Perfis clínico e laboratorial de cães de abrigo submetidos a esterilização

Carine Budziak, Amanda Anater, José Ademar Villanova Junior, Rita Maria Venancio Mangrich, Dariane Cristina Catapan, Cláudia Turra Pimpão

Resumo


Avaliou-se o perfil clínico e laboratorial de 90 cães de abrigos submetidos à ovariohisterectomia e orquiectomia. A avaliação pré-operatória foi realizada por exame clínico, hemograma, coagulograma, coproparasitológico, pesquisa de hemoparasitas, urinálise e exames bioquímicos. Dos animais participantes, 53,33% eram fêmeas; 93,3% eram sem raça definida (SRD);  a idade média foi de 3,56 ± 1,32 anos e peso médio de 10,87 ± 6,08 kg; 65,55%  apresentaram escore corporal normal e 42,22% foram considerados cães dóceis. No exame clínico geral, as principais alterações foram da temperatura retal e frequência respiratória, no exame específico foi observado pulicilose, prurido, seborréia e dermatites. Verificou-se anemia em 18,60% dos animais e sua intensidade apresentou correlação com o escore corporal, mas esta correlação não foi observada com a presença de hipoalbuminemia. Os valores de contagem de leucócitos, neutrófilos e bastonetes estavam  elevados, porém  decorrentes de estresse. Na urinálise, as principais alterações encontradas foram na densidade, aspecto e presença de bactérias. Ao exame coproparasitológico, 65,45% dos animais foram diagnosticados com Ancylostoma sp. e Trichuris sp. Os cães de abrigo apresentaram alterações nos exames realizados, sugerindo que possuem perfis clínico e laboratorial próprios, pois nenhuma alteração foi sugestiva de patologia, provavelmente por uma condição de estresse e deficiência nutricional.


Palavras-chave


animais domésticos; contagem de células sanguíneas; castração; urinálise.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV