Viabilidade do sêmen canino submetido a criopreservação com glicerol e etileno-glicol

Ana Cristina Nery de Castro, Aline Pacheco, Daniele Barbosa da Silva, Débora Silva Gondim, Tânia Góes de Pinho

Resumo


Com o objetivo de comparar a eficiência dos crioprotetores glicerol e etileno-glicol na criopreservação do sêmen canino, 15ejaculados foram avaliados quanto à motilidade progressiva, vigor, porcentagem de espermatozóides vivos e de membranasplasmáticas íntegras, imediatamente após a colheita e após a criopreservação. Após a colheita e avaliação (GI), as amostrasforam divididas em duas frações, centrifugadas e ressuspensas em diluidor tris-gema acrescido de 6% de glicerol (GII) e trisgemaacrescido de 6% de etileno-glicol (GIII) a 37ºC. Após a diluição e envase em palhetas de 0,5 mL, o sêmen foi refrigeradoa 5ºC por 60 minutos e a seguir colocado por 20 minutos no vapor do nitrogênio líquido para o congelamento e posteriormentearmazenado em botijão criobiológico. O sêmen foi descongelado em banho-maria a 37ºC por 30 segundos. As motilidadesprogressivas observadas nos grupos GI, GII e GIII foram respectivamente de 85,67±06,78%, 46,53±20,69% e 47,67±20,52%e o vigor de 4,47±0,74, 2,60±0,63 e 2,73±0,80. O percentual de espermatozóides vivos obtido foi de 83,60±07,88%, 48,20±14,85%e 46,87±16,61% e o percentual de membranas íntegras de 71,73±15,07%, 44,45±09,18% e 41,73±13,33%, respectivamentepara os grupos GI, GII e GIII. Não houve diferença significativa nas características seminais (P> 0,05) das amostrascriopreservadas com glicerol e etileno-glicol. Verifica-se ainda que houve queda em todos os parâmetros do sêmen após acriopreservação, apesar de não torná-lo inviável. Conclui-se então que, tanto o glicerol quanto o etileno-glicol, podem serutilizados na criopreservação do sêmen canino.

Palavras-chave


sêmen, crioprotetor, cão

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV