IMPLICAÇÕES ODONTOLÓGICAS DO CONSUMO DA DIETA CETOGENICA PARA TRATAMENTO DA EPILEPSIA

Autores

  • Sérgio Spezzia Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Resumo

A epilepsia configura-se como sendo uma patologia crónica oriunda de manifestação elétrica cerebral de caráter anormal, que ocasiona repercussões neurológicas. O tratamento da epilepsia emprega a administração medicamentosa e também pode utilizar o recurso da dieta cetogénica. Sabe-se que o recurso da utilização da dieta cetogênica para enfrentamento da epilepsia promove repercussões a nível da saúde bucal dos enfermos em tratamento. O objetivo deste artigo foi evidenciar como o emprego da dieta cetogênica na terapia utilizada para enfrentamento da epilepsia pode influenciar na saúde bucal dos indivíduos em tratamento. O tratamento medicamentoso da epilepsia emprega anticonvulsivantes e muitas vezes requer o uso de mais de um medicamento para tratamento, o que pode acarretar efeitos adversos a nível sistêmico e oral. Merecem atenção e cuidados odontológicos comumente o tratamento com fármacos por intermédio da administração da fenitoína, geralmente utilizada para tratamento da epilepsia, que pode trazer repercussões odontológicas e alterações periodontais, como a hiperplasia gengival. O conhecimento e a conscientização por parte dos cirurgiões dentistas acerca dos cuidados odontológicos que devem ser adotados para esses pacientes especiais portadores de epilepsia são de suma importância para realização de uma abordagem odontológica. Concluiu-se que as repercussões bucais oriundas da epilepsia devem ser identificadas e tratadas imediatamente, ao passo que o cirurgião dentista contata os pacientes enfermos, uma vez que caso contrário pode-se conviver com agravantes e piora no quadro odontológico apresentado, portanto deve-se primar por impedir a evolução desfavorável do estado de saúde bucal dos pacientes.

Palavras-chave: Epilepsia. Dieta Cetogênica. Odontologia. Saúde Bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Spezzia, Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Cirurgião Dentista. Especialista em Gestão em Saúde e Mestre em Ciências pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Membro do Corpo Editorial da Revista Uningá Review e do Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. Revisor da Revista de Ciências Médicas da PUCCAMP e da Revista de Ciências Médicas da PUC de Sorocaba.

Downloads

Publicado

2022-03-03

Edição

Seção

Artigos