A geograficidade dos pescadores artesanais no rio Paraíba do Sul / The geographicity of the artisanal fisheries in the river Paraíba do Sul, Brazil

Amaral Morais Raimundo, Antonio Bernardes

Resumo


Com o intuito de compreender a geograficidade dos pescadores artesanais do Curso Médio Inferior do Rio Paraíba do Sul, mais especificamente, nos municípios de Itaocara, Cambuci e São Fidélis, no Estado do Rio de Janeiro, nos baseando nas concepções de situação, circunstância, corpo-Terra, quadratura como lugar e temporalidade, realizamos uma pesquisa participante que em muitos pontos do manuscrito se amparou na história oral dos pescadores e, mesmo, na autobiografia de um dos autores. Com isso, partimos do pressuposto que os pescadores artesanais possuem características peculiares na relação homem/meio porque seus lugares são referenciados nas dinâmicas do rio, assim como, em suas experiências, tradições e lendas. Deste modo, pretendemos colaborar com o desenvolvimento de uma Geografia comprometida com a compreensão da existência tendo como base a geograficidade proposta por Dardel, ou seja, uma compreensão do lugar a partir dos próprios pescadores e sua relação com o meio.


Palavras-chave


Pesca artesanal. Geograficidade. Circunstância. Corpo-Terra. Lugar. Temporalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


DARDEL, Eric. O homem e a terra: natureza da realidade geográfica. Trad. Werther Holzer. São Paulo: Perspectiva, 2015.

DELEUZE, Gilles; Félix Guattari O que é a filosofia? São Paulo: 34, 1992.

FRÉMONT, A. A região, espaço vivido. Coimbra: Livraria Almedina, 1980.

HEIDEGGER, Martin. Ensaios e Conferências. Trad. Emanuel Carneiro Leão; Gilvan Fogel; Marcia Sá Cavalcante Schuback. 8 ed. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2012. (Coleção Pensamento Humano).

PAULA, Fernanda Cristina de. Sobre geopoéticas e a condição corpo-terra. Geograficidade. v.5, Número Especial, Primavera 2015, p. 50-65.

LOWENTHAL, David. Como Conhecemos o Passado. Trad. Lúcia Raddad. Proj. História. São Paulo, n.17, nov. 1998, p. 63-201.

MARANDOLA JR, Eduardo. Lugar Enquanto Circunstancialidade. In: MARANDOLA JR, Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de. Qual é o espaço do lugar? São Paulo: Perspectiva, 2014. p.227-247.

SARTRE, Jean-Paul. O ser e o nada. Ensaio de Ontologia Fenomenológica. Petrópolis: Vozes, 1997.

SARTRE, Jean-Paul. Crítica da Razão dialética. Precedido por Questão de método. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SARTRE, Jean-Paul. O existencialismo é um humanismo. Trad. João Batista Kreuch. 4. Ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2012.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22409/geograficidade2018.82.a13123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Geograficidade

 

 

Logotipo do Crossref Licença Creative Commons

Todos os textos da revista Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Cultural Humanista estão licenciados com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.