman e Zbigniew K. Brzezinski. Tais autores contribuem de forma fundamental para compreender a importância do espaço onde se encontra o Irã para a geoestratégia dos Estados Unidos.</p> Fernando Silva Azevedo Copyright (c) 2021 Fernando Silva Azevedo https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 7 27 O SISTEMA DE CABOS SUBMARINOS DE CONECTIVIDADE NO BRASIL SOB A ÓTICA DA SEGURANÇA MARÍTIMA ENQUANTO INFRA-ESTRUTURA CRÍTICA DE COMUNICAÇÃO https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/49316 <p>A infraestrutura crítica de comunicação brasileira possui um sistema de cabos submarinos de conectividade que merece especial atenção no que tange à segurança marítima, pois eles compõem um conjunto ameaçado do ponto de vista estratégico. Sua inoperância após um ataque inviabilizaria o modo de vida moderno, trazendo consequências econômicas, sociais e dificultando a condução de uma eventual guerra. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é analisar os cabos submarinos de conectividade com o olhar da segurança marítima em busca de riscos e ameaças ao Estado Brasileiro. A análise será feita por meio de uma revisão da literatura sobre cabos submarinos e estudo de caso dos cabos submarinos responsáveis<br />pelas comunicações no Brasil. O mapeamento dos cabos submarinos por cidades brasileiras realizado neste estudo, e também a análise de sua concentração por Distritos Navais, detectou a maior concentração de cabos conectados na área do 3º Distrito Naval. Essa informação pode amparar uma futura alocação de mais navios pela Marinha do Brasil, ratifica-se ainda a urgência na implementação do Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul.</p> Michael Scheffer Lopes Copyright (c) 2021 Michael Scheffer Lopes https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 28 50 UMA DISCUSSÃO TEÓRICA SOBRE A INFLUÊNCIA DA GLOBALIZAÇÃO NO TRÁFICO DE CRIANÇAS E MULHERES NO PÓS-GUERRA FRIA https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/48912 <p>Com o advento da globalização, desde a sua primeira fase até a terceira - que compreende o final da Guerra Fria, o fluxo de bens, ideias e pessoas tem se intensificado de forma exponencial e, consequentemente, o crime vem assumindo novas estratégias. Assim, o tráfico internacional de pessoas, em especial de crianças e mulheres – o objeto desta pesquisa – ficou mais evidente aos olhos da comunidade internacional. Dado o problema da pesquisa, o objetivo principal passa pela compreensão, por meio de conceitos dos estudos de segurança, de como a globalização contribui para esse ilícito transnacional. Como metodologia adotada, o artigo assumiu o caráter exploratório, baseado em revisão bibliográfica sobre o tráfico internacional de pessoas, além de documentação vigente nas Nações Unidas. Por fim, destacou-se como os fatores socioeconômicos influíram no agravamento dessa prática de exploração de crianças e mulheres, mesmo com o advento de normas e protocolos no sistema internacional.</p> Carla Infante Mateus Rosa Alexandre Rocha Violante Copyright (c) 2021 Prof. Violante, Prof. Carla Infante https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 51 70 AS RAÍZES DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA NA GEOESTRATÉGIA DOS ESTADOS UNIDOS DE CONTENÇÃO AO COMUNISMO SOVIÉTICO NA GUERRA FRIA (1947-53) https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/49318 <p>Este artigo objetiva investigar as raízes do processo de integração da Europa, ocorrido na segunda metade do século XX, na reconstrução da ordem internacional no pós-guerra sob a liderança incontestável pelos Estados Unidos. Para isso, adotamos metodologia histórico-dedutiva fundamentada numa revisão bibliográfica acerca do tema e do período histórico considerados. Com efeito, a investigação revelou que, nas suas origens, a integração europeia resultou de uma convergência histórica entre os interesses dos dirigentes europeus em promover a reconciliação entre os seus países, principalmente França e Alemanha, controlando a última através da Europa integrada, com os interesses estadunidenses em reconstruir os países europeus sob a sua influência com vistas a fortalecer a sua posição diante do avanço do comunismo soviético. Não obstante, concluímos que, em que pesem as intenções e planos preexistentes de integração, particularmente pelos franceses, a geoestratégia dos Estados Unidos nos primórdios da Guerra Fria foi o elemento decisivo que possibilitou as suas iniciativas iniciais, pois naquele contexto apenas a superpotência ocidental reunia os recursos materiais, financeiros e políticos necessários para viabilizá-la.&nbsp;</p> Daniel Kosinski Copyright (c) 2021 Daniel Kosinski https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 71 88 INDICADORES INSTITUCIONAIS DE QUALIDADE EM PERIÓDICOS DA ÁREA DE DEFESA: https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/50073 <p>O objetivo do artigo é analisar indicadores de qualidade em periódicos da área de Defesa, sendo selecionada a revista Coleção Meira Mattos, mapeada entre 2014 e 2021 através da análise bibliométrica de 81 artigos. Na primeira parte do artigo, são avaliados os indicadores de qualidade, delimitados com base em critérios de avaliação da Qualis/CAPES, sendo eles: vinculação à instituição que edita o periódico; titulação acadêmica; e nacionalidade das organizações dos autores. Algumas sugestões de diversificação do alcance da revista foram feitas com base nos dados sobre as instituições representadas e a classificação civil militar dessas instituições. Na segunda parte, é realizada a caracterização preliminar da área de estudos em Defesa por meio de indicadores suplementares: delimitação metodológica e delimitação temática. A justificativa do trabalho se vincula a demanda de consolidação dos Estudos de Defesa dentro da área de Ciência Política e Relações Internacionais, processo esse que passa pelo fortalecimento das revistas nacionais, identificação de pontos a serem trabalhados e construção de um panorama teórico e institucional das redes de pesquisa. O estudo também demonstra a utilidade da bibliometria para realização dessas tarefas.</p> Gabriela Alves de Borba Valentina Tâmara Haag Copyright (c) 2021 Gabriela Alves de Borba, Valentina Tâmara Haag https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 89 111 TEORIA EM AÇÃO: https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/49143 <p>Este artigo analisa a influência das políticas internacionais formuladas no âmbito do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB) e do Partido dos Trabalhadores (PT) na política externa para a América do Sul de fato implementada pelos respectivos governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010), por meio da análise de seus respectivos think tanks – o Instituto Teotônio Vilela (ITV) e a Fundação Perseu Abramo (FPA). O artigo divide-se em quatro seções, sendo a primeira uma introdução sobre a tradição dos partidos brasileiros (ou mesmo sua ausência) em política externa e a construção do insulamento do Itamaraty. As segunda e terceira seções apresentam as continuidades ou rupturas entre as discussões de âmbito partidário no PSDB e no PT e as estratégias para a América do Sul por eles adotadas, uma vez no poder, por meio da análise das produções de seus respectivos think tanks. Por fim, a conclusão sustenta o pressuposto defendido de que o Itamaraty seria suscetível às mudanças nos grupos dominantes e a hipótese de que a chegada de um partido político ao Executivo Federal incentivaria seu envolvimento na formulação e na implementação da agenda internacional, a despeito da tradicional burocratização nessa matéria.</p> Priscilla Mendes Copyright (c) 2021 Priscilla Corrêa https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 112 130 MILITARY MISSIONS IN DEMOCRATIC LATIN AMERICA https://periodicos.uff.br/hoplos/article/view/50005 <p>Missões militares contemporâneas suscitam profícuos debates sobre segurança internacional e estudos estratégicos, sobretudo aquelas que envolvem o engajamento interno das forças armadas e balançam uma série de concepções clássicas nestas áreas acadêmicas. Nesta obra, Pion-Berlin se dedica a analisar, por meio de extenso levantamento empírico, as missões realizadas pelos militares latino-americanos, identificando seus ônus e bônus, e como isto se relaciona com o controle civil e a democratização da região.</p> Mariana Janot Copyright (c) 2021 Mariana Janot https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-09-02 2021-09-02 5 8 131 134