IMPLICAÇÕES ODONTOLÓGICAS DO ACOMETIMENTO PELA DOENÇA CELÍACA

Sérgio Spezzia

Resumo


Resumo

 

Doença celíaca (DC) consta de desordem inflamatória crônica autoimune, que desencadeia reação autoimune na região do intestino delgado. As modificações ocasionadas pela DC na mucosa do intestino delgado possuem reversibilidade, ao passo que orienta-se os pacientes a não ingerir mais alimentação que contenha o glúten. Deve ser adotada também como medida a averiguação das bulas dos remédios, no intuito de verificar se os mesmos contém traços de glúten em sua fórmula. Existem inúmeros pacientes assintomáticos, o que dificulta a determinação diagnóstica e sabe-se que caso não se proceda ao diagnóstico e ao tratamento da DC em tempo hábil pode haver complicações indesejáveis. O objetivo do presente artigo foi averiguar acerca das manifestações bucais ocorridas em pacientes doentes em decorrência da presença da DC. As principais manifestações orais da DC que podem ocorrer envolvem hipossalivação; glossites; defeitos de esmalte; úlceras aftosas recorrentes; estomatites; aftas; manchas por insuficiência ou por excesso de cálcio, dentre outras. O conhecimento e a conscientização prévia pelos cirurgiões dentistas acerca das repercussões bucais acarretadas pela possível presença da DC em seus pacientes é de fundamental importância para o aprimoramento diagnóstico e para a adoção de condutas odontológicas apropriadas.

 

Palavras-chave: Doença Celíaca. Dieta. Diagnóstico Precoce. Hipoplasia do Esmalte Dentário.

 

Keywords: Celiac Disease. Diet. Early Diagnosis. Dental Enamel Hypoplasia.

 

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/ijosd.v0i54.40994

Apontamentos

  • Não há apontamentos.