Uso de fragmento ósseo morcelizado como enxerto ósseo no reparo de fratura femoral

Mayara Eggert, Lucas Lubasinski Daniel, Mayron Tobias da Luz, Veronica Mollica Govoni, Tilde Rodrigues Froes, José Fernando Ibañez

Resumo


Fraturas de ossos longos necessitam de continuidade óssea para que a consolidação  ocorra. Este relato de caso tem como objetivo demonstrar o uso de um fragmento ósseo morcelizado com a função de enxerto ósseo em uma fratura de fêmur com presença de uma grande falha óssea entre os fragmentos. Um gato adulto, sem raça definida, com uma fratura múltipla em fêmur com presença de uma fissura longitudinal no fragmento central foi submetido à osteossíntese com uso de haste bloqueada. Durante o processo, ocorreu uma fragmentação a partir da fissura, o que resultou na presença de dois fragmentos ósseos com uma grande porção de perda óssea entre os dois. Os fragmentos ósseos restantes do fragmento central foram morcelizados e aplicados no defeito para atuar com enxerto ósseo. Quinze dias após a cirurgia o paciente apresentou apoio normal e ausência de dor, e consolidação óssea ocorreu em 7 meses pós operatórios. Uma vez que a coleta de enxerto nos gatos resulta em pouca quantidade de osso, a morcelização do fragmento central foi vital para promover enxerto suficiente para cobrir o defeito ósseo. Os autores sugerem que o uso de enxerto cortical autólogo fresco morcelizado pode ser um adjuvante no tratamento de fraturas cominutivas em gatos, como um tratamento alternativo à terapia convencional.  


Palavras-chave


enxerto ósseo; fratura femoral; osteocondução

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV