Ocorrência de leite com instabilidade da caseína em Santa Vitória do Palmar, RS

Daniela dos Santos de Oliveira, Carina Martins de Moraes, Talita Bandeira Roos, Rogério Fôlha Bermudes, Cláudio Dias Timm

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi determinar a ocorrência de leite com instabilidade da caseína no extremo sul do Brasil.Duzentas e oitenta e duas amostras de leite cru foram coletadas em estabelecimentos produtores de leite do município deSanta Vitória do Palmar, Rio Grande do Sul (RS). As amostras foram analisadas pelo teste do álcool etílico a 70% (v/v), acideztitulável e contagem de células somáticas (CCS). Leites com resultado positivo no teste do álcool, CCS menor que 1,8 x 106células/mL e acidez até 18ºD, foram considerados com instabilidade da caseína. Das amostras sem acidez adquirida e comCCS insuficiente para alterar a estabilidade da caseína, 33,93% apresentaram resultado positivo no teste do álcool. A maior ea menor ocorrência de leite com instabilidade da caseína foram observadas no outono (49,25%) e no verão (19,05%),respectivamente. Os resultados obtidos ressaltam a importância da pesquisa de leite com instabilidade da caseína,quantificando-a e disponibilizando dados para cálculo de impacto econômico do problema na região estudada.

Palavras-chave


instabilidade da caseína, teste do álcool, leite, acidez, mastite

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV