https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/issue/feed Revista Trabalho Necessário 2021-11-11T21:40:55+00:00 Revista Trabalho Necessário revistatrabalhonecessario@gmail.com Open Journal Systems <p><strong>Trabalho Necessário - ISSN 1808-799X</strong> é uma publicação quadrimestral do Núcleo de Estudos, Documentação e Dados sobre Trabalho e Educação - NEDDATE, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação e à Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense – UFF. Publica resultados de pesquisas e estudos sobre mundo do trabalho, formação humana e relações históricas entre trabalho e educação. É dirigida a professores, pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação, especialmente das áreas das ciências sociais e humanas. </p> https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52217 OPRESSORES, OPRIMIDOS E CONTRADIÇÕES ENTRE TRABALHO E CAPITAL 2021-11-09T12:48:00+00:00 Lia Tiriba liatiriba@gmail.com Maria Cristina Paulo Rodrigues mcristina@id.uff.br José Luiz Cordeiro Antunes lutajose@gmail.com <p>Publicado pela primeira vez no ano de 1970, o livro <em>Pedagogia do Oprimido</em><a href="#_ftn1" name="_ftnref1"><sup>[1]</sup></a> é um convite para que as pessoas do povo, ou seja, para que mulheres e homens trabalhadores e seus filhos rompam com a cultura do silêncio. Freire indica a educação bancária como elemento de manipulação, de invasão cultural e, portanto, instrumento da opressão de uma classe sobre outra. Considerando a existência de relação dialógica entre opressor e oprimido, para os primeiros, o “que vale é ter <em>mais </em>e cada vez <em>mais</em>”; assim “<em>ser,</em> para eles, é <em>ter</em>, ter como classe que tem” - questão esta que implica para os oprimidos <em>ter menos ou nada ter. </em>(FREIRE, 1974, p. 49). Em <em>Educação como prática da liberdade<a href="#_ftn2" name="_ftnref2"><sup><strong>[2]</strong></sup></a>, </em>publicado em 1967, advertia que “não há educação fora da sociedade humana e não há homem no vazio” (FREIRE, 1970, p. 45); daí, ser a busca de um homem-sujeito que é parte integrante de uma sociedade igualitária, que também é sujeito. É essa sociedade que queremos construir!</p> <p> </p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1"><sup>[1]</sup></a> FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1974.</p> <p><a href="#_ftnref2" name="_ftn2"><sup>[2]</sup></a> FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 1967.</p> <p> </p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1"></a></p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52244 LISTA DE PARECERISTAS 2021 - COMITÊ CIENTÍFICO E PARECERISTAS AD HOC 2021-11-11T21:40:55+00:00 - - revistatrabalhonecessario@gmail.com <p>-</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50876 EMBRIÕES DO PODER POPULAR? UM ESTUDO COMPARADO DAS EXPERIÊNCIAS AGRÁRIAS DE TRABALHO E EDUCAÇÃO NO BRASIL E VENEZUELA 2021-07-16T02:13:40+00:00 Vanessa Gonçalves Dias vanygd@yahoo.com.br <p>Esta pesquisa se insere no debate sobre o projeto destrutivo do capital e as alternativas de trabalho, educação, cooperação e auto-organização do campesinato latino-americano. A pesquisa se desenvolveu em dois países: Brasil e Venezuela, em territórios rurais, onde foram acompanhadas duas experiências agrícolas nos Assentamentos Rurais da Reforma Agrária do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Brasil e duas experiências nas Comunas Socialistas (CS), ligadas ao Movimento Comunero na República Bolivariana na Venezuela.</p> <p>A pesquisa teve como objetivo principal analisar em que medida a luta política travada pelos trabalhadores e trabalhadoras camponeses desenvolve consciência de classe, auto-organização e experiência na organização política na perspectiva da <em>emancipação humana</em>, <em>autogestão e do poder popular</em>. A partir deste objetivo, levantamos diversas indagações, tais como: de que forma tais experiências tentam romper com a conhecida cisão entre concepção e execução do trabalho? Como a auto-organização dos trabalhadores e trabalhadoras se relaciona a um projeto alternativo ao capitalismo? As experiências apontam para algo além do conhecido desenvolvimentismo?</p> <p>Questionamos também quais são os aspectos e elementos que evidenciam que as experiências de produção ecológicas dos assentamentos do MST e das comunas agrárias bolivarianas, inseridas na proposta do <em>Socialismo do século XXI</em>, têm sido aquilo que se contrapõe: oposição aos modelos produtivos do agronegócio e do rentismo? Mas o que há em comum entre Brasil e Venezuela? Porque a escolha da Venezuela, se essa não se trata de um país tipicamente agrário? Quais paralelos comparativos seriam possíveis entre Assentamentos e Comunas?</p> <p>O critério que nos levou a escolha dessas experiências foram algumas razões: a primeira dá-se pela expressão do que a experiência do MST e os Conselhos Comunais Venezuelanos vêm representando nos últimos anos e a segunda porque ambas as experiências populares partem de concepções chave desta investigação, quais sejam: a <em>soberania alimentar, cooperação, a autodeterminação dos povos e o poder popular</em>.</p> <p>A metodologia da pesquisa consistiu na perspectiva teórica do Materialismo Histórico Dialético (TRIVIÑOS, 1987; KOSIK, 2011), no campo da pesquisa qualitativa em educação (LÜDKE, 1986), delimitando-se um estudo comparado (FRANCO, 1992; 2002; 2009). Os procedimentos metodológicos envolveram revisão de literatura, análise documental, levantamento de dados primários e secundários, fase exploratória e trabalho de campo. O trabalho de campo foi realizado nos assentamentos: <em>Capela</em> e <em>Filhos de Sepé</em>, na Região Metropolitana de Porto Alegre/RS e nas Comunas Socialistas: El Maizal e Che Guevara localizados nos municípios de Simón Planas e Caracciolo Parra Olmiedo.</p> <p>O levantamento de dados variou entre os anos de 2016 a 2020, o primeiro constituiu-se na fase exploratória e o segundo no trabalho de campo e a coleta de dados finais, para realização da coleta de dados, foram utilizadas primordialmente as <em>entrevistas semiestruturadas</em>. Também, de forma complementar, a <em>observação participante</em>, que foi realizada com o intuito de observação das diversas interações nos espaços pesquisados. E ainda tivemos como apoio o <em>diário de campo</em>, que teve o objetivo acompanhar as atividades, reuniões e assembleias. O diário de campo auxiliou nas anotações e memórias dos procedimentos e interações cotidianas dos assentamentos e das comunas.</p> <p>O trabalho está estruturado em quatro capítulos. No primeiro capítulo, buscamos trazer o debate sobre o método de pesquisa e os acúmulos epistemológicos, além das imersões nos campos de pesquisa, para os processos metodológicos do estudo comparado, o capítulo também busca resgatar as contribuições da atualidade (estado da questão) sobre as questões agrárias e as experiências cooperativadas a partir de buscas em periódicos, eventos, etc.</p> <p>No segundo capítulo, tem por objetivo discutir o papel do estado, do cooperativismo e da construção do poder popular e resgatar duas das principais experiências do chamado controle operário: a primeira experiência de poder da classe trabalhadora, <em>a Comuna de Paris</em> e a experiência <em>dos Sovietes na Rússia</em>. Além do debate das experiências de construção do poder dos trabalhadores, abordamos brevemente o papel da educação na construção da consciência socialista durante os processos revolucionários.</p> <p>No terceiro capítulo, recupera o desenvolvimento histórico da questão agrária no Brasil e na Venezuela demonstrando as fases de dominação imperialista do capital sobre a terra e o trabalho e as propostas de desenvolvimento que foram sendo gestadas nos países investigados. O quarto capítulo, consiste nas análises dos espaços investigados no Rio Grande do Sul/RS: a) Assentamento Capela; b) Assentamento Filhos de Sepé; e na República Bolivariana da Venezuela: a) <em>Comuna Socialista El Maizal</em>; b) <em>Comuna Socialista Che Guevara Mesa Julia</em>.</p> <p>E, por fim, os resultados e considerações finais desta investigação sustentam a hipótese formulada e demonstram que embora permeadas de contradições, as experiências investigadas, indicam “janelas” que apontam alternativas viáveis para problematizar “as estratégias anticapitalistas e os instrumentos políticos que permitem construir o poder popular do século XXI”. Constroem, assim, na atualidade um importante farol de resistência dos trabalhadores e das trabalhadoras do campo e da cidade.</p> <p>As experiências de produção ecológicas de arroz do MST e as Comunas Agrárias República Bolivariana da Venezuela, inovam ao invocar na práxis do trabalho cooperativo, a agroecologia o poder popular e a auto-organização dos trabalhadores e trabalhadoras. Revelam o caráter essencialmente contraditório do capital, demonstram à possibilidade da construção de resistências ao modelo do agronegócio e ao rentismo petrolífero, bem como engendram processos educativos que sinalizam saltos qualitativos no âmbito da formação humana e da autogestão, pelos processos de coletivização dos meios de produção, que envolvem múltiplas técnicas e o conhecimento relativo tanto ao planejamento quanto à execução das atividades, contribuem para a construção do poder popular nos territórios investigados.</p> <p>Assim, conclui-se que: a) embora as experiências pesquisadas não eliminem a alienação do trabalho, a propriedade e a posse dos meios de produção, o trabalho em seu sentido ontológico, a educação politécnica e a ciência agroecológica trazem para os trabalhadores/as a possibilidade de articular os saberes que a organização capitalista do trabalho fragmentou; b) os processos educativos com novas culturas do trabalho, novas matrizes produtivas forjam na práxis da produção coletiva novas relações de organização, produção, educação e insubordinação; c) Sobre o protagonismo das mulheres e o poder popular, nos assentamentos do MST verificamos a ampla participação permanente das mulheres, na liderança das frentes produtivas de panificação e comercialização nas feiras agroecológicas, enquanto que, na Venezuela a participação das mulheres nas experiências de produção social e na direção dos processos políticos é bastante impactante. Conforme dados de Obediente e Arena (2017, p. 171): “en la construcción del Poder Popular interviene mayoritariamente un género: las mujeres; más del 60% de los consejos comunales están integrados e impulsados por mujeres”; d) de modo geral, pode-se evidenciar que o Movimento Comunero avança com a Ofensiva Socialista na construção do Estado Comunal na República Bolivariana da Venezuela. Enquanto o MST, em graus diversos, consegue se colocar como uma alternativa de “resistência ativa” para o campesinato gaúcho, a partir da experiência do “conglomerado de produção ecológica” (MARTINS, 2019).</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50987 A PEDAGOGIA DO CAPITAL NO PROGRAMA ADOLESCENTE APRENDIZ DA FUNDAÇÃO BRADESCO (2013-2018). 2021-07-22T19:26:52+00:00 Sânia Nayara da Costa Ferreira sanianayara@id.uff.br <p>A dissertação teve como objetivo evidenciar o sentido e a especificidade da<br>educação profissional na Fundação Bradesco a partir da Lei da Aprendizagem, que<br>se materializa na Fundação como Programa Adolescente Aprendiz, implementado<br>no ano de 2004, em parceria com o Banco Bradesco, com o objetivo de oferecer<br>formação profissional para jovens de 14 a 24 anos de idade e “fomentar<br>oportunidades de ingresso no mercado de trabalho e contribuir para o<br>desenvolvimento do país” (FUNDAÇÃO BRADESCO, 2014, p.28).</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50838 "QUEM MANDA NA ESCOLA PÚBLICA?” OS PROJETOS EDUCACIONAIS EM DISPUTA NO MUNICÍPIO DE NOVA IGUAÇU – RJ ENTRE 1964 E 1988 2021-07-15T00:37:57+00:00 Lidiane Barros Lobo lidlobo@gmail.com <p>O presente trabalho tem por objetivo apresentar os impactos das políticas educacionais do regime empresarial militar brasileiro, entre os anos de 1964 e 1988, no cenário educacional do município de Nova Iguaçu - RJ. Utilizando o referencial materialista histórico dialético, pretendemos mostrar a materialidade das ações implementadas no território no período abordado, tendo como foco as políticas governamentais e os projetos desenvolvidos a partir da organização dos movimentos populares.&nbsp;</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52218 EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DA CLASSE TRABALHADORA: HISTÓRIA DE LUTA E RESISTÊNCIA FRENTE À NEGAÇÃO DO DIREITO 2021-11-09T12:51:45+00:00 Sonia Maria Rummert rummert@gmail.com Jaqueline Ventura jaqventura@uol.com.br <p>Em outubro de 2021, um vídeo com jovens e adultos (em sua maioria mulheres) procurando por comida em um caminhão de lixo em Fortaleza chamou a atenção, nas redes sociais, sobre a situação de aprofundamento da desigualdade social e da ampliação da fome no país. Estima-se que hoje, vinte e cinco milhões de brasileiros não saibam o que, nem se irão comer. País, em virtude das políticas atualmente implementadas, sobretudo, pelo governo federal e traz para jovens e adultos da classe trabalhadora imensos desafios para existir e resistir.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/51121 OSMAR FÁVERO E A RECONSTRUÇÃO DA MEMÓRIA SOCIAL DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS E DA EDUCAÇÃO POPULAR NO BRASIL 2021-08-06T14:58:49+00:00 Enio José Serra dos Santos enio.serra@gmail.com <p>O presente texto é resultado de um honroso desafio a mim dirigido: homenagear Osmar Fávero, uma das principais referências sobre a memória e a história da Educação de Jovens e Adultos e da Educação Popular no Brasil. O agradecimento pelo convite é imenso, assim como é profunda minha gratidão ao homenageado pelos ensinamentos, conversas, histórias compartilhadas e pelas orientações de Mestrado e Doutorado, ambos realizados no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF).</p> 2021-11-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52238 MATERIAIS DIDÁTICOS PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 2021-11-11T14:29:52+00:00 Osmar Fávero revistatrabalhonecessario@gmail.com <p>RESUMO: Após breve retrospecto de trabalho anterior sobre o tema<br>e algumas informações sobre a produção dos materiais didáticos para<br>educação de jovens e adultos elaborados nos anos de 1980, apresenta<br>essa produção nos anos de 1990, a saber: o programa político-pedagógico<br>da Central Única dos Trabalhadores (cut) e o material<br>didático por ela elaborado para os programas Integrar e Integração; a<br>proposta pedagógica do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra e<br>os materiais utilizados nos seus acampamentos e assentamentos: o<br>conceito de totalidades do conhecimento dos livros Palavras de trabalhador,<br>editados pelo Sistema de Educação de Jovens e Adultos (seja),<br>da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, produtos da experiência<br>educativa realizada com jovens e adultos trabalhadores. Conclui explorando<br>os pontos comuns ao material didático apresentado.<br>Palavras-chave: Educação de jovens e adultos. Material didático.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50887 FORMACIÓN DE TRABAJADORES, SISTEMA EDUCATIVO Y POLÍTICAS PÚBLICAS. LA EDUCACIÓN DE JÓVENES Y ADULTOS EN LA ARGENTINA EN LOS PRIMEROS 20 AÑOS DEL SIGLO XXI1 2021-09-01T19:57:44+00:00 Esther Levy estherlevy01@gmail.com <p>El vínculo entre la Educación de Jóvenes y Adultos y el trabajo necesita de un abordaje integral en términos políticos y pedagógicos. Desde hace 20 años las políticas sociales en Argentina repiten un esquema basado en la contraprestación educativa propio de los Programas de Transferencia Condicionada de Ingresos que no han logrado modificar las posibilidades ocupacionales de los trabajadores y a su vez le otorgan un lugar de dependencia o subalterno a la educación respecto del trabajo. La preocupación desde el campo educativo no radica solo en cómo se incluyen dispositivos educativos en los programas sociales sino, en cuál es el enfoque que le da sentido a esa inclusión.</p> <p><strong>Palabras clave</strong>: Educación – trabajo- jóvenes – adultos – política</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50942 TRABAJO Y EDUCACIÓN DE JÓVENES. REPENSAR NUESTRO TIEMPO 2021-08-20T14:50:29+00:00 Samuel H. Carvajal Ruíz cursosunesr2015@gmail.com <p>Repensar nuestro tiempo considerando el trabajo y la educación de los jóvenes implica develar las mutaciones que operan en el capitalismo y sus impactos en la división internacional del trabajo, y en el propio trabajo, concebido como actividad humana fundamental. La población juvenil es concebida como un segmento social de difícil ubicación, presente de manera recurrente en la narrativa y los sentidos comunes instalados en los relatos hegemónicos como problema y/o solución a tales obstáculos. Este artículo analiza aspectos que intervienen en este complejo panorama y que sugieren su consideración en distintos marcos y desarrollos curriculares para la formación de los jóvenes y su vinculación con el mundo del trabajo.<br />Palabras clave: Crisis planetaria; Capitalismo; Trabajo; Educación; Juventud.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50811 FORMAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS TRABALHADORES NO BRASIL: MARCAS DA EXCLUSÃO NA SOCIEDADE CAPITALISTA 2021-07-19T14:36:32+00:00 Ivanir Ribeiro ivanirpsi@gmail.com Maria Hermínia Lage Fernandes Laffin herminialaffin@gmail.com <p>Neste artigo apresentamos aspectos das políticas educacionais que constituíram a formação de trabalhadores sem ou com pouca escolarização no Brasil, buscando evidenciar o lugar social marginal ocupado, historicamente, por essa modalidade de ensino ao longo do século XX e que se estende, com pequenas alterações, no século XXI. Procuramos ainda, evidenciar o distanciamento destas políticas de uma proposta de formação da classe trabalhadora, com vistas a sua emancipação.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Educação de Jovens e Adultos; Exclusão; Sociedade Capitalista.</p> <p> </p> 2021-11-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50874 EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA BAIXADA FLUMINENSE: DO PERCEBIDO AO VIVIDO PELA DIALÉTICA DE HENRI LEFEBVRE 2021-08-25T19:47:36+00:00 Marcia Soares de Alvarenga msalvarenga@uol.com.br Marcos Vinicius Reis Fernandes viniciusiserj@gmail.com <p>O objetivo do artigo é o de analisar o papel do Projeto Baixada (1986-1990) como um dispositivo político operado pelos movimentos associativos em três municípios de periferias urbanas na Baixada Fluminense. Com base em fontes documentais e bibliográficas, a perspectiva teórico-metodológica do artigo ancora-se no materialismo histórico-dialético em que o conceito de espaço (LEFEBVRE, 2000) é compreendido como relação social. Conclui-se que o projeto em referência é um resíduo de tempos desiguais reverberando nas vozes de sujeitos que reivindicam necessidades radicais para a reprodução da vida.</p> <p>Palavras-chave: Projeto Baixada; Produção do Espaço; Movimentos Sociais; Direito à Educação</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50844 A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO PRECARIADO E O PARADIGMA DA DIGNIDADE PROVISÓRIA 2021-08-28T17:45:34+00:00 Caio Vinicius de Castro Gerbelli caiocastroger@gmail.com <p>Este artigo propõe estudar os sujeitos da Educação de Jovens e Adultos através dos dados dos inscritos e inscritas no Encceja. Parte-se do conceito de precariado, para compreender e ampliar a realidade da classe trabalhadora em tempos de capitalismo flexível, de precarização acentuada e retirada de direitos em todos os aspectos da vida cotidiana dos educandos e educandas da EJA. Estes, ao procurarem o exame para certificação de escolaridade, buscam uma determinada dignidade que se torna cada vez mais provisória, intermitente e inatingível.<br />Palavra-chave: Educação de Jovens e Adultos; Precariado; Dignidade; Trabalho</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50797 A PERMANÊNCIA DOS ESTUDANTES NO PROEJA: HISTÓRIAS DE LUTA E RESISTÊNCIA 2021-07-28T19:31:07+00:00 Nara Soares Costa nara.costa@ifsudestemg.edu.br Beatriz Gonçalves Brasileiro beatriz.brasileiro@ifsudestemg.edu.br Paula Reis de Miranda paula.reis@ifsudestemg.edu.br <p>Este artigo realiza uma análise crítica da permanência e resistência dos alunos do Curso Técnico em Agente Comunitário de Saúde no PROEJA do Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais - Campus Rio Pomba (2008-2013). Na pesquisa foram realizadas entrevistas semiestruturadas e análise do material empírico a partir da história oral. Concluímos que os alunos retornam à escola em busca de escolarização e ascensão pessoal e profissional.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Educação de Pessoas Jovens e Adultas; Técnico em Agente Comunitário de Saúde; Escolarização.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50875 A IMPLANTAÇÃO DO EJATEC NA REDE ESTADUAL DE SÃO PAULO: MAIS UM ATAQUE À EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS TRABALHADORES 2021-07-23T20:57:38+00:00 Hélida Lança helida.lanca@usp.br <p>Este artigo apresenta análise realizada sobre recentes políticas educacionais implantadas na rede estadual de educação básica paulista, especificamente aquelas voltadas para o alinhamento da Educação de Jovens e Adultos aos princípios da Reforma do Ensino Médio. A partir de discussão teórica amparada nas concepções da pedagogia crítica, realizamos a análise dos documentos e orientações normativas oficiais da Seduc-SP para a implantação do EJATEC nas escolas. Concluímos se tratar de mais um ataque ao direito da classe trabalhadora à educação, na medida em que a submete ainda mais aos interesses privatistas, cujos objetivos vão na contramão do que se espera de uma educação emancipadora.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50886 MIGRAÇÃO, JORNADA DE TRABALHO E EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: AS (IM)POSSIBILIDADES DE CONCILIAÇÃO DO TRABALHO E DA ESCOLA 2021-07-19T15:34:37+00:00 Larissa do Livramento Pereira larissalivramentop@gmail.com Célia Regina Vendramini celiavendram@gmail.com <p>O artigo visa analisar como se configuram as relações entre jornada de trabalho e escolarização na trajetória de migrantes matriculados na Educação de Jovens e Adultos (EJA) do município de Florianópolis/SC. O método que orienta o trabalho parte do materialismo histórico e dialético, compreendendo o trabalho como categoria fundante e central para a apreensão do ser humano em suas relações sócio-históricas. Partimos da análise da jornada de trabalho dos estudantes migrantes e sua relação com a produção de mais valor e as relações de exploração, permitindo evidenciar que a extensão e intensificação da jornada de trabalho deixa pouco tempo para a dedicação aos estudos. </p> <p><strong>Palavras-chave: </strong>Trabalho e Educação; Migração; Jornada de Trabalho; Educação de Jovens e Adultos.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50714 MULHERES DA CLASSE TRABALHADORA NA EJA: PROCESSOS DE ESCOLARIZAÇÃO E CONCILIAÇÃO COM O TRABALHO 2021-07-22T20:15:26+00:00 Maria Cláudia Mota dos Santos Barreto mariacmsbarreto@gmail.com Gilvanice Barbosa da Silva Musial gilvanice.musial@ufba.br <p>O objetivo deste artigo é discutir a inserção de mulheres da classe trabalhadora na EJA, considerando as relações entre trabalho feminino e educação e as especificidades das mulheres-estudantes. Para a realização da pesquisa, aplicamos um questionário com dados sociodemográficos; realizamos entrevistas narrativas e fizemos uso do diário de campo. Os resultados indicam que as atribuições laborais figuram como impulsionadoras da decisão de retorno à escola, porém dificultam a conciliação da rotina trabalho-estudo. O (não) acesso à educação estabelece relações concretas com as condições materiais da existência e com as configurações desse público enquanto força de trabalho.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Educação de Jovens e Adultos; Mulheres; Classe Trabalhadora.</p> <p><strong> </strong></p> 2021-11-23T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50878 WEBLOGS E DIÁLOGOS INVESTIGATIVOS COM ESTUDANTES DA EJA: UMA EXPERIÊNCIA PARA INSTIGAR HABILIDADES DE REFLEXÃO 2021-08-05T18:27:13+00:00 Regina Aparecida Magnabosco de Sousa Marques reginamagnabosco@gmail.com Gizele Geralda Parreira gizele.parreira@ifg.edu.br <p>O artigo se refere a um estudo que buscou verificar se a produção de mídias em <em>weblogs</em> pode instigar o pensamento reflexivo de estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) a partir de diálogos em Comunidade de Investigação. De abordagem qualitativa, a ação foi desenvolvida com 17 estudantes do IFG – Câmpus Aparecida de Goiânia. Notou-se elevação da expressividade, associando conteúdos curriculares a opiniões e histórias de vida dos sujeitos da pesquisa que se mostrou eficaz para a formação reflexiva na perspectiva da emancipação.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: educação de jovens e adultos; mídias; pensamento reflexivo.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50710 NEGAÇÃO DO SABER SISTEMATIZADO AOS PESCADORES DA COLÔNIA Z-16: LUTA E ESPERANÇA 2021-08-06T14:36:36+00:00 Egídio Martins egidio@ufpa.br <p>O artigo analisa a concepção do saber sistematizado dos pescadores da Colônia Z-16, no município de Cametá (PA), articulado com os desafios de acesso e permanência na escola, destacando as interferências da negação desse saber na vida dos sujeitos pesquisados. É uma pesquisa do tipo estudo de caso, apoiada no materialismo histórico-dialético. Utilizamos entrevistas semiestruturadas; a análise dos dados seguiu orientações da análise de conteúdo. O saber sistematizado com qualidade é negado à classe trabalhadora e as políticas públicas da educação básica não atendem a todos.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Negação do saber institucionalizado; Educação básica; Pescadores da Z-16.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50872 TRABALHO E EDUCAÇÃO DE ADULTOS EM ÁREAS DE REFORMA AGRÁRIA: A PRODUÇÃO DA CONSCIÊNCIA 2021-08-05T16:08:07+00:00 Nágela Aparecida Brandão nagela.brandao@uemg.br <p>O propósito deste artigo é apresentar parte das reflexões empreendidas na pesquisa de doutorado cujo objeto foram as práticas educativas desenvolvidas em um assentamento de reforma agrária, entendidas enquanto práticas que se desenvolvem na produção e nas relações por ela engendradas. Os procedimentos técnicos de coleta de dados envolveram o levantamento bibliográfico, entrevistas e visitas. Tendo como foco de análise a dimensão da formação política, pode-se perceber o caráter profundamente formador do movimento social e do trabalho coletivo.</p> <p><strong>Palavras-Chave:</strong> Trabalho – Educação de Adultos – Assentamentos de Reforma Agrária</p> <p><strong> </strong></p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50824 SIM, EU POSSO: A CAMINHADA DO MST RUMO À ERRADICAÇÃO DO ANALFABETISMO EM ÁREAS DA REFORMA AGRÁRIA 2021-08-06T14:24:16+00:00 Ana Maria Baldo ana-baldo@uergs.edu.br Elisete Enir Bernardi Garcia elisete.bernardi@gmail.com <p>O propósito deste artigo é apresentar parte das reflexões empreendidas na pesquisa de doutorado cujo objeto foram as práticas educativas desenvolvidas em um assentamento de reforma agrária, entendidas enquanto práticas que se desenvolvem na produção e nas relações por ela engendradas. Os procedimentos técnicos de coleta de dados envolveram o levantamento bibliográfico, entrevistas e visitas. Tendo como foco de análise a dimensão da formação política, pode-se perceber o caráter profundamente formador do movimento social e do trabalho coletivo.</p> <p><strong>Palavras-Chave:</strong> Trabalho – Educação de Adultos – Assentamentos de Reforma Agrária</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50856 O DISCURSO DA EMPREGABILIDADE NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS TRABALHADORES RURAIS: RESISTÊNCIA NO CONTEXTO DA LUTA PELA TERRA E PELO DIREITO À EDUCAÇÃO 2021-08-24T13:18:36+00:00 Maria Aires de Lima maria.aires@aluno.uece.br Bruno Alysson Soares Rodrigues bruno.alysson@alu.ufc.br Frederico Jorge Ferreira Costa frederico.costa@uece.br <p>Este artigo tem como objetivo analisar a categoria da empregabilidade inserida na Educação de Jovens e Adultos de trabalhadores rurais no contexto da Educação do Campo. Diante dos percalços da conjuntura que se inaugura com o fim do PRONERA e a ofensiva do capital sobre o trabalho no complexo movimento de resistência da educação em tempos de uberização do trabalho, questionamos em que medida as propostas de educação para este público se configuram como algum tipo de avanço na luta pela terra pelo direito à educação.</p> <p><strong>Palavra-chave</strong>: Educação de Jovens e Adultos; Trabalho; Educação do Campo; Empregabilidade</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52235 Expediente 2021-11-11T13:15:03+00:00 - - revistatrabalhonecessario@gmail.com <p>--</p> 2021-11-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/51284 EDUCAÇÃO DE ADULTOS EM MOÇAMBIQUE - PASSADO, PRESENTE E PERSPECTIVAS: ENTREVISTA COM BRÍGIDA D’OLIVEIRA SINGO 2021-08-22T15:54:52+00:00 Marcia Alvarenga msalvarenga@uol.com.br Sonia Maria Rummert rummert@uol.com.br <p>A Professora Brígida Singo discorre sobre vários temas relativos à educação em Moçambique, proporcionando aos leitores um panorama da complexidade e da amplitude dos desafios que vêm sendo enfrentados pelo país, após o processo revolucionário de libertação da sujeição imposta pelo colonialismo português. Inicialmente, nos é apresentado o atual Sistema Nacional de Educação em Moçambique (SNE), tal como entrou em vigor em 1983, seguindo-se considerações acerca da Educação de adultos, sobretudo compreendida como o processo de implementação de programas destinados a jovens e adultos, com realce à questão da alfabetização.&nbsp;A seguir, a entrevistada sublinha a importância atribuída à educação pela Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), que conduziu o processo revolucionário, até a nacionalização da educação ocorrida a partir de 24 de julho de 1975. Ao abordar esse processo, ressalta a importância de Paulo Freire e de Samora Machel (primeiro presidente após a independência, de 1975) para a educação popular, compreendida como educação para todos, tal como empreendida no âmbito dos espaços escolares e nos espaços não-formais, esses últimos valorizados no país. Também poderemos compreender a importância da educação, cujos princípios foram formulados com grande contribuição de Machel, no processo revolucionário, desde a ação nas Frentes Libertas, bem como sobre o papel do professor/educador até a atualidade.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/51082 EDUCAÇÃO FÍSICA E EJA NO BRASIL: HISTÓRIAS QUE SE ENTRECRUZAM NO HORIZONTE DE LUTA PELA EMANCIPAÇÃO HUMANA [Maria Cecília da Silva Camargo, Maria da Conceição dos Santos Costa, Rosa Malena] 2021-08-04T12:56:00+00:00 Adriana Machado Penna adrianapenna@id.uff.br <p>O livro <strong>“A Educação Física na Educação de Jovens e Adultos. Experiências da Realidade”</strong> objetiva relacionar as contribuições dadas pela Educação Física (EF), a partir da perspectiva histórica da cultura corporal e da atividade humana em contato direto com a EJA. Seus diversos autores defendem que a escola pública deve ser acessada pelos trabalhadores e trabalhadoras, jovens e adultos impulsionados por suas histórias de lutas, conquistas e anseios em busca de apreender o mundo para a transformação da sua vida, no horizonte da emancipação do conjunto da classe trabalhadora.</p> <p>&nbsp;</p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1"></a></p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50936 EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS TRABALHADORES - IMPASSES HISTÓRICOS [Sonia Maria Rummert – Org.] 2021-07-20T14:06:01+00:00 Giovanna Marcelino giovannahmarcelino@gmail.com <p>Resenha do livro "Educação de jovens e adultos trabalhadores: história, lutas e direito em risco", organizado por Sonia Rummert e publicado em 2019 pela Navegando Publicações.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/51575 A CATEGORIA DA PRÁTICA E A CRÍTICA DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES [Elza Margarida de Mendonça Peixoto] 2021-09-09T13:19:03+00:00 Pedro Leão Costa Neto pedro.costa@utp.br <p>O livro em tela é resultado do estágio de pós-doutorado realizado por Elza Margarida de Mendonça Peixoto na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da UFRGS (2019-2020), sob a supervisão do professor Alberto Reinaldo Reppold Filho. Esse estágio permitiu a sistematização de pesquisas que estavam sendo desenvolvidas há alguns anos, em particular a do seu primeiro pós-doutorado em Filosofia da Educação, realizado na Universidade de Lisboa (2014-2015), sob a tutoria do destacado marxista português José Barata-Moura, e dedicado à categoria da prática e da crítica às diferentes concepções idealistas desta categoria – os “idealismos da prática”. A continuidade da sua investigação permitiu estendê-la e aprofundá-la, agora voltada a uma problematização da categoria da prática no pensamento crítico educacional brasileiro, em geral, e na formação de professores, em particular.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50985 EDUCAR O POVO PARA CONSOLIDAR A REVOLUÇÃO. A CONTRIBUIÇÃO DE SAMORA MOISÉS MACHEL 2021-07-22T18:19:36+00:00 Sonia Maria Rummert rummert@uol.com.br Jaqueline Ventura jaqventura@uol.com.br <p>Apresentamos a reprodução do Caderno <em>Fazer da escola uma base para o povo tomar o poder</em>, escrito por Samora Machel, publicado, inicialmente, em 1974 pelo Departamento de Informação e Propaganda da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), partido político fundado 1962, com o objetivo libertar Moçambique do domínio colonial português. Em 1979, o mesmo texto foi reeditado pelo Departamento de Trabalho Ideológico do Partido da Luta Armada pela Libertação Nacional da FRELIMO, na versão que ora trazemos aos leitores.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/52242 FAZER DA ESCOLA UMA BASE PARA O POVO TOMAR O PODER 2021-11-11T20:52:56+00:00 Samora Machel revistatrabalhonecessario@gmail.com <p>Capa do livro.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/49748 LUNGA, O HERÓI DA INSURGÊNCIA DE BACURAU 2021-06-07T22:14:41+00:00 Gregorio Galvão de Albuquerque gregoriogalbuquerque@gmail.com <p>O objetivo desse artigo é (des) construir a imagem do herói cinematográfico idealizado através do personagem Lunga do filme Bacurau de Kleber Mendonça. Lunga é um paladino em consequência de um lugar e de um momento histórico, que propõe a insurgência da sociedade local, sendo um revolucionário que se encontra fora do padrão estudado por Campbell. Sua trajetória extrapola o caminho do herói grego e do super-herói americano, causando uma maior identificação do espectador brasileiro a sua realidade. Essa desconstrução ocorre a partir da quebra dos passos da construção do herói e principalmente na identificação do espectador com Lunga na possibilidade concreta e real de uma insurgência.</p> <p><strong>Palavras-chaves</strong>: Lunga; Bacurau; Herói; Insurgência.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/50675 A PRODUÇÃO ACADÊMICA DO GT 09 DA ANPED: DIÁLOGOS ONLINE SOBRE O CAMPO TRABALHO E EDUCAÇÃO 2021-07-13T14:09:16+00:00 Ana Kelly Arantes ana.arantes@ifmg.edu.br Helena Mara Dias Pedro helena.dias@ifmg.edu.br Marcelo Lima marcelo.lima@ufes.br <p>O artigo apresenta uma análise sistemática dos trabalhos aprovados na Reunião regional Sudeste da ANPED no ano de 2020 para o GT 09 Trabalho e Educação. Com o objetivo de salientar os aspectos teóricos, metodológicos e empíricos privilegiado pelos autores e suas aproximações com as facetas históricas e identitárias do GT 09, pesquisas como esta se realizada longitudinalmente oferecem uma leitura não só transversal e sistemática de sua produção, mas também aponta as novas tendências da produção do campo Trabalho e Educação.</p> <p><strong>Palavras-chave</strong>: Trabalho; Educação; Anped; Revisão de literatura.</p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/47176 ESTRUTURA CURRICULAR: REFLEXÕES SOBRE O ENSINO MÉDIO NO ESTADO DO PARÁ 2021-06-07T21:25:13+00:00 Marinete Costa de Lima limamarinete@yahoo.com.br Maria de Fátima Matos de Souza fmatoz@gmail.com <p>O objetivo deste artigo é compreender como o Estado do Pará estruturou o Currículo do Ensino Médio a partir da publicação das DCNEM - O estudo foi realizado por meio de pesquisa documental, com base nas Resoluções 761/1998, 078/2009, 191/2011 e demais documentos oficiais publicados pelo Conselho Estadual de Educação do Pará - CEE/PA. Os dados coletados revelam que devido à diversidade regional, infraestrutura escolar precária e falta de professores qualificados, a Lei n<sup>o</sup> 13.415/17 ainda não foi implementada.</p> <p><strong>Palavras-Chave:</strong> Ensino Médio; Políticas Públicas; Organização Escolar.</p> <p> </p> 2021-11-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Trabalho Necessário