Efeito da unidade de resfriamento e conservação, do tempo de armazenamento e diluidor sobre as características do sêmen de cães

Marco Antônio Rocha Ferreira, Bianca Perez Barcelos, Luciano Jamas, Felipe Zandonadi Brandão, Luiz Altamiro Garcia Nogueira, Tânia Góes de Pinho

Resumo


O presente estudo teve como objetivo determinar o efeito de dois diferentes sistemas de resfriamento (Equitainer® II e caixaisotérmica comercial) sobre as características do sêmen de cães após 12 e 24 horas de conservação em dois meios diluidores: meio mínima contaminação e meio lactose-gema modificado. Foram utilizados 15 ejaculados de cinco cães, que foramavaliados quanto à motilidade progressiva, vigor espermático, patologia espermática, porcentagem de espermatozóides vivos ecom membrana plasmática íntegra. As amostras foram diluídas na proporção de 1:3 nos meios de conservação, armazenadasnos dois sistemas de transporte e analisadas após 12 e 24 horas de resfriamento. Os resultados obtidos mostram que nãohouve diferença significativa de nenhuma das características seminais das amostras conservadas no Equitainer® II e caixaisotérmica comercial. Verifica-se que após 24 horas de armazenamento houve um declínio significativo (P<0,05) de todas ascaracterísticas do sêmen independentemente dos meios ou unidades de conservação. Porém, após 12 horas de armazenamento,não houve diferença significativa da motilidade progressiva, vigor espermático, porcentagem de espermatozóides vivos e patologiaespermática entre o sêmen fresco e o conservado em lactose gema modificado, independentemente da unidade de conservaçãoutilizada. O mesmo não ocorreu no sêmen conservado no mínima contaminação, cujas características, neste momento, foramdiferentes (P<0,05) daquelas observadas no sêmen fresco, com exceção da patologia espermática. A integridade da membranaplasmática foi a única característica que apresentou diferença significativa (P<0,05) entre o sêmen fresco e o conservado por12 horas no meio lactose gema modificado. Conclui-se que o tipo de unidade de resfriamento utilizado não influenciou ascaracterísticas seminais durante o período estudado, e que o tempo de 24 horas sob resfriamento influencia consideravelmenteas características do sêmen, mas que após 12 e 24 horas de conservação, o meio lactose gema foi superior ao mínimacontaminação na manutenção da maioria dos parâmetros do sêmen.

Palavras-chave


sêmen, cães, resfriamento, diluidores, unidades de resfriamento/conservação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV