Caracterização físico-química de mel produzido por Apis mellifera no estado do Rio de Janeiro

Laís Buriti de Barros, Fernanda Romano Torres, Laerte da Cunha Azeredo, Ortrud Monika Barth, Mônica Queiroz de Freitas

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo analisar a composição palinológica e físico-química de amostras de méis de Apismellifera obtidas diretamente dos produtores de sete municípios do estado do Rio de Janeiro, entre os meses de agosto esetembro de 2009, comparando os resultados com a legislação vigente. As 13 amostras avaliadas foram classificadascomo monofloral (53,8%), heterofloral (38,5%) e bifloral (7,7%), sendo que 69,2% apresentaram pólen de Vernonia comofonte predominante. As características avaliadas foram umidade, pH, acidez total, cinzas, açúcares redutores, açúcares nãoredutores, hidroximetilfurfural (HMF) e cor. As médias dos parâmetros físico-químicos foram: 17,4% (umidade), 3,98 (pH),32,34% meq/100g (acidez total), 0,2% (cinzas), 71,67% (açúcares redutores), 2,48% (açúcares não redutores) e 30,37 mg/100g (HMF). As cores predominantes foram âmbar claro (69,2%), âmbar (23,1%) e âmbar extra claro (7,7%). Os resultadosobtidos indicaram que os limites estabelecidos pela legislação foram atendidos pela maioria das amostras classificandoasem mel floral.

Palavras-chave


mel, Apis mellifera, composição química, origem floral

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV