A gestão da autoria: anotações sobre ética, política e estética das imagens amadoras

Cezar Migliorin, André Brasil

Resumo


A partir de três imagens-acontecimento - a execução de Saddam Hussein; a cena de Daniela Cicarelli na praia com o namorado; o vídeo-sequestro do PCC, veiculado pela Rede Globo - este artigo desenvolve uma reflexão sobre os modos de circulação dessas imagens nas redes sociotécnicas. São imagens amadoras, muitas vezes feitas por anônimos (ou de forma clandestina), que repercutem na esfera pública e que nos demandam um pensamento crítico atento à sua pragmática particular. Como que surgidas espontaneamente, elas apagam, negligenciam ou, ao menos, tornam nebuloso o pólo da enunciação, assim como as várias e complexas mediações que as constituem. Interessam-nos aqui as implicações éticas, políticas e estéticas ligadas à produção e circulação destas imagens.


Palavras-chave


Controle; rede; dispositivo; mediação; imagens amadoras

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';



 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional


Indexada em

logosumarios_185 

latindex_200