https://periodicos.uff.br/ijosd/issue/feed Revista Fluminense de Odontologia 2022-12-07T08:41:21+00:00 Marcos da Veiga Kalil odontok@gmail.com Open Journal Systems <p>O periódico " Revista Fluminense de Odontologia - International Journal Of Science Dentistry" é um periódico científico dos mais tradicionais em odontologia e divulga trabalhos na língua portuguesa, inglesa e espanhol. A sua publicação e circulação foi iniciada em 1994 é um veículo de informação científica ininterrupta na área de odontologia, com contribuição de diversos campos afins. Sua periodicidade é quadrimestral, podendo editar números suplementares e/ou especiais. Destina-se à divulgação de conhecimento específico no campo da odontologia, possui um corpo editorial qualificado de professores expoentes em sua áreas, caracterizando-se como referência nacional para a área.</p> <p><strong>ISSN:</strong> 1413-2966 / <strong>ISSN-D:</strong> 2316-1256</p> https://periodicos.uff.br/ijosd/article/view/56296 CIRURGIA GUIADA EM IMPLANTODONTIA: REVISÃO INTEGRATIVA 2022-11-29T03:40:47+00:00 Emanuel Victor Pereira da Silva victor_emanuell11@hotmail.com Tamyres Alves Teixeira tamyresalves103@gmail.com Eduardo Souza de Lobão Veras eduardolobaoveras@gmail.com <p>A cirurgia guiada estática se caracteriza por utilizar de um guia cirúrgico que tem como objetivo reproduzir a posição virtual ideal do implante, por meio de sítios criados para a inserção de uma série de brocas de acordo com a trajetória pré estabelecida pelo planejamento digital. Realizar uma revisão integrativa da literatura sobre cirurgia guiada estática em implantodontia, demonstrando sua importância, vantagens, desvantagens, limitações e complicações em comparação com técnica convencional. Tratou-se de uma revisão integrativa da literatura de natureza exploratória, realizada durante o período de agosto de 2021 e maio de 2022, a partir das produções científicas indexadas na base eletrônica da PubMed. Um total de 13 estudos foram incluídos após a seleção e suas evidências foram reunidas para esclarecer os objetos propostos. Os estudos demostraram que uma das principais vantagens da técnica guiada estática é a precisão em relação a técnica convencional e melhor pós operatório de dor relatado pelos pacientes. Não se pode confiar totalmente no processo de produção dos guias, devido o fator experiencia está associado, além que o custo e tempo dessa produção são elevados. Como complicação e limitação os estudos citam possibilidades de ocorrer mínimo acesso ao sítio cirúrgico e fratura do guia. A cirurgia guiada é uma excelente alternativa, as vantagens mais citadas são em relação a precisão, redução da dor, no entanto há fatores negativos como custo, a impossibilidade de mudança no transoperatório e possíveis erros de fabricação. Existem ainda limitações como fratura da guia e baixo acesso ao sítio cirúrgico.</p> <p><strong>P</strong><strong>alavras-chave: </strong>Carga imediata em implante dentário e Cirurgia assistida por computador</p> 2022-12-07T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Fluminense de Odontologia https://periodicos.uff.br/ijosd/article/view/55543 FRATURA MANDIBULAR POR PROJÉTIL DE ARMA DE FOGO: CLASSIFICAÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO 2022-08-09T00:25:55+00:00 Benedito Carneiro Neto cmteneto@msn.com Wendel Chaves Carvalho wendelchavescarvalho@hotmail.com Caroline Rodrigues Thomes carolthomesodonto@gmail.com Jonata Leal dos Santos jonataleal.2@gmail.com Ciro Borges Duailibe de Deus ciro_duailibe@hotmail.com <p><strong>Introdução:</strong> A Incidência da violência urbana afeta o mundo como um todo e as lesões decorrentes de projeteis de arma de fogo (PAF), são consideradas dentro do segmento da violência, aumentando a ocorrência de morte e ferimentos graves. <strong>Objetivos:</strong> O presente estudo teve como objetivo principal apresentar de forma coerente/coesa a região mandibular como um dos locais de grande incidência ao trauma facial por arma de fogo com base na literatura, descrevendo sua classificação, diagnóstico e tratamento. <strong>Métodos:</strong> Foi realizada uma pesquisa qualitativa e descritiva, através de uma revisão bibliográfica narrativa de artigos selecionados nas bases de dados PubMed, SciELO, Google Acadêmico e livros, utilizando os descritores: “Armas de fogo”, “Mandíbula” e “Traumatismos faciais”, selecionando estudos dos últimos dez anos publicados em português e inglês. <strong>Resultados:</strong> Os estudos apontam um aumento significativo na ocorrência do trauma facial nos últimos tempos, principalmente associado ao osso mandibular. Há uma infinidade de causas para as injúrias mandibulares, que podem resultar em lesões complicadas pela perda significativa de sangue, proveniente da presença de lesões em artérias, veias e nervos, ainda somado a perda de estruturas ósseas e cavitações. As fraturas decorrentes por armas de fogo seguem o mesmo princípio da classificação geral das fraturas mandibulares. O atendimento a esses pacientes deve ser sistematizado e multidisciplinar, a fim de propiciar sequência correta de tratamento e de não haver negligência a possíveis fraturas nos traumas. De modo geral, as duas principais propostas para o tratamento de fraturas mandibulares são por meio da redução fechada e o tratamento cirúrgico. <strong>Conclusões:</strong> A escolha da conduta ideal é baseada na experiência do profissional, decorrendo de acordo com o tipo da fratura ocorrida, à qual será diagnosticada a partir de um exame clínico bem detalhado, associado ao exame de imagem.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Armas de fogo; Mandíbula; Traumatismos faciais.</p> 2022-12-09T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Fluminense de Odontologia https://periodicos.uff.br/ijosd/article/view/53972 DENTES NATAIS E NEONATAIS: REVISÃO INTEGRATIVA 2022-11-28T22:04:51+00:00 Vitor Figueiredo vfigueiredo914@gmail.com Giovanna Salles Leite Fortes giovana_fortes@hotmail.com Leila Chevitarese leila.oliveira@unigranrio.edu.br Vivian Caravalho Figueiredo viviancf13@gmail.com Ana Alice Vidal anaalice@id.uff.br <p>Embora a dentição primária comece a se formar intra-útero, a maioria das crianças não apresenta dentes erupcionados ao nascimento. A avaliação do melhor tratamento é de extrema importância, porque podem evoluir com complicações afetando o crescimento e desenvolvimento do recém-nascido. Esse trabalho objetivou estudar a ocorrência de dentes natais e neonatais, suas complicações e condutas adequadas. Foi utilizada uma metodologia Integrativa, onde os artigos foram oriundos do sistema EndNoteX5, acessando-se o PubMed, além do SciELO, LILACS e outros sistema eletrônicos. Na maior parte dos estudos, a prevalência de dentes natais e neonatais variou entre 1:1000 e 1:30.000 nascidos vivos. A etiologia é desconhecida, tendo fatores genéticos e endócrinos associados. Em mais de 90% dos casos, esses dentes representam uma dentição normal, mas histologicamente, a maioria dos dentes natais possui esmalte displásico ou hipomineralizado, dentina irregular, osteodentina nas porções cervicais e dentina interglobular na porção coronal. Uma complicação importante é a doença ou síndrome de Riga-Fede, uma ulceração na superfície ventral da língua causada pela borda incisal afiada do dente, tendo sempre como a primeira opção um tratamento conservador. Deve ser sempre considerado se o dente é supernumerário ou não, pois os supernumerários devem sempre ser extraídos. Concluindo, embora não seja uma ocorrência comum, a presença de dentes natais e neonatais pode interferir de maneira significativa na vida do recém-nascido, gerando sofrimento para as famílias. Os dentistas devem estar aptos a tomar a melhor decisão indicando, na maioria das vezes, primeiro o tratamento conservador da doença de Riga-Fede, na expectativa de preservar a dentição.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Cuidado Dental, Dente Natal, Dente Neonatal, recém-nascido.</p> 2022-12-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Fluminense de Odontologia https://periodicos.uff.br/ijosd/article/view/53118 IMPLICAÇÕES ODONTOLÓGICAS ORIUNDAS DO ACOMETIMENTO PELA DOENÇA DE CHRON 2022-11-28T21:38:44+00:00 Sérgio Spezzia sergio.spezzia@unifesp.br <p>A doença de Crohn (DC) constitui patologia inflamatória crónica que acomete a mucosa intestinal, podendo afligir uma determinada área ou mais órgãos proximais. O processo inflamatório decorrente da ação da doença acomete o intestino delgado, podendo alastrar-se para qualquer outra área situada no trato gastrointestinal, concomitantemente podendo ainda manifestar-se em regiões situadas a nível extraintestinal. Em âmbito odontológico e advindo das repercussões de lesões orais da doença é importante evidenciar que essas lesões advém de manifestações extraintestinais oriundas da ação da doença. O objetivo do presente artigo foi evidenciar como a doença de Chron pode repercutir com manifestações em âmbito bucal. Realizou-se revisão narrativa da literatura com levantamento de estudos e artigos que versavam acerca das manifestações bucais oriundas da doença de Chron na base de dados Google Acadêmico. O acometimento pelas lesões na cavidade bucal requer a atuação do cirurgião dentista para resolução dos problemas odontológicos apresentados, sendo importante que o profissional contatante possua no ato da sua intervenção conhecimento e conscientização acerca das manifestações bucais que podem ocorrer advindo da presença da DC em seus pacientes. O tratamento da DC deve ser efetuado por intermédio de uma equipe multidisciplinar, onde o cirurgião dentista necessariamente deve figurar. Concluiu-se que o papel do cirurgião dentista é de fundamental importância no enfrentamento da DC, uma vez que o mesmo pode auxiliar na detecção dessa patologia, firmando diagnóstico precoce e pode propiciar melhor qualidade de vida aos enfermos, uma vez que os quadros orais com manifestação dessa doença podem ser dolorosos.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Prevenção de Doenças. Diagnóstico Precoce. Assistência Odontológica. Qualidade de Vida.</p> 2022-12-15T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Fluminense de Odontologia https://periodicos.uff.br/ijosd/article/view/53162 HARMONIZAÇÃO FACIAL COM O EMPREGO DO PREENCHIMENTO LABIAL COM ÁCIDO HIALURÔNICO 2022-11-28T21:43:10+00:00 Sérgio Spezzia sergio.spezzia@unifesp.br <p>As modificações estruturais da face oriundas do envelhecimento podem ser retardadas ou tratadas com essas intervenções estéticas, dentre as quais pode-se optar pela aplicação do ácido hialurônico. Existem queixas estéticas dos pacientes quanto a aspectos apresentados pelos lábios, envolvendo seu contorno, projeção e volume. O restabelecimento do contorno labial pode ser obtido com o preenchimento labial por intermédio da aplicação do ácido hialurônico. O objetivo do presente trabalho foi evidenciar como a técnica do preenchimento labial com o recurso da utilização do ácido hialurônico pode promover harmonização facial. Realizou-se revisão narrativa da literatura nas bases de dados bibliográficas Google Acadêmico e LILACS e levantamento de estudos e artigos que versavam acerca da utilização do ácido hialurônico para preenchimento labial em procedimentos para harmonização facial. A técnica do preenchimento labial constitui um técnica estética que procede por intermédio da utilização do ácido hialurônico para preenchimento dos lábios, buscando remodelação e a retomada do contorno perdido. O ácido hialurônico é uma opção viável para propiciar harmonização facial, além disso, esse preenchedor apresenta características de biocompatibilidade. Quando da execução da técnica estética facial com o emprego do ácido hialurônico com injeções, inicialmente aplica-se anestesia local. Na porção dos lábios o preenchimento labial é realizado com utilização de agulhas ou de cânulas, que inserem o material no local, buscando obter desfecho com melhorias no contorno, volume e projeção dos lábios. Concluiu-se que o recurso da utilização do ácido hialurônico visando promover estética facial satisfatória pode efetivar desfecho favorável e possui aplicabilidade clínica odontológica.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Odontologia. Estética. Beleza. Ácido Hialurônico.</p> 2022-12-15T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Fluminense de Odontologia