Avaliação de diferentes técnicas de coloração histoquímica na identificação de oocistos de Cryptosporidium spp. em amostras de água e leite

Erilane de Castro Lima, Valeska Shelda Pessoa de Melo, Fábio Luiz da Cunha Brito, Leucio Câmara Alves, Tânia Lúcia Montenegro Stamford

Resumo


O Cryptosporidium, coccídio implicado como agente de infecções intestinais e transmitido pela rota fecal-oral, pode contaminara água e alimentos, e através da veiculação hídrica e alimentar pode ser facilmente transmitido para um grande contingenteda população. Métodos parasitológicos têm sido utilizados para a pesquisa de oocistos de Cryptosporidium em água ealimentos, porém vários fatores podem estar envolvidos no procedimento de coloração histoquímica de forma a influenciá-losnos aspectos quantitativos e qualitativos. Parâmetros como quantificação, morfologia, qualidade e durabilidade do esfregaço,influência da amostra e das substâncias de concentração foram avaliados com o objetivo de verificar as vantagens e desvantagensdas técnicas Ziehl-Neelsen (ZN) e Koster (K) modificados na identificação de oocistos de Cryptosporidium spp. emamostras de água e leite, previamente concentradas com Sacarose, NaCl, MgSO4, ZnSO4, AlSO4, NH4SO4 40% e 80%. Não foiobservada diferença estatística (p<0,05) entre as técnicas em relação ao número de oocistos encontrados, porém verificou-seuma variação na superioridade da técnica ZN ou K de acordo com a amostra analisada, além de diferirem qualitativamente.Com relação à durabilidade do esfregaço as técnicas não apresentaram diferenças estatísticas. Quanto às substânciasutilizadas para a concentração dos oocistos na amostra, o NH4SO4 facilitou a identificação dos oocistos enquanto o AlSO4interferiu no processo de coloração. Conclui-se que a eficácia dos métodos de coloração histoquímica na identificação deoocistos de Cryptosporidium spp. depende da natureza da amostra e das substâncias empregadas para a sua concentração.

Palavras-chave


Cryptosporidium spp., Ziehl-Neelsen, Koster, água, leite

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV