Quem tem medo da cultura de massa? Uma reflexão em torno da Caravana Farkas e da cultura popular na pós-modernidade

Germana Lucia de Araújo

Resumo


No final dos anos 60, um grupo de jovens cineastas capitaneados pelo fotógrafo Thomas Farkas parte para o interior do nordeste com o objetivo de registrar a arte, a cultura e as tradições populares, que eles acreditavam estar em vias de extinção pelo avanço da cultura de massas que cobria o território nacional. O modelo econômico implantado com o golpe de 64 acelerava a industrialização, criava novos hábitos de consumo e convivência. Com o objetivo de unificação nacional e o slogan publicitário: “integrar para não entregar” o governo militar possibilitou um investimento maciço do Estado na implantação do sistema de satélites que passaram a ligar o país através de redes nacionais de televisão. O audiovisual tornara-se presença indispensável no cardápio brasileiro e dava, em contrapartida, a sustentação popular ao regime político.


Palavras-chave


cultura de massa; Caravana Farkas; cinema

Texto completo:

PDF

Referências


CCBB; Sérgio Muniz (Org). Caravana Farkas – documentários de 1964 a 1980. Ed. Rio de Janeiro: CCBB, 1997.

D'ALMEIDA, Alfredo Dias. Caravana Farkas (1968/1970): a cultura popular (re)interpretada pelo filme documentário - um estudo de folkmídia. Dissertação (Mestrado), Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de Comunicação Multimídia, Curso de Pós-Graduação em Comunicação Social, 2003.

HUYSSEN, Andreas. Escapando da Amnésia - O Museu na Cultura de Massa in Memórias do Modernismo.

MEIZE, Regina de Lucena Lucas - Caravana Farkas: itinerários do documentário brasileiro - III Simpósio Nacional de História Cultural - O Olho da História ano 12, n. 9, (2006).

PÉCAULT, Daniel. Os intelectuais e a política no Brasil – entre o povo e a nação. Ed. São Paulo: Ática, 1990. tradução: Maria Julia Goldwasser.

RAMOS, Fernão; MIRANDA, Luiz Felipe (Org); Enciclopédia do Cinema Brasileiro. Ed. São Paulo: SENAC, 2000.

ROCHA, Glauber. A Revolução do Cinema Novo (1980). In XAVIER, Ismail (Org.) São Paulo: Cosac Naif, 2004.




DOI: https://doi.org/10.22409/gambiarra.v2i2.30740

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1984-4565