Comparação entre os diagnósticos pela inspeção sanitária post-mortem e histopatologia da pneumonia enzoótica suína: estudo de caso-controle

Kênia de Fátima Carrijo, Elmiro Rosendo Nascimento, Iacir Francisco dos Santos, Elias Chagas, Lucas Kuiava, Rogerio Tortelly

Resumo


Em estudo epidemiológico tipo caso-controle realizado em matadouro-frigorífico do Oeste de Santa Catarina, observou-se aocorrência de pneumonia enzoótica em suínos, diagnosticada sob inspeção sanitária e histopatologia, bem como se o pesoda carcaça quente modificaria em função da enfermidade. O grupo caso foi representado por 69 suínos portadores daenfermidade e o grupo controle, por 69 animais sem a enfermidade, identificados por técnicos do Serviço de Inspeção Federal(SIF) com base em características morfológicas previamente padronizadas. Dos animais positivos para a enfermidade nainspeção sanitária, 75,36% deles (52/69) tiveram diagnóstico positivo na microscopia. No grupo controle (negativos na inspeçãosanitária), 14,49% (10/69) também foram positivos na microscopia, não havendo diferença significante entre os dois tipos dediagnóstico (P>0,05), os quais concordaram em 62% pelo método de Kappa. A média de peso da carcaça quente no grupocontrole foi 2,35 kg maior que no grupo caso, porém essa diferença de peso não foi significativa (P>0,05).

Palavras-chave


pneumonia enzoótica suína, inspeção sanitária, histopatologia, suínos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV