Distribuição dos serovares de leptospira em caninos clinicamente suspeitos no Rio de Janeiro

Isabel Maria Alexandre Freire, Renato G. Varges, Yuri N. P. Gomes, Cecília Riscado Pombo, Walter Lilenbaum

Resumo


A leptospirose é uma doença de distribuição mundial que acomete várias espécies de animais domésticos e de vidaselvagem. Diversos serovares podem infectar o cão, podendo ou não determinar manifestações clínicas. Assim, oobjetivo do presente estudo foi relatar resultados de provas de imunodiagnóstico em cães clinicamente suspeitos deleptospirose no município do Rio de Janeiro e adjacências. Foram analisadas pelo teste da Soroaglutinação Microscópicacom Antígenos Vivos 120 amostras de cães com clínica sugestiva de leptospirose aguda no período de março anovembro de 2004. Destas, 88 (73,3%) foram reativas. Baseando-se nos títulos alcançados, 25 animais (20,8%)apresentaram título mínimo de 800, 63 (52,5%) entre 200 e 400, e 32 animais (26,7%) inferiores a 200, sendo portantoconsideradas negativas. No que se refere à distribuição por serovares, verificou-se amplo predomínio para a amostraIcterohaemorrhagiae, com 60 amostras reativas (50%), seguido de Copenhageni, com 19 amostras reativas (15,8%) eCanicola, com nove amostras reativas (7,5%). Ao somar-se Icterohaemorrhagiae e Copenhageni, por serem ambasestirpes do mesmo sorogrupo, obtiveram-se 79 amostras sororreativas para este sorogrupo, o que corresponde a78,4% das amostras reativas e 57,5% dos animais estudados. Nenhuma amostra apresentou sororreatividade para osserovares Autumnalis, Bataviae, Grippotyphosa, Pomona ou Bratislava.

Palavras-chave


leptospirose, cães, Icterohaemorrhagiae

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV