Flap bipedicular no tratamento de lesão cutânea traumática em membro torácico de gato – relato de caso

Matheus Borella, Rafael Ricardo Huppes, Cristhian Rene Estrada, Jorge Luiz Castro, Andrigo De Nardi, Joziane Pazzini, Rodrigo Jesus Paolozzi

Resumo


O objetivo do presente estudo é relatar a construção de um retalho direto de bolsa bipediculada com fixação apendicular à região torácica para o tratamento de lesões extensas no membro torácico direito de um gato. Foi tratado no Hospital Veterinário Unicesumar Maringá - Paraná, um felino de 1 ano de idade, apresentando lesão no membro torácico, após história de briga com outro animal da mesma espécie. Ao exame físico, apresentava fístula e edema no membro torácico direito. O paciente foi anestesiado e foi realizado o desbridamento das áreas desvitalizadas. Como terapia inicial, a lesão foi tratada como ferida aberta, até a criação de tecido de granulação, para posterior síntese por terceira intenção, ou seja, retificando com retalho bipediculado em bolsa direta, fixando temporariamente o membro torácico na parede torácica. Após duas semanas, o membro foi desinfetado e os pontos foram removidos 21 dias após o último procedimento médico. O resultado foi satisfatório, alcançando 100% de sucesso com o retalho, sem deiscências, hematomas ou necrose. Conclui-se que é possível alcançar até 100% de sucesso na realização de procedimentos reconstrutivos em lesões extensas de origem traumática, quando tratadas previamente e adequadamente.


Palavras-chave


Felinos, ferida cutânea, retalho

Texto completo:

Remoto PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV