Bartonelose: análise molecular e sorológica em gatos do Rio de Janeiro – Brasil

Aline Moreira de Souza, Daniele Nunes Peixoto de Almeida, Alexsandro Guterres, Rafael Gomes, Alexsandra Rodrigues de Mendonça Favacho, Namir dos Santos Moreira, Letícia Mendes Puppio Maia, Tatiana Rozental, Rodolpho de Almeida Torres Filho, Aloysio de Mello Figueiredo Cerqueira, Elba Regina Sampaio de Lemos, Nádia Regina Pereira Almosny

Resumo


Bartonella henselae e mais recentemente B. quintana têm sido apontados como agentes causais de diversas moléstias emhumanos, entre as quais a doença da arranhadura do gato, endocardite, meningoencefalite e neuroretinite, podendo levarao óbito, principalmente os imunocomprometidos. O gato doméstico é considerado o principal animal envolvido na transmissãodestes patógenos. Constituiu-se objetivo deste estudo a avaliação da frequência de Bartonella spp. em gatos domésticosdomiciliados do município de Vassouras (RJ) comparando-se os achados na reação em cadeia pela polimerase (PCR) e nasorologia por imunofluorescência indireta (IFA). Amostras sanguíneas de 37 (100%) gatos de um abrigo da cidade deVassouras (RJ) foram analisadas, sendo 36 (97,3%) positivas na PCR para Bartonella spp. Das amostras PCR positivas,nove (25%) e 27 (75%) apresentaram, respectivamente, reatividade e ausência de reatividade ao IFA. Apenas uma (2,7%)amostra de sangue foi concomitantemente negativa na PCR e IFA para Bartonella spp. Este é o primeiro registro de infecçãopor Bartonella spp. em felinos domésticos no estado do Rio de Janeiro (Brasil) identificada por análise molecular e sorológica,o que nos permite concluir que este agente zoonótico está presente em alta frequência em gatos domésticos do municípiode Vassouras (RJ).

Palavras-chave


bartonelose, frequência, felinos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV